Política

Japão e STP assinam acordo de 2,4 milhões de dólares em ajuda alimentar

O acordo de donativo alimentar entre Japão e São Tomé e Príncipe foi assinado na última sexta feira na capital do Gabão-Libreville.

Um comunicado da embaixada do Japão, que chegou a redacção do Téla Nón, dá conta que o embaixador Shuji Noguchi acreditado junto ao Estado santomense, mas com residência em Libreville-Gabão, deslocou –se na sexta feira ao edifício da embaixada de São Tomé e Príncipe em Libreville, para assinar o acordo de ajuda alimentar, avaliado em 2,4 milhões de dólares.

Pela parte santomense, Elisa Pereira de Barros,  embaixadora de São Tomé e Príncipe no Gabão, assinou o acordo, « de ajuda alimentar japonesa “KR2020” composta por arroz, num montante de 2,4 milhões de dólares», diz o comunicado da embaixada do Japão.

A ajuda alimentar do Japão, num total de 2800 toneladas de arroz, representa segundo o Governo nipónico, o símbolo de uma cooperação sincera e activa. Segundo o comunicado, há mais de 20 anos que o Reino do Japão oferece ajuda alimentar a São Tomé e Príncipe.

«Esta ajuda vem apoiar os esforços do governo santomense para garantir a segurança alimentar no país», precisa a embaixada do Japão.

Shuji Noguchi, embaixador do Japão em São Tomé e Príncipe destacou no comunicado, que a oferta de arroz ao arquipélago africano vai de encontro ao espírito da declaração de Yokohama que dá atenção especial a questão da segurança alimentar. Uma declaração, que foi adoptada pelo Governo nipónico na sétima conferência internacional de Tokyo sobre o desenvolvimento de África, o chamado TICAD, realizado em Agosto de 2019 no Japão.

Note-se que os fundos resultantes da venda do arroz ofertado pelo Japão, financiam vários projectos a nível dos sectores da educação e saúde. Destaque também para o financiamento da realização das eleições em São Tomé e Príncipe. Tradicionalmente os fundos da venda do arroz ofertado pelo Japão, financiam as acções da Comissão Eleitoral Nacional, na organização e realização da democracia em São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

    6 comentários

6 comentários

  1. jfernandes

    13 de Dezembro de 2020 as 18:21

    viva GGA 3

    Mais ajuda para os mesmos …
    ladrois de sempre

    Assim vai o nosso sao tome
    Paraiso dos Piratas

  2. Sem assunto

    13 de Dezembro de 2020 as 18:43

    2,4 milhões em ajuda alimentar.
    É muito triste e baixo estes acordos, fica se com a sensação de que não temos um solo fértil e abundante chuva que são por si só condições perfeitas para prática de agricultura. Terra como nossa é ouro sobre o azul, só o povo preguiçoso e os dirigentes avarentos e ávidos por ganhar comissões com estas negociatas não vêem isto.
    Acorda São Tomé!

  3. Matabala

    13 de Dezembro de 2020 as 18:49

    Mas será com tanta água para irrigar e com boa terra que temos que nós não conseguimos plantar arroz? Pelo menos para algum consumo interno? Sempre de mão estendida…muita incapacidade…triste. Ajuda alimentar…nunca mais acaba isto e ganhamos coragem para exigir boa gestão do nosso potencial agricola?

  4. Salmacar 2

    14 de Dezembro de 2020 as 8:49

    Mais uma vez, nós estámos a receber migalhas. São tome tem que sair da miséria.

  5. jfernandes

    14 de Dezembro de 2020 as 23:57

    Meu Deus !
    Pesso a sua intrevencao na mente dos qque governam esse pais “STP”
    Porque a pior pobresa e do nossos espiritos
    O mossos diregente sao pobres de espirito !…
    Pobresa e a coisa do diabo …
    O nossos dirijentes estao todos satisfeitos recebendo migalhas quando
    Estregam uma emencidao do mar para que os outros arrastao tudo que
    Ha de bome melhor .
    Que intelegencia tenhem demonstrado os nosso direjentes .
    Havia um plano de prossessamento de pescado com a Uniao Eropeia
    Assim que mudaram de governo , a nova maioria receberam cerca de 5 milhos de Euros durante
    5 anos para pescarem arrastando todo peixe usando 34 barcos pesqueiros em
    Troca recebemos uma migalha … Porque nao fazer uma cooperacao com esses paises de
    criar empregos “prossessamento do pescado…”

    Sera que querem realmente o bem deste pais ?
    E treste o saotomenses serem humilhados por causa dessa jentiha que tanto mal nos tem
    feito !…
    Tambem temos os Japoneses , cheneses e muitos outros que arrastao tudo que deveria contribuir para alavancar a nossa economia . Aonde e que para as pessoas formada deesse pais ?
    Muita pena ver o nosso pais em queda livre !
    Nosso dirigentes preocupado em dividir ainda mais os santomenses, aquela Lei da Treta ao em vez de unirem se para resolver os problemas gritantes da nossa sociedade …
    Eles vendem tudo por tao poudinheiro parecem filhos prodigos .
    Tresteza infinita por aqueles que sempre lutaram , brotando sange suor e lagrimas para que
    filhos prodigos tenhem distruido da pior maneira possivel …
    Haja paciencia

  6. Terra Boa

    15 de Dezembro de 2020 as 12:31

    Mais Arroz para políticos e seus seguidores…
    Povo continua na fome de sempre…

    Políticos miseráveis !!!!!!!!!!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo