Política

Non Sa Obô – Um alerta para a situação das florestas em STP

“Non Sa Obô”, é uma campanha que nasceu para chamar a atenção dos santomenses para a problemática da desflorestação. A campanha é financiada por dois organismos internacionais, nomeadamente o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), e o GEF – Fundo Global para o Ambiente. O financiamento da campanha, resulta da execução em curso do projecto energia.

A Direcção das Florestas e Biodiversidade que lidera a campanha “Non Sa Obô”, considera a desflorestação como sendo uma das principais ameaças globais à sobrevivência da biodiversidade, à vida das comunidades, e uma das principais causas das alterações climáticas, e que causa o desequilíbrio dos ecossistemas.

“Non Sa Obô”, é segundo a Direcção das Florestas e Biodiversidade, «uma iniciativa que tem o objectivo de alertar para o facto das florestas não serem inesgotáveis e de estarem em extinção acelerada».

Através da campanha em curso, diz que pretende «mobilizar acções de forma a gerar mudanças de mentalidades e de comportamentos na população em geral».

 “Guarda a Floresta, Protege o Futuro!”, é o principal slogan da campanha que quer envolver toda a sociedade santomense num compromisso nacional, «para que a gestão da floresta seja feita de forma ecologicamente equilibrada, economicamente sustentável e socialmente justa», diz a direcção das florestas e biodiversidade.

“Non Sa Obô” foi lançado no dia 5 de Junho de 2021, exactamente quando se assinalou o dia mundial do Ambiente. João d´Alva director das florestas e biodiversidade, descreveu a situação das florestas em São Tomé e Príncipe como sendo delicada. «Verifica-se que há uma degradação acentuada e uma redução da área da floresta primária», pontuou João d´Alva.

Para o Director, as florestas são «um dos bens mais preciosos que temos».

A campanha “Non Sa Obô” termina em Maio do ano  2022.

Abel Veiga

    1 comentário

1 comentário

  1. Clemilson brasileiro

    27 de Junho de 2021 as 5:57

    Para um país que não tem lei , esse é o triste fim !

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo