Política

Angola abriu as suas fronteiras para São Tomé e Príncipe

Países irmãos e que partilham séculos de história e de consanguinidade, Angola decidiu celebrar no dia consagrado a descoberta da ilha de São Tomé pelos navegadores portugueses, o 21 de Dezembro, o acordo que abre as suas fronteiras para entrada livre dos santomenses.

A Ministra dos negócios estrangeiros e cooperação Edite Ten Jua, que se encontra de visita a Angola, assinou com o seu homólogo angolano Téte António, o acordo de isenção recíproca de vistos em passaportes diplomáticos, de serviço e ordinários.

Uma nota do gabinete de comunicação do ministério dos negócios estrangeiros distribuída a imprensa, indica que a visita da chefe da diplomacia santomense à Angola vai prosseguir até quarta-feira. Para além da assinatura do acordo que permite livre circulação de pessoas e bens entre os dois países, Edite Tem Jua, é portadora de uma mensagem do Presidente Evaristo Carvalho ao seu homólogo angolano João Lourenço.

A livre circulação de pessoas entre São Tomé e Príncipe e Angola, é uma grande conquista para o arquipélago santomense, que desde o ano 2013, já tinha concedido isenção de visto aos cidadãos angolanos que visitassem o país, por um período de 15 dias.

A abertura por parte de Angola, para isenção de vistos aos santomenses, resulta de um trabalho político e diplomático desenvolvido pelo actual governo de Jorge Bom Jesus.

Em Maio do ano 2019, a então Ministra dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidades, Elsa Pinto, reuniu-se em São Tomé, com uma delegação do Governo angolano, chefiada por Domingos Vieira Lopes, Secretário de Estado para Cooperação Internacional e Comunidades de Angola.

A reunião técnica de 4 dias, permitiu acender a luz para Angola isentar vistos de entrada aos santomenses. « Angola tomou boa nota da nossa preocupação, e estou esperançada que brevemente veremos as fronteiras angolanas abertas para os são-tomenses», declarou a ex-Ministra Elsa Pinto, em Maio do ano 2019.

O secretário  de Estado para Cooperação Internacional e Comunidades de Angola, reforçou as esperanças  da parte santomense. «Tomamos boa nora da preocupação de São Tomé em relação aos vistos. Conversamos sobre aquilo que pode vir a acontecer de forma positiva e achamos que este assunto será rapidamente ultrapassado. É desejo dos dois países que a circulação que já é boa, possa ser ainda mais fluida…», assegurou o dirigente angolano Domingos Vieira Lopes, em Maio de 2019.

No dia 21 de Dezembro do ano 2020, o acordo de isenção de vistos foi assinado em Luanda.

Abel Veiga

    6 comentários

6 comentários

  1. SANTOMÉ CU PLIXIMPE

    22 de Dezembro de 2020 as 7:31

    VIVA IRMÃOS….

  2. antónio abreu

    22 de Dezembro de 2020 as 10:08

    Vamos a ver se funciona. Na África Central assina-se tanta coisa e no momento da sua materialização nada. Enquanto os países da UEMOA avançam nós na África Central, CEEAC não conseguimos dar passos nenhum, nem ao nível da organização nem ao nível bilateral. Vou ficar como Santo Tomé. Ver para crer.
    Oxalá funcione para o bem dos dois povos e países.

  3. Victorino Andre

    22 de Dezembro de 2020 as 11:10

    Muito bem

  4. JACA DOXI

    22 de Dezembro de 2020 as 12:08

    Não apenas deve-se criticar o que é errado mas também, ha que felicitar e reconhecer o que é feito de bom por isso, as minhas felicitações a este governo por essa conquista.

  5. atento@gmail.com

    22 de Dezembro de 2020 as 16:26

    Um gesto muito bonito de Angola, que demonstra o reconhecimento da nossa irmandade secular.
    Viva São Tomé e Príncipe, Viva Angola!!!
    Espero que este seja um modelo a ser implementado de forma recíproca entre todos os países dos PALOP bem como da CPLP.
    A verdadeira demonstração de união e irmandade.
    Bem haja!!!

  6. atento

    22 de Dezembro de 2020 as 16:28

    Um gesto muito bonito de Angola, que demonstra o reconhecimento da nossa irmandade secular.
    Viva São Tomé e Príncipe, Viva Angola!!!
    Espero que este seja um modelo a ser implementado de forma recíproca entre todos os países dos PALOP bem como da CPLP.
    A verdadeira demonstração de união e irmandade.
    Bem haja!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo