Política

EUA desenham estratégia de combate ao terrorismo na África Austral 

Os Estados Unidos da América anunciaram conversações com as entidades oficias moçambicanas e da África do Sul, com vista a combater o terrorismo na África Austral, com particular incidência na região norte de Moçambique, informou esta terça-feira um alto responsável do departamento da defesa dos  Estados Unidos da América contra o terrorismo.

Texto

O embaixador itinerante Nathan Sales, Coordenador de Contra Terrorismo dos Estados Unidos América, anunciou em Washington, que existem ameaças evidentes de terrorismo em Cabo Delgado, província norte de Moçambique.

Nathan Sales, que falava a partir de Washington DC, esta terça-feira, indicou que os Estados Unidos irão cooperar com agências, organizações e entidades oficias moçambicanas no sentido de “derrubar o Daesh, que qualificou de “inimigo comum”

Sales especificou, por outro lado, que se exclui a hipótese do envio de tropas para o teatro das operações.

Pontualizou entretanto que a sua visita a Moçambique e à Africa do Sul, resultou no “encontro das mentes “ cuja finalidade é a de travar o impacto  do terrorismo na África Austral.

“Eles não respeitam os limites, exploram as fronteiras no norte de Moçambique, do Cabo Delgado à Tanzânia. Estamos a trabalhar para garantir que os terroristas não tenham a possibilidade de transpor a fronteira”.

Enfatizou, o especialista, que os Estados Unidos são os únicos que detêm capacidade e experiência suficientes no combate ao terrorismo.

“Pretendemos fundamentalmente trabalhar no desenvolvimento de acções que visem a promoção da defesa dos direitos humanos, com sustentabilidade e solução rápidas na luta contra o terrorismo”

O diplomata americano descartou a hipótese de o terrorismo estar associado à pobreza, tendo dito que se trata de uma organização criminosa que pretende instalar o terror em determinadas regiões, sob falsos pretextos que escusou mencionar.

Na sua deslocação a Maputo, disse alegadamente que a África do Sul, por fazer parte dos G20, e tendo em conta o seu poderio económico e nível de segurança, jogará um papel importante na “dissuasão dos terroristas”.

O Coordenador de Contra Terrorismo dos Estados Unidos América informou que nos últimos três anos, o terrorismo causou a morte a cerca de duas mil pessoas e deslocados em Cabo Delgado.

Ação que, conforme explicou o embaixador Itinerante Nathan Sales, Coordenador de Contra Terrorismo dos Estados Unidos América, tem destruído os meios de subsistência dos moçambicanos.

Por Ramusel Graça 

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo