Política

Desempenho da governação em África cai pela primeira vez ao longo de uma década

Novos dados dão um alerta claro: o progresso da governação em África tem abrandado desde 2015 e declina pela primeira vez em 2019. A deterioração na participação, nos direitos, no Estado de direito e na segurança ameaça as melhorias alcançadas nas oportunidades económicas e no desenvolvimento humano.

Esta situação é particularmente preocupante devido à pandemia de COVID-19, que poderá ampliar os desafios existentes e reduzir os ganhos duramente alcançados Dacar e Londres, segunda-feira, 16 de novembro de 2020 – O Índice Ibrahim de Governação Africana (IIAG), lançado hoje pela Fundação Mo Ibrahim, destaca um declínio no desempenho da governação africana pela primeira vez desde 2010.

O primeiro declínio no desempenho da governação desde 2010

A pontuação média geral africana em Governação geral diminuiu 0,2 pontos em 2019 em relação ao valor de 2018, o que representa a primeira queda da pontuação face ao ano anterior desde 2010. Este declínio recente é desencadeado por uma deterioração do desempenho em três das quatro categorias do IIAG: Participação, direitos e inclusão; Segurança e Estado de direito;
e Desenvolvimento humano.

O leitor tem acesso na íntegra ao relatório de o relatório do Índice Ibrahim de Governação Africana (IIAG), lançado pela Fundação Mo Ibrahim. Clique – Governação em África

Parceria Téla Nón -Fundação Mo Ibrahim

    1 comentário

1 comentário

  1. Gentino Plama

    21 de Novembro de 2020 as 13:05

    Na nota informativa referente ao caso de Coronavírus publicada no dia 18 de Novembro do ano em curso, pela Agência de notícia STP- PRESS lê-se o seguinte:
    (… 29 em isolamento domiciliar e o número de óbitos mantem em 26 de acordo com o boletim diário do Ministério da Saúde tornado público na tarde de hoje dia 18).
    Imediatamente a baixo, é apresentado um quadro com o título: Coronavírus COVID-19 Nº 206 em que no ponto 3 alínea ( 3b) está explicito que o número de óbito por acumulação 16.
    O que suscita dúvida, é se o número de óbito que se mantém em 26, e o número de óbito por acumulação, se são dizeres diferente?
    Se não são, o que se refere ao número 26?… Quero dizer que no País já morreram 26 pessoas devido ao vírus?
    Torna-se preocupante, pelo que é urgente que as autoridades do País desencadeiam medidas para travar a transmissão da infeção. A ignorância tal como a falta de informação tem sido o leito para que o vírus se acomoda e multiplica. É de salientar que o cidadão comum ainda tem dito que em São Tomé não há Coronavírus. Não se esqueçam da velha máxima “ Grão ao grão enche a galinha o papo” O número de mortes estando em 16, 17, ou 26 , não deixam de ser vidas que estão sendo posta o termo pela infeção. Espero que os da STP-PRESS esclareçam o facto, e ao mesmo tempo, dizer aos meus irmãos para se cuidarem, e não brincarem com o que não está a perdoar. A vida é só, e somente uma. Aos que prematuramente a infeção tiro a vida, também são afáveis, pessoas de bens quanto nós.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo