Política

Vandalismo crescente: «O Governo não tolerará mais actos desta natureza»

Garantia dada à nação santomense pelo Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus.

Garantia dada na comunicação de quarta – feira ao país, algumas horas depois do vandalismo e da violência terem destruído a sede da IURD em São Tomé, e provocado à morte de um adolescente.

O Primeiro Ministro enviou «condolências às famílias enlutadas», e prometeu que « o necessário inquérito será aberto de imediato para o apuramento dos factos ocorridos e assacar responsabilidades».

Jorge Bom Jesus, disse que nada «pode justificar actos de vandalismo e muito menos perda da vida humana».

Afinal as soluções para os problemas do país, e muito menos para a libertação do pastor condenado pela justiça da Costa do Marfim, não serão alcançadas com comportamentos de revolta. «Comportamentos de revolta sem medir as consequências em nada nos ajuda a encontrar soluções para os nossos problemas», pontuou.

Governo condenou categoricamente os actos de vandalismo e de violência desencadeados por ditos revoltosos, e «informa que não tolerará mais actos desta natureza», precisa o Primeiro Ministro na comunicação de quarta – feira à nação.

Abel Veiga

 

    16 comentários

16 comentários

  1. Rosado Loureiro

    18 de Outubro de 2019 as 5:55

    Se um dia o Governo decidir intolerar a violência, que a intolerância seja dura, implacável, abrangente e retro-activa. Retroactiva, significa que, aqueles que queimaram a viatura do Estado durante as últimas eleições, incluindo os seus autores morais deverão ser também julgados e mandados a cadeia. Os que montaram barricadas e atearam fogo aos pneus por falta de energia, também devem ser incluídos. A Comissão dos Direitos Humanos da AN ao impo um ultimato de 7 dias ao pastor da igreja, elevou a fasquia muito alta. Era um objectivo honestamente inalcansável! Negociar um preso há milhas de STP, num país terceiro, com os seus procedimentos e regulamentos carcerários internos, sem ligações aéreas directas com STP, impor um últimato de 7 dias para que o preso fosse libertado e trazido a STP, foi insensato demais. E o povo guiou-se no referido ultimato. Terminados os sete dias, sem o cumprimento do ultimato, o povo passou a acção. E como A CDDHumanos não definiu com exactidão o que fazer após o fim dos 7 dias do ultimato, o povo decidiu pela CDDHumanos. Neste caso o autor moral deste imbróglio e sem dúvida a CDDHumanos. E ela está ilibada das consequências. A imagem do país todo enlameado, e os autores morais, os políticos que andam a vida eterna a se degadiarem, atissando prisões, julgamentos arbitrários dos adversários, com queima de viaturas com barricadas, com despedimentos dos quadros competentes dos adversários, com colocação de amigos com idades de reforma a frente de sectores chaves, com colocação de gentes, familiares claramente incompetentes a frente das instituições do Estado, politicos, dirigentes, os chefes a irem a praia nos finais de semana com viaturas do Estado aumentando a dívida da ENCO que saltou de 87 milhões de dólares para 150 milhões, e nesta semana já pulo de 150 milhões para 180 milhões. Com tudo isto a acontecer em STP, fomentado pelos políticos e dirigentes, poderão encher a cadeia de povo pequena, mas a insubordinação popular vai aumentar. Os actos de verticalidade moral dos políticos e dirigentes nas passagem de pastas, convivência sadia entre os políticos e dirigentes, ética, justica e equidistância na contratação dos quadros para o aparelho do Estado e boa governação serao um grande remédio para arrefecer os ânimos alterados das populações. Apenas discursos não resolveram absolutamente nada. Quadrados, ladroes, incompetentes e preguiçosos mentais e cheios de banga.

  2. Coerência

    18 de Outubro de 2019 as 6:43

    Quando tem dirigentes incompetentes e imaturos, dá nisso. Quem foi o grande culpado disto tudo? Claro, são deputados imaturos que foram pronunciar com irresponsabilidade dando o prazo de 8 dias para a igreja pôr o pastor São Tomense em S.Tomé. Feito isto, o povo começou a contar o prazo e quando esgotou, deu nisso. Não tinham que dar prazo nenhum. Aliás,tecnicamente esta matéria nem é da competência da Assembleia mas sim só governo através só ministério dos negócios estrangeiros.

    • Tony Lacerda

      18 de Outubro de 2019 as 12:13

      Coerência, claro que isto é um caso para o ministério dos negócios estrangeiros, tem que intrepelar os homólogos da Costa do marfim, e saberem o porquê da detenção de um Santomense e seguidamente exercer diplomacia no sentido de defender o cidadão

      Quem deu os ultimatos é incompetente e ignorante, não estou a defender a Iurd, jamais, o cidadão está detido por um País, é preciso saber o porquê?

      Nunca vi os deputados e governantes de Stp, fazerem manifestação pelos Santomenses que estão presos em Portugal, porque será????

  3. antonio joão

    18 de Outubro de 2019 as 8:19

    Ó sr primeiro ministro, o senhor, seus camaradas e alguns marginais encarajaram a queima da viatura da juiza no ano passado,tudo para alcançarem o poder. Agora o feitiço virou contra o feiticeiro. Vendo os videos se repara que curiosamente uma das pessoas que estava na queima da viatura da juiza, está também presente na destruição a frente da sede da IURD.É muita coincidência. O governo deve aprender e tirar suas ilações:
    Não fazer falsas promessas;
    Não perseguir pessoas por interesses políticos;
    Não envolver com marginais para praticar actos de violência contra os outros.
    Não deixar o combustível acabar no País e resolver os problemas da população.

  4. STP Alerta!...

    18 de Outubro de 2019 as 8:40

    Muito bem Sr. Primeiro Ministro,
    Mas deve ser extensivo aos carros de estado, não se aceita o que Vice-Presidente da Assembleia, Deputado Guilherme Octaviano faz com o carro de estado, fim de semana cada um deve ir a sua “gleba” com o seu carro particular. CONVENHAMOS MEUS SENHORES! O País não é pobre nós é que somos pobre de espírito.

  5. Carla

    18 de Outubro de 2019 as 8:40

    Ainda continuo a insistir e alertar os nossos governantes: O povo já está farto desta política de fazer de conta. Há muita injustiça no país, indiferença, o deixar andar, o clientilismo, favoritismo. O deputado Levi Nazaré com a sua forma de fazer política, conquistou muitos jovens e seguidores, criticou severamente a TROIKA e principalmente a pessoa do actual presidente da Assembleia Nacional, o senhor deputado Delfim Neves. Além disso, criticou a injustiça social e a disparidade salarial reinante na função pública nacional. Hoje vê-se o Deputado Levy ao lado do senhor Delfim Neves a trabalhar juntos como se fossem dois compadres e a usufrir de um salário milionário com todo o tipo de subsídios. Deste modo que reacção esperam da população? Continuar a confiar em vocês? Se estão mesmo preocupados com o povo, sejam práticos e consequentes.

    • Generosa

      18 de Outubro de 2019 as 22:37

      Carla
      Nota-se claramente a sua ignorancia.A senhora é mesmo uma atrasada mental. Entao a senhora nao sabe que Levy Nazaré é Vice-Presidente da Assembleia Nacional e pela sua funçao tem necessariamente lidar com o Presidente da Assembleia Delfin Neves? Se a senhora mantivesse calada fazia um grande jeito as pessoas que tiveram que ler o seu comentario.

  6. Antonio Danqua

    18 de Outubro de 2019 as 10:05

    Meus parabéns ao Governo do JBL.
    Não sou la muito apologista de governos enquanto nao ver nam pratica acções concretas em beneficio do povo.
    Mas nesse caso concreto, vão os meus sinceros parabens ao Governo quer pela rapidez como comunicou dando satisfações a Nação e ajudando a apaziguar os animos, bem, como pelo conteudo da comunicação do Primeiro Ministro. Se nem que de longe conheço essa redação lida pelo primeiro ministro e sou capaz de adivinhar o seu autor.
    Felicito tambem ao Governo porque anunciou que será duro na tomada de posições e que nao mais ira tolerar actos de vandalismo e outras atrocidades. Isso sim, é necessário se repor a autoridade do Estado. S.Tomé e Principe apesar de país pobre sempre teve uma coisa que não se compra. Sempre foi um país de paz e de homens e mulheres bem educados.

    • Alligator

      18 de Outubro de 2019 as 12:18

      E de que valeu ate hoje, sermos um pais pacifico e de homens e mulheres bem educados?
      De muito pouco ou nada valeu, a não ser para que os ditos politicos e dirigentes fizessem a sua vida nestes ultimos 44 anos, deixando o povo a mingua,vivendo eles mais os familiares e amigos a grande e a francesa em detrimento de todo o povo. Não sendo eu apologista do vandalismo e nem tão pouco da violência, acho que o povo cansou-se.Mas estes acontecimentos dos ultimos tempos devem servir para os dirigentes desta terra tirarem as suas ilações, e se não começarem a ver para este povo com olhos de ver, coisas muito piores hão de vir.

  7. Clemilson brasileiro

    18 de Outubro de 2019 as 11:30

    Deviam invadir esses hotéis cinco estrelas que não acrescenta em nada para a população que continua pobre e tomam a terra que são de vocês !

    • Generosa

      18 de Outubro de 2019 as 22:43

      Veja só. Somos muito invejosos.Até parece que as pessoas têm uma magua a procura da primeira oportunidade para desabafar.. Que tristeza.

  8. Carla

    18 de Outubro de 2019 as 15:56

    O senhor primeiro ministro deve agir como chefe. E isto que o povo espera de si. Nao queremos um primeiro ministro subordinado e refem dos partidos da coligacao.O senhor e chefe do governo e tem poderes. Comece a governar com seriedade. Ha muitos problemas pra se resolver no pais e sabemos que o senhor sabe disso mas nao toma iniciativa com medo de represalia dos partidos da coligacao e dos baroes do MLSTP. Desse jeito nunca mais arrancamos e estaremos sempre a adiar o pais. Senhor primeiro ministro, seja heroi e aprovei te os poderes que tem tome medidas serias para pais arrancar para trazer alegria a aqueles que ainda acreditam.

    • Generosa

      18 de Outubro de 2019 as 22:47

      Carla
      A senhora deve ser coerente. Compara a sua primeira intervençao com esta.

  9. Vanplega

    18 de Outubro de 2019 as 16:22

    Os nossos dirigentes sao a nossa vergonha.

    Em troca do dinheiro vende os seus comterraneos.

    Vendo toda classe política de Sao Tome e Principe quem der uma dobra ( 1 dobra) levam todos para fora deste pais.

    Nao valem mais que uma dobra

  10. WXYZ

    18 de Outubro de 2019 as 19:46

    Minha gente. É bom que saibam que quem é o primeiro ministro de São Tomé e Príncipe e ordena tudo de acordo aos seus interesses é o Sr. Delfim Santiago das Neves. Coitada do JBJ,mole que é e como menina que é, só recebe ordens e às vezes acompanhadas de zangas e puxão de orelhas.

  11. Martins

    19 de Outubro de 2019 as 22:03

    Boa noite
    Vandalismo foi o que o seu governo De ter mandado arrombar a porta da central do Agostinho neto e tirar o direito a quem tem uma licença até ao ano 2034 e não terem pago as dividas que o estado de São Tomé emae deve
    os senhores são esse iguais que considero ladrões não tem que apontar outros olhem para aquilo que vosses próprios fizeram
    Não tem moral nem escrúpulos

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo