Política

João e Braçanan caíram junto com o regime

João Ramos, director da TVS desde 2014 e Braçanan Santos director da Rádio Nacional também desde o ano 2014, são os primeiros directores da administração pública a tombarem depois da mudança política decidida pelo povo nas urnas de 7 de Outubro último.

Os dois homens que transformaram os dois principais órgãos de comunicação social de São Tomé e Príncipe, num instrumento de propaganda enganosa do então regime, e de perseguição contra os cidadãos nacionais que discordavam do regime, foram demitidos pelo novo Governo.

Em 4 anos, os directores da Rádio Nacional e da TVS, mataram o contraditório em São Tomé e Príncipe. Neste período de tempo nunca a rádio nacional ou a TVS, organizaram um debate no país, nem mesmo no período eleitoral.

Só o ex-Primeiro Ministro era notícia de abertura até o fecho do telejornal. João e Braçanan transformaram os serviços noticiosos da Rádio e da Televisão num espaço de campanha eleitoral do poder instalado durante 4 anos. O tiro saiu pela culatra.

O povo terá enfastiado das notícias enganosas, e optou por comprar pacotes de canais codificados. Muitos são-tomenses deixaram de ver a TVS. Preferiram acompanhar os canais da ZAP ou da DSTV, e aguardando pelo dia 7 de Outubro de 2018, para mudar o rumo da TVS e da Rádio Nacional.

José Bouças, jornalista da TVS e apresentador do telejornal que foi afastado dos écrans da TVS e da cobertura de notícias importantes durante os últimos 4 anos, foi nomeado pelo Governo como novo  Director da TVS.

Silvèrio Amorim, a voz da Rádio Nacional que foi silenciada durante 4 anos, tendo sido proibido de chegar perto dos microfones, é doravante o novo Director da Rádio Nacional nomeado pelo XVII Governo Constitucional.

Braçanan Santos ex-técnico de som da Rádio Nacional, regressa a seu sector de trabalho. João Ramos, jornalista da TVS, regressará a redacção. Tudo indica que a mudança em curso na comunicação social, vai alastrar-se aos chefes de secções da Rádio e da TVS. Sobretudo na TVS, onde o chefe do departamento de informação, foi nos últimos 4 anos um dos principais testa de ferro do regime.

Abel Veiga

    9 comentários

9 comentários

  1. Fede cá doxi

    6 de Dezembro de 2018 as 13:21

    Nenhuma instituição estatal é propriedade privada de nenhum governo

  2. Paulo Jorge dos Reis

    6 de Dezembro de 2018 as 13:35

    Muito bem. Isto tinha que acontecer. Não era sem tempo

  3. Arroz substância

    6 de Dezembro de 2018 as 13:39

    Isto infelizmente sempre existiu em S.tome as pessoas tem imprego quando o seu partido esta no poder perdendo o poder perde-se também o emprego sempre foi e assim.

  4. JOAO CARLOS

    6 de Dezembro de 2018 as 13:55

    Ok, não se esqueçam também da STP PRESS….

  5. arroz podre

    6 de Dezembro de 2018 as 14:47

    Força Jorge Bom Jesus. Assim é que se faz.
    O povo estava farto.
    Boa sorte para os novos diretores.

  6. Lopes

    6 de Dezembro de 2018 as 16:18

    Finalmente, agora esperamos que o contraditório volte aos Órgãos de Comunicação Social do Estado que sobrevivem com os fundos públicos. Este é, acredito, o princípio de mais demissões, é preciso mexer algumas peças do xadrez tendo em conta a nova realidade política. É preciso afastar os parasitas. Faltam EMAE, ENASA, ENAPORT, Agência Nacional de Petróleo, Banco Central e por aí. O pedófilo e traidor do Hélio Almeida deve ser demitido imediatamente. Dinheiro para as catorzinhas acabou. Dói mas passa.

  7. Octavio marinho

    6 de Dezembro de 2018 as 20:16

    Um grande kandando ao meu colega de curso Adelino Lucas como secretario de estado da comunicacao social de s.tome que volta a trazer a ribalta as vozes de Silverio amorim e de Jose boucas, que conheci em s.tome. o amigo Lucas afirma.se como ninguem nesta area de imprensa. Um grande jornalista e um homem de visao. Parabens a s.tome.

  8. Povo atento

    7 de Dezembro de 2018 as 23:20

    Brincadeira tem hora,Bracara e João Ramos caíram com o regime e muitos ainda tem que cair com o Regime. Esperamos urgentemente ver o Reino de Américo Ramos, outro grande bandido e um dos grandes malabaristas de finanças cairem junto com as suas corjas que ele vem protegendo, outros bandidos, oportunistas como o Ginesio, Vagner, Anita, António Aguiar,Belmiro, Titis,Altinas, que têm matado a nossa finanças e axficiado os seus funcionários. Nós votamos para haver mudança radical e prufunda em todos os sectores e aquele Ministro que brincar e que quer proteger a bandidagem vai sair junto com eles.Senhor Osvaldo Vaz, da Pasta das Finanças, estamos atentos, senhora Ministra da educação e outros Ministros estamos atentos, ou varrem os corruptos ou vocês serão varridos, com o risco de retirar-mos o nosso apoio. Nós lutamos, nós ficamos dias e noites de frente do Tribunal Constitucional com fome, debaixo de sol e chuva senhores Ministros e muitos de vocês que são hoje Ministros nem passaram por isso. Por esta razão jamais vamos aceitar, exigimos reformas e mudanças de pessoas em todos os sectores! Alerta da juventude de PCD e da Coligação! !Não vamos aceitar mesmo! Acabaram os abusos! !

    • plumozatona

      10 de Dezembro de 2018 as 12:18

      Bravo!!! Assim é que fala. O povo està farto de bandidos e malandros no poder. Basta!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo