Política

ADI avança com “Encontro de Diálogo” para forjar amplo consenso nacional

O maior partido político do país, a ADI, decidiu promover um encontro de diálogo, com todos os partidos políticos e a sociedade civil. A proposta de “Encontro de Diálogo”foi apresentada ao país, pela bancada parlamentar da ADI durante a sessão plenária de quinta – feira.

Pela voz do líder da bancada parlamentar, Abnilde Oliveira, o maior partido político e na oposição, solicitou a revisão da constituição política, a reforma profunda da justiça, e um tratamento urgente do sistema de saúde do país.

Estas e outras acções urgentes, que segundo a ADI, suscitam a abertura de um encontro de diálogo com todas as forças políticas e a sociedade civil.

«Na busca de convergência para solucionar esses e outros assuntos do Estado, a direcção da ADI, ainda hoje (quinta feira) endereçará uma carta a solicitar encontro com todos os partidos políticos, com ou sem assento parlamentar, bem como toda a sociedade civil, para um encontro de diálogo», afirmou o líder da bancada parlamentar.

O partido de Patrice Trovoada, considera o encontro de diálogo, como uma ferramenta que pode vai desencravar o país. « Partindo do princípio que todos estamos imbuídos de boa fé e na busca de soluções que o povo e a nação se confronta acreditamos que podemos sentar a mesma mesa e discutirmos o país. De costas viradas o país não avança. Com medidas palhativas o país não arranca», precisou.

O partido que tem 25 deputados num parlamento de 55 assentos, avisou que «a realização das eleições presidenciais deste ano não pode ser motivo de desculpas para que os partidos políticos e autores políticos não sentem a mesma mesa».

Note-se que a decisão da ADI, em por em marcha o encontro de diálogo, dá resposta directa ao repto lançado pelo Presidente da República Evaristo Carvalho, no seu discurso por ocasião do ano novo. O Chefe de Estado defendeu a promoção em 2021 de um entendimento político nacional.

«Continuo firmemente convencido de que o País precisa de um entendimento político nacional, para que o poder possa empreender as grandes reformas necessárias, com a participação da oposição e envolvimento da sociedade civil, na busca de soluções para os grandes problemas nacionais. Assim, avançaremos mais seguros e melhor», declarou o Presidente da República na mensagem à nação proferida no dia 31 de Dezembro de 2020.

“Encontro de Diálogo”, é mais um projecto político para busca de entendimento em São Tomé e Príncipe. Após a instauração da democracia pluralista em 1991, foram organizados 3 fóruns de diálogo e de reconciliação nacional no país. O primeiro na década de 90 durante a presidência de Miguel Trovoada, o segundo depois do ano 2001 com a presidência de Fradique de Menezes, e o terceiro realizado em Março do ano 2014 promovido pelo então Presidente da República Manuel Pinto da Costa.

Este último que durante o ano 2020, e na qualidade de ex-Presidente da República, continuou a apelar e a desafiar o seu sucessor Evaristo Carvalho, a promover o diálogo e a concentração nacional, como única forma de São Tomé e Príncipe, ultrapassar os seus problemas internos, unir a sua família, e caminhar seguro para o futuro.

Abel Veiga

    9 comentários

9 comentários

  1. Fuba cu bixo

    8 de Janeiro de 2021 as 11:59

    É de louvar a iniciativa do maior partido de São tomé o ADI, E os partidos da nova maioria deve aproveitar esta oportunidade que o Patrice Trovoada oferece para ver se o país sai deste marasmo porque o povo ja não aguenta mais.

  2. Vanplega

    8 de Janeiro de 2021 as 13:27

    Kkkkkkkkkk, talvez amadureceram, a conciencia esta a vos subir.

    Andar 4 anos a frente do pais, fizeram ou que fizeram, tinham tudo para mudar o rumo desta nacao, mas infelizmente nada fizeram. Atè tinham os tres orgao da NAÇAO, nas maos, optaram por desgracar ainda mais.

    Estas Sao doenças dos Trovoadas( pai e filho) pois ja tinhamos assistido essa doenca em 1991.

    Essa gente esquece que aqui è mundo. O ADI e seu chefe, assaltaram a CASA DO POVO.

    Agora, Rogan por migalias.

  3. Martelo da Justiça

    8 de Janeiro de 2021 as 14:08

    O ADI sabe muito. Está de rastos sem rumo e quase a afundar-se e precisa de uma âncora.E agora aparece com esses truques. Não sabem fazer pura coisa e pensa. Que os outros são parvos. Tiveram muitas oportunidades inclusive os 4 anos que em vez de criar um ambiente pacífico andaram a humilhar todo mundo.
    Não têm vergonha essa gente!!

  4. arroz podre

    8 de Janeiro de 2021 as 14:58

    ADI e Patrice Trovoada estão frustrados.
    O cerco está a fechar.
    Já viram que não é bom fazer mal à outros?

  5. Avança já

    8 de Janeiro de 2021 as 16:35

    ADI tem k avançar porque com este Governo JBJ em 2 anos nenhum investimento pra Príncipe. Povo de Príncipe está à espera da urna pra dar ADI 5 e MLSTP/PCD 0 depotado

  6. SEMPRE AMIGO

    9 de Janeiro de 2021 as 19:01

    UFF!Fico deveras satisfeito que os amigos do ADI finalmente reconhecem as virtudes do DIALOGO NACIONAL.”Antes tarde do que nunca!Estou convencido que hoje mais nenhum santomense, conhecedor da REALIDADE deste país e preocupado com o seu desenvolvimento, num ambiente de justiça e paz, ainda tem dúvidas que só através do DIALOGO NACIONAL estar-se-á em condições de gerir as nossas

    diferenças e identificar as consensualidades, indispensáveis para a fixação de um RUMO e de estrratégias de desenvolvimento para o RDSTP do século XXI.Mas que fique claro:a iniciativa do processo conducente ao DIALOGO NACIONAL assim como a sua liderança deve ser da EXCLUSIVA responsabilidade de SUA EXCELÊNCIA O SENHOR PRESIDENTE EVARISTO DO ESPRITO SANTO CARVALHO e mais ninguém.

  7. SEMPRE AMIGO

    9 de Janeiro de 2021 as 21:15

    Concordo inteiramentete consigo,SENHOR PRESIDENTE,quando,a dado altura do seu discurso do fim do ano, disse :”O país precisa de um entendimento político nacionaliz para que o Poder possa empreender as grandes reformas necessárias”,fin da citação.O desejado “entendimento político” a que se refere só será possível obter com a abertura de um espaço favorável a um dialogo permanente com as forças políticas nacionais,com as organizações da sociedade civil,com a diaspora organizada,e com o cidadão santomense em geral.Com a Sua declaração do fim do ano o Senhor Presidente da República já deu o primeiro passo.Estamos todos(nós santomenses e amigos) ansiosos a espera dos passos seguintes.Enquanto isso….o país vai navegando,flutuando nas vagas turbulentas, qual um coco,sem saber em que praia irá encalhar.

  8. Seabra

    10 de Janeiro de 2021 as 23:00

    ADI = Patrice Trovoada. Aqui (STP) estámos à sua espera, sum PT.

  9. pascoal carvalho

    11 de Janeiro de 2021 as 11:39

    Dialogar é sempre bom, entretanto, deve-se procura-lo quer estando como não no poder.
    rapidamente lembramos das sucessivas recusas para participar em simples debates, como pode o ADI, agora vir solicitar parlamentarmente tais debates com agendamento.
    Contudo, nunca é de bom tom ser um jornal a adjetivar de “forjar” uma iniciativa, seja ela qual for.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo