Política

Governo de STP felicita Cabo Verde pelos seus 45 anos de independência

MENSAGEM À SUA EXCELÊNCIA
Dr. JOSÉ ULISSES DE PINA CORREIA E SILVA.
PRIMEIRO-MINISTRO DA REPÚBLICA DE CABO VERDE, POR OCASIÃO DO DIA 5 DE JULHO, DIA DA INDEPENDÊNCIA DE CABO VERDE.
Senhor Primeiro Ministro, Excelência,
É com regozijo que endereço uma vez mais a Vossa Excelência, em nome do Governo da República Democrática de São Tomé e Príncipe e em meu nome próprio, as maiores congratulações por ocasião da celebração de mais um aniversário da Independência da República de Cabo Verde.
05/07/1975 – 05/07/2020: 45 anos se passaram, após a libertação do jugo colonial. Volvidos quatro décadas e meia, apraz-me constatar e felicitar pelos enormes sacrifícios e esforços desenvolvidos, para ultrapassar os imensos desafios internos e externos, com vista a efetiva prosperidade dessa nobre Nação, bem como na persecução da sua afirmação no contexto internacional, tornando-se atualmente numa das referências de boa Governação no continente africano.
Para terminar, permita-me Excelência aproveitar esta particular e especial oportunidade, para manifestar toda a vontade e disponibilidade do Executivo por mim liderado, em tudo fazer para o estreitamento dos laços de amizade e fraternidade que vêm caracterizando os nossos dois países e povos.
Subscrevo com a mais elevada estima e consideração.
 Um bem haja.
Jorge Lopes Bom Jesus
PRIMEIRO-MINISTRO DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE.
    7 comentários

7 comentários

  1. Como será

    5 de Julho de 2020 as 14:33

    Pois stome e Cabo verde teêm mesmos anos de independencia, tiveram mesmos colonizadores, mas la tem politicos com vontade de trabalhar para o bem do pais, hoje cabo verde esta numa posição melhor entre os palopes, e tem mais nao recebem tantas ajudas financeira que stome tem recebido, nao tem um clina chuvoso, mas teém uma cidade limpa e bonita de se apreciar, o hospital central deles tém a arquitetura igual a nossa, so que fazem remodelações, enquanto o nosso nem pintura sequer fazem, a mesma tinta que o colono deixou esta acabado ao ponto das paredes ficarem descascadas.Vergonha,VERGONHA.

  2. Boa

    5 de Julho de 2020 as 14:34

    Vocês do governo deviam mais é seguir o exemplo de cabo verde sobre o que é governação, desenvolvimento postura de estado, diplomacia, turismo etc. São Tomé está sempre a afundar com políticos sem escrúpulos e qualidades.

  3. Chica palaiê

    5 de Julho de 2020 as 15:06

    Jorge remodelação é quando emmm? Quando é que Elsa Pinto, Edgar Neves, Graça Lavres, Wuando Castro e alguns outros diretores para casa?

    Jorge é banana

  4. Diáspora

    5 de Julho de 2020 as 21:13

    Jorge, Wuando Castro, Elsa Pinto, Maria da Graças Lavres e Edgar Neves vão para rua quando?

  5. SANTOMÉ CU PLIXIMPE

    6 de Julho de 2020 as 11:36

    QUE EXEMPLO CABO VERDE TEM…criminalidade,, bajulação,, falsidade, e muito mais,,? só pra quém nao sabe…

    • Josué Monteiro

      9 de Julho de 2020 as 10:44

      Será dor de Cotovelo!?
      Cabo Verde tem um trajeto digno de ser exemplo para São Tomé e outros paises insulares, CV sem dúvida é um caso de sucesso.
      Criminalidade? =)
      Bajulação?=)
      Falsidade?=)
      Explique melhor, muita maldade no teu comentário!
      Sou Cabo-verdiano admiro e sigo São Tomé com entusiasmo, desejando sucessos neste país que acarinhado por todos os Cabo-Verdianos!

  6. Carolino da Costa

    7 de Julho de 2020 as 7:52

    Portugal nacionalizou as acções da Isabel dos Santos (filha do ex-Presidente de Angola).na EFACEC (a maior empresa portuguesa do ramo de electricidade). Ela detinha 75% das acções daquela empresa ou melhor era quase dona dela. Os sucessivos Governios de STP sempre queixaram-se de falta de dinheiro. A minha questão ao Sr. Primeiro Ministro: para quando a nacionalização das acções que os santomenses, a nível privado detém na ENCO? Não seria esta uma forma de aumentar a receitas? Está serviria para implementação de uma parceria Publico-privada apenas entre o Estado Santomense e a Sonangol. Não se admite que um punhado de gatos pingados recebam de bandeeja os recursos do Estado e vão fazendo negócio com o próprio Estado e o Estado sempre a definhar. Sigam o exemplo de Portugal. A isabel dos Santos comprou. Mesmo assim o Estado português nacionalizou. O estado Santomense ofertou as acções da ENCO a estes gatos pingados, porque não nacionalizar, como fez Portugal? Sr. 1o. Ministro, leve por favor este tema ao debate no Concelho de Ministros e peça ao Ministério Público para mandar confiscar, em defesa dos interesses do Estado Santomense. E era isso que deveriam ter feito com a fábrica ROSEMA quando o Mello Xavier devia 3 milhões de Euros de fisco ao Estado Santomense. Cambada de burros e ladrões.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo