Política

Dívidas ocultas vão ser entregues a Justiça

Em julho último o FMI denunciou que dívidas ocultas realizadas em São Tomé e Príncipe, atingiram 3% do Produto Interno Bruto. Dívidas ocultas, que baralharam a situação macroeconómica do país e que condenaram São Tomé e Príncipe, a se confrontar com medidas de austeridade.

O Primeiro-ministro Jorge Bom Jesus, pronunciou-se pela primeira vez sobre o assunto. Segundo o Chefe do Governo a dívida oculta é enorme. «Tomamos conhecimento dessas contas que foram sonegadas durante algum tempo. Normalmente lidava-se mais com aquilo que é a dívida externa, mas este governo começou a ver com maior responsabilidade para as dívidas internas. E elas não são poucas. Os trabalhos não estão concluídos mais já estamos acima dos 70 milhões de dólares, e haverá mais», explicou o Primeiro Ministro.

A justiça vai ser chamada para tomar parte e esclarecer os contornos das dívidas ocultas. «Trabalharemos no sentido de apurar as responsabilidades criminais caso seja necessário. Entregaremos aquilo que for necessário entregar a justiça», assegurou Jorge Bom Jesus.

Abel Veiga

    16 comentários

16 comentários

  1. Jose Rocha

    21 de Agosto de 2019 as 4:04

    De que tribunal se refere o Primeiro Ministro? Tribunal político? Tribunal liderado por Juízes com cadastro? Tribunal que ê manipulado por Juízes corruptos?

  2. Militar descalço

    21 de Agosto de 2019 as 6:25

    Senhor primeiro ministro, quando é que começa a resolver os problemas do povo como prometido na campanha? Antes era 30 milhões, depois 17 milhões, afinal nem 30 dobras muito menos 17 tostões, agora divida oculta, e o advogado Aragão a receber por mês cerca de 8 mil euros?!!! Isso sim é que é divida oculta. STP esta parado a mais de um ano deixem de enganar o povo e comecem a trabalhar.

  3. Atento aos que sonharam acordados.

    21 de Agosto de 2019 as 6:30

    Isso tudo para enganar o povo porque não conseguiram dinheiro para o orçamento de estado, isso tudo porque a comunidade internacional não acredita no bando de charlatões que são vocês os governantes de São Tomé, agora a coisa é puita colado… Incompetentes.

  4. Vanplega

    21 de Agosto de 2019 as 6:52

    Esta o ex governo do ADI, fodido.

    Tambem nao podemos esquecer da velha guarda do MLSTP

    Sober assunto de mas gestao e devolucao de coisas Publica roubada.

    Nossa praca esta cheio deles. So ladrao so eeeeeeeee

    Que a justica funciona para todos, sem cor ou credo

  5. MIGBAI

    21 de Agosto de 2019 as 7:06

    Meus irmãos, o MASTP Movimento para a Autonomia de São Tomé e Príncipe, vem esclarecer que está concluído o seu programa político.
    Dentro do ponto “À Justica” esta futura força política advoga a total independência dos tribunais do poder político.
    Também se advoga como ponto principal da futura actuação política, referendar o povo se pretende continuar na actual situação de independência ou numa futura autonomia especial.
    A situação de autonomia especial a que nos propomos atingir, é no nosso programa, detalhadamente explicado para que todos compreendam o seu alcance.
    Solicitamos que os irmãos falem com amigos, colegas e familiares sobre o surgimento em breve na política de São Tomé e Príncipe do MASTP, movimento com origem no descontentamento demonstrado pelo povo que sem ser consultado em referendo, teve que suportar 44 anos de total desgoverno e abuso do poder imposto por meia dúzia de miúdos desejosos de poder, e que a quase todos impuseram as suas duvidosas ambições pessoais.
    Viva o MASTP Movimento para a Autonomia de São Tomé e Príncipe.
    Por favor dêem as vossas opiniões que todas elas serão analisadas pela comissão instaladora.
    Viva o Povo de São Tomé e Príncipe!
    Viva o MASTP

    • Ralph

      22 de Agosto de 2019 as 1:24

      Caro Migbai,
      Eu tenho muita simpatia pelos seus sentimentos para STP se tornar mais uma vez uma região autónoma de Portugal. Provavelmente o país vivenciará muito melhor sorte como território autónomo do que como país independente. A proposição sem dúvida tem mérito.

      Porém, a questão importante permanece – será que Portugal aceitaria a inclusão de STP como território dependente? Dos países desenvolvidos, ter-se-ia de dizer que Portugal não é entre os mais ricos. Por isso, duvido que Portugal estaria em condições económicas de ter novamente um território pelo qual será responsável pela manutenção, fossem quais fossem as vantagens de assim fazer. Atualmente, Portugal tem a vantagem de se manter por perto com STP como um país com que pode continuar a exercer influência e ter uma relação paternalista, mas ao mesmo tempo, absolve-se das responsabilidades de governação. Por isso, Portugal tem a melhor de ambas as possibilidades. Se Portugal não estivesse inclinado a aceitar a proposição, deverá ser muito difícil forçar a situação.

  6. Ralph

    21 de Agosto de 2019 as 7:26

    É difícil até compreender como poderíam existir dívidas ocultas. Parece-me que apenas pudesse ocorrer devido a um grau elevadíssimo de sigílio na parte de alguns funcionários altos para manter as contas em sigílio.

  7. Original

    21 de Agosto de 2019 as 7:49

    Se não for assim este País não anda.

  8. Balon Clé-clé

    21 de Agosto de 2019 as 8:48

    Força aí, Bom Jesus!!!

  9. Rapaz das terras

    21 de Agosto de 2019 as 11:34

    O mais importantes o Jorge não disse.
    Ele disse que “…o Estado Santomense deve as empresas nacionais mais de 70 milhões de dólares Norte Americano…”
    Disse também que “…as empresas nacionais estão falidas, trabalhadores desempregados, etc”.
    O mais importante que ficou por dizer às empresas que o Estado deve e aos trabalhadores que estão desempregados porque o Estado recebeu as obras e fornecimentos fiado e não pagou as dívidas é:
    Que solução que o se Governo tem para pagar essas dívidas de forma a essas empresas retomarem as suas actividades e recontratar esses trabalhadores que estão no desemprego?
    Isto é que faltou o chefe do governo, Jorge Bom Jesus.

    Mas, onde estavam os jornalistas que o acompanharam? Só sabiam gravar as suas mensagens e divulgar? Não sabiam questionar o JBJ que solução ele tinham para pagar as dívidas que o Estado fez por receber fiado?
    O que interessa é pagar as dívidas e fomentar a economia. Não é seguir o caminho de terra queimada de levar as pessoas para justiça. O que levar as pessoas para justiça resolve? Vai pagar a dívida dessas empresas? Vai criar emprego para esses funcionários que foram ao desemprego por culpa do Estado?
    Primeiramente o JBJ deve pagar as dívidas e depois procurar os responsáveis.
    Francamente…

  10. Barão de Água Izé

    21 de Agosto de 2019 as 12:14

    As averiguações confirmadas devem avançar de imediato para o Ministério Público.
    Não se espere pela conclusão de todos os trabalhos. STP não pode esperar mais
    por justiça, feita pelos homens e mulheres dignos de vestir a TOGA, que não se vendem por viagens ao estrangeiro e outras lentilhas.

  11. EX

    21 de Agosto de 2019 as 12:58

    Com esse Procurador nada avançara na Justiça de STP

  12. Joel Cardoso

    21 de Agosto de 2019 as 23:48

    Senhor Bom Jesus
    Deixa lá de tretas.
    Com a dívida ou sem dívida o Governo anterior durante quatro anos, fez muito mais do que os governos de MLSTP fizeram durante 40 anos.
    Eu como elemento do povo prefiro que se faça milhões de dívidas ocultas e que se façam coisas para o país como foram feitas de 2014 à 2018.
    O senhor fala de 70 milhões de dólares. Eu falo-lhe em investimentos tais comoo energia que foi posta em Angolares, energia em Porto Alegre, Malanza, Monte Mário, Santa Catarina, Diogo Vaz, Esprainha, todas as depedencias de Água Izé, S. Nicolau etc. Estradas de Penha,Agua Criola, Água Porca, Oque Del Rei, várias comunidades de Mé Zochi, Cantagalo, Lemba, Príncipe etc. etc.. Eu falo-lhe de resolução do problema de água em Lobata, em Lembá, em Mé Zochi, na Ribeira Afonso etc. Eu falo-lhe do Liceu em Lobata e de várias escolas construídas em 4 anos. Eu falo-lhe de projetos que estavam negociados e avançados e que o seu Governo está a bloquear, tais como reabilitação do Contador, reabilitação da estrada nacional nº 1, requalificação da marginal de S.Tomé, etc. etc.

    Se fizermos a conta dos investimentos que foram feitos durante o Governo anterior, ultrapassam 100 milhões de dólares. Um país que produz cinco milhões de dólares anuais e que faz investimentos superiores a 100 milhões, onde é que o senhor pensa que iria sair os 95 milhões restantes.
    O senhor e a sua equipa estão a dar cabo deste país. Daqui a bocado vão fazer 1 ano de governação e não conseguem dar passo nenhum. Vocês são uns verdadeiros clincatás. Não conseguem gatinhar e neste caso não conseguem dar passo nenhum.
    Neste caso o povo prefere dividas, do que um conjunto de clincatás a porem o povo na miséria. O senhor disse que iria baixar tudo. Se não conseguir, então pelo menos baixa as calças.
    Faz e sai por favor. Quem deve ir ao tribunal prestar contas ao povo é o seu governo. O senhor prometeu mundos e fundos e deve prestar contas e deixar de tretas.
    A sua conta no banco e a do seu sócio Delfim não param de aumentar. Queremos o governo com a dinâmica e não uns aleijados.
    Por favor. Faz e sai
    JC

  13. antonio dias guadalupe

    22 de Agosto de 2019 as 11:11

    No ministério público houve um procurador camarada do partido MLSTP que comeu muito dinheiro das crianças foi corrido da instituição para fora com processo disciplinar e tudo e o supremo tribunal de justiça apoiado pelo governo veio dar razão ao tipo, dizendo que o mesmo não devia ser afastado. Mas acham que é assim que o governo diz que quer combater a corrupção? ò Jorge isto que dizes apenas serve para os outros porque no teu partido e os que suportam o governo andam muitos bandidos e bem sabes…

  14. antonio dias guadalupe

    22 de Agosto de 2019 as 12:21

    Não se vê policia nas localidades (os policias passam mais tempo a beber do que a fazer alguma coisa) onde há mais conflitos…Apenas depois dos crimes é que os policias aparecem…..Há outro hábito incutido pelos políticos na altura das eleições, dando dinheiro as pessoas e que por causa disso nos dias de semanas e mais ainda nos fins de semana e nas localidades, as pessoas passam mais tempo nas estradas e suas bermas, do que em suas casas, atrapalhando assim o trânsito.

  15. de melo

    22 de Agosto de 2019 as 16:48

    Meus senhores para que um pais desenvolva a justiça tem que funcionar ,se o antigo governo desviou dinheiro que seria para o desenvolvimento do pais o que os tribunais tem que fazer e penhorar os bens mais nada, aprende com Europa ,dizem que o antigo primeiro ministro desviou dinheiro ,claro que ele tem bens em s.tome porque não penhorar os bens. não fazem porque todos têm rabo preso.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo