Política

Angola volta a ser parceiro estratégico de STP e vai apoiar OGE 2019

A última visita de um Primeiro Ministro de São Tomé e Príncipe a Angola, ocorreu no ano 2015. Jorge Bom Jesus, novo chefe do Governo empossado a pouco de mais de 2 meses, diz que a sua visita a Angola, permitiu reactivar as relações bilaterais que se arrefeceram nos últimos anos.

«Foi uma missão à medida das nossas expectativas. O objectivo era de desbravar caminhos, alterar este quadro de arrefecimento nos últimos anos, e inaugurar um novo capítulo, uma nova era de relacionamento equilibrado, partilhando os desafios numa visão comum», declarou o Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus.

No aeroporto internacional de São Tomé e Príncipe, após desembarcar de uma aeronave do Governo angolano, Jorge Bom Jesus, anunciou que para além de reactivar as relações bilaterais que estavam arrefecidas, o seu governo devolveu a Angola o estatuto de Parceiro Estratégico de São Tomé e Príncipe. «Fomos dizer que queremos re-centrar novamente a cooperação, e dissemos aos angolanos que eles são os nossos parceiros estratégicos, e que queremos construir São Tomé e Príncipe e Angola de mão dadas, e fomos de facto correspondidos».

Uma parceria estratégica, de partilha de oportunidades e potencialidades, de busca de  cumplicidades, acrescentou o Primeiro Ministro. Jorge Bom Jesus reuniu-se em Luanda com a  Associação Empresarial de Angola,  que foi convidada a visitar o mais cedo possível São Tomé e Príncipe.

O Governo são-tomense quer promover o investimento privado angolano no arquipélago,  e quer também envolver a comunidade são-tomense em Angola, no projecto de investimento na terra natal. « Solicitamos uma linha de crédito a Angola que possa servir aos empresários angolanos poderem investir em São Tomé e Príncipe, mas também que os são-tomenses radicados em Angola possam vir investir aqui», assegurou Jorge Bom Jesus.

A comunidade são-tomense em Angola é secular, e foi chamada a se envolver na nova parceria estratégica entre os dois países. O Chefe do Governo que se reuniu com os são-tomenses que residem em Angola,  prometeu a criação das condições legais para que em 2022 possam participar nas eleições legislativas.

Os encontros com o Presidente de Angola João Lourenço e com demais membros do governo angolano, permitiram definir as acções de cooperação estratégica para os próximos anos. «Estamos a preparar o Orçamento Geral do Estado, precisamos de apoio directo ao Orçamento para dar  respostas aos problemas emergentes e inadiáveis. Tudo isso foi discutido num quadro geral ao nível dos dirigentes máximos. Vai haver realizações e acções muito concretas nos próximos tempos», conclui Jorge Bom Jesus. .

Aberta nova etapa no relacionamento entre dois países, ligados pela história, cultura e consanguinidade.

Abel Veiga

    17 comentários

17 comentários

  1. MIGBAI

    28 de Fevereiro de 2019 as 4:19

    Para todos os palermas que me criticaram no meu comentário à cooperação assinada em Angola pelo JBJ.
    Então afinal parece que eu tenho razão, fomos ou não pedinchar uns milhões para STP?
    STP tornou-se nas ilhas que se julgam um país, mais miserável e pedintes do mundo.
    Queremos ser um país, quando somos e seremos sempre umas miseráveis ilhas agarradas aos dinheiros dos outros países.
    Somos e seremos sempre uns profissionais pedintes sem qualquer tipo de credibilidade no panorama internacional.
    Que venham agora os críticos dos meus comentários com agressões engolir as mesmas.
    Minha gente vejam só no que nos tornámos e tudo por culpa dos governos em 44 anos de dependência camuflada de independência.
    Somos uma vergonha mesmo, pois não conseguimos ir a lado nenhum sem levar a intenção de ir pedir dinheiro, mas isto é uma prática tão enraizada, que até os privados saotomenses quando vão a um qualquer país estrangeiro, só pensam em sacar dinheiro, ou das pessoas que os recebem ou mesmo dos governos desses países.
    Isto de pedir e andar à esmola é uma característica cada vez mais reconhecida pelos outros povos como sendo um desígnio do saotomense.
    E pronto cá temos mais do mesmo.
    Fica uma pergunta, quando será que os saotomenses vão compreender que não somos nada, enquanto não se acabarem os colonos negros que surgiram após a independência?

  2. Lino

    28 de Fevereiro de 2019 as 8:11

    Devolvam o mello xavier o seu bem
    E mande o nino a justiçar cpmo obteve os documentos falsos que anda exibindo
    O estado precisa parar com a fuga a fisco na rosema
    Para bem do pais vamos sair a rua em neves na proxima semana

  3. Grupo Me-Zedo

    28 de Fevereiro de 2019 as 8:53

    Muito bem senhor Jorge Bom Jesus, que Deus lhe abençoe pela sua simplicidade e por nao estar a vender sonhos. O Povo santomense e o mundo estao a ver e observar factos. Factos sao factos e nao há como deles se refutar. Uma vez mais o povo santomense que anseia a paz, a estabilidadee e dias melhores lhe agradece.
    Por outro lado senhor Jorge, como ja disse alguem ai neste espaço de noticias e de opiniões, essas duas senhoras, ministras, que estao atraz de si na foto postada pelo Tela-Non terão que vir a rua com acções concretas e com discursos de verdadeiros governantes para que nelas se possa fazer fé. Ainda nao se revelaram e nem mesmo o ministro da agricultura. Pressione-os.

  4. Leo Pontes

    28 de Fevereiro de 2019 as 10:17

    simplesmente excelente

  5. WXYZ

    28 de Fevereiro de 2019 as 12:15

    E O QUE GANHAMOS COM ISSO? O governo anterior fez uma boa politica de isencao de vistos de entrada ao nosso territorio mas nao vimos reciprocidade por parte dos irmaos angolanos.

  6. Madiba

    28 de Fevereiro de 2019 as 18:02

    Enfim. Haja paciência.

  7. Antonio Bondoso

    28 de Fevereiro de 2019 as 18:24

    O meu stp parece que finalmente encontrou um governo digno depois de 43 anos de independência. Que Deus ajude o meu país, que ajude este governo e que abençoa o povo de stp.
    Por enquanto meus parabéns ao primeiro ministro jorge, ao ministro oscar sousa, ao ministro osvaldo vaz, a ministra elsa pinto, ao ministro lucas e ao ministro edgar.

  8. Sem mais ALÉM

    1 de Março de 2019 as 0:56

    Príncipe não tem outra pessoa para Sr Jorge BOM Jesus pôr no governo? Essa senhora de príncipe é muito fraca, MLSTP do Príncipe não jovens? Por amor de Deus, essa ministra de comércio anda deslocada do cargo. PT pode ter seus seus defeitos mais sempre deu oportunidade a jovens do Príncipe. Por isso que vou mais ALÉM. Viva ADI

    • Assim não

      1 de Março de 2019 as 8:32

      Lembra da ministra de saúde que o PT tinha? Não seja assim. Se for preciso que saia a ministra. É bom evitar comparar e ajudar sempre o governo que estiver. Não ao ódio.

  9. Renato Cardodo

    1 de Março de 2019 as 6:50

    Aparentemente lendo as notícias tem—se a ligeireza de pensar que a missão foi exitosa e somente estranha—se que à falta de anúncio de mais milhões de dólares que sempre são anunciados pelos mídias na nossa terra.
    Continua—se os mesmos caminhos porque nunca exitiu estratégia com a República de Angola.
    E porque o tempo da vaca gorda já não existe talvez fosse melhor trabalhar—se msis.

  10. Cravid

    1 de Março de 2019 as 11:20

    Sempre a mendigarmos, isto já virou vício mesmo!

  11. Alberto de morais

    1 de Março de 2019 as 13:41

    Mais do mesmo,mão estendida

  12. Cabwinelki Passilli

    1 de Março de 2019 as 22:46

    Voultou a STP na classe economics da TAAG, para poupar o cofre do Estado. Merece aplausos. E no fim vao inputar o frete do bicho voador a divida de STP para com Angola. Tambem e uma forma subtil de arrastar o JBJ para lama da corrupcao endemica que Graça naquelas bands. O anjo que entra no inferno sai DE LA feito um grands demonio. O tempo me data razao.

  13. Rita

    2 de Março de 2019 as 6:59

    Bom dia,

    Meu caro MIGBAI,

    Preferia que não tivesses razão, mas infelizmente tudo o que disseste corresponde a verdade.

    Esse governo está de joelho, tem muitas falhas e foi um grande erro o que fizeram com a justiça. Já estamos outra vez no mesmo caminho.

    É incrível como os incompetentes conseguem sempre o querem.

    • MIGBAI

      2 de Março de 2019 as 21:55

      Também eu não queria ter razão mas é isto que nos impuseram. Beijinho e tudo de bom si.
      MIGBAI

  14. Inconformado

    2 de Março de 2019 as 8:16

    Votei no MLSTP sem saber bem, o que estava a fazer

    Mas queria exercer o meu direito de voto e assim foi a pensar no JBJ, era uma esperança.
    Mas o que vejo agora, deixa-me preocupado.

    Por exemplo, apesar da separação de poderes, não me agrada o autoritarismo do Silva Cravid que prejudica muito os nossos tribunais.

    O que sei é que enquanto o PM tiver durante o seu mandato, uma justiça que não funciona e um presidente que só quer saber de viagens e mulheres, bons fatos e petulância, dificilmente, os tribunais cumprirão o seu papel.

    Ainda não houve uma decisão do STJ, um julgamento realizado, os processos andam todos parados mas o Sr. Presidente já recebeu milhares de dobras pelo período que esteve afastado.

    Andam todos a discutir lugares e o poder e ninguém diz o direito.

    Que vergonha Sr. Primeiro Ministro
    Sinto que fui injusto com o PT e o meu voto não serviu para nada

  15. Cardoso

    2 de Março de 2019 as 9:06

    O povo não é burro.

    O povo já sabe da falsidade que foi a crise da energia. O povo já sabe que ninguém consegue arranjar solução para os geradores poucos dias depois da tomada de posse. Portanto, não pense o povo anda distraído.

    O Sr. andava com a conversa dos impostos na boca e agora já não diz mais nada sobre o assunto. Atenção Sr. Primeiro Ministto.

    O povo está atento, não nos subestime, assim como entrou, vai sair se continuar nesse caminho.

    Essa questão dos tribunais que foi aqui levantada é perigosa. O Sr não pode ter pessoas arrogantes e autoritárias quando quer passar uma imagem de humildade.

    Cuidado com coisa séria … olha que um dia desses vai haver eleições outra vez e nessa altura …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo