Política

Conselho de Estado debateu Saúde e decidiu preparar novo regimento para ser mais proactivo

Conselho de Estado debateu Saúde e decidiu preparar novo regimento para ser mais proactivo

Pela primeira vez o Conselho de Estado reuniu-se para analisar um assunto de natureza social, a Saúde. Após várias horas de reunião na segunda – feira, 6 de Dezembro, no Palácio do Povo, o Gabinete de Comunicação e Imagem do Presidente da República produziu um comunicado que dá conta «de valiosas contribuições», dadas pelos membros do conselho de Estado durante o debate sobre a situação da saúde.

Segundo o comunicado a situação da saúde foi debatida em vários ângulos. «Desde infra-estruturas hospitalares, o abastecimento dos consumíveis, a gestão hospitalar, o tratamento do lixo hospitalar e a questão da Covid-19, envolvendo a prevenção a realização de testes, o tratamento e as consequências da nova variante Omicron», refere o comunicado.

Os conselheiros do Estado aprofundaram o debate em torno da situação da saúde, após a apresentação detalhada do estado da saúde pública no país, feita pelos técnicos de saúde que integram também as organizações sindicais do sector.

O Téla Nón apurou que a primeira reunião do Conselho de Estado virada exclusivamente para questão da saúde abriu as portas para a reforma do regimento do órgão de consulta do Presidente da República.

Até antes de 06 de Dezembro de 2021, em São Tomé e Príncipe, a convocação do Conselho de Estado pelo Presidente da República pressupunha para a opinião pública o início de uma crise política no país. Significava que o Presidente da República iria pegar no seu “machado”, ou para demitir o governo, ou para dissolver a Assembleia Nacional.

Tudo indica que o novo Presidente da República, Carlos Vila Nova pretende tratar da psicose social criada em torno da convocação do Conselho de Estado. Não pode ser só para tratar de problemas estritamente políticos. Para demitir o governo.

A proposta de reforma do Regimento do Conselho de Estado, submetida aos conselheiros na reunião de segunda – feira visa segundo dados recolhidos pelo Téla Nón imprimir uma nova dinâmica.

Pretende mudar a história do Conselho de Estado em São Tome e Príncipe. Para além de se reunir em momentos de crise política, o Presidente da República poderá também consultar o Conselho de Estado em momentos de crise ou de dificuldade social, como é o caso que se vive no sector da saúde. Consulta não para sancionar ou fazer cair o governo, mas sim para forjar consensos e contributos que possam ajudar o governo na resolução dos problemas que enfermam e bloqueiam o progresso do país.

Na primeira reunião do conselho de Estado sob a presidência de Carlos Vila Nova, os conselheiros pediram mais alguns dias, para darem contribuições com vista a reforma do Regimento.

«O regimento do Conselho de Estado, que estava na agenda, ainda não foi aprovado. Os conselheiros pediram mais alguns dias para apresentarem contribuições para o documento», explica o comunicado da presidência da República.

Abel Veiga

    5 comentários

5 comentários

  1. Gilberto Pedroso

    7 de Dezembro de 2021 as 11:40

    Muita truta e pouco peixe!

  2. Andorinha

    7 de Dezembro de 2021 as 15:51

    Qualquer cidadão de consciência repara que o Vila Nova esta a fazer de tudo para salvar o povo piqueno, só os camaradas querem manter tudo como esta para continuarem a delapidar béns do estado desviarem contentores de medicamentos para suas clínicas força Carlos Vila Nova deus e povo está contigo.

  3. WXYZ

    7 de Dezembro de 2021 as 17:48

    VILA NOVA VIDA NOVA. Um novo paradigma. Bravo Sr. presidente.

  4. Vanplega

    7 de Dezembro de 2021 as 19:47

    Este jà demonstrou que ñ està ai virado para Sao Tome e Principe

    Foi Ministro do governo do ADI.
    Se lhe perguntar o que aconteceu na EMAE, serà que saberà responder a essa pergunta!

    Entāo pergunto senhor Vila Nova, o que aconteceu com compras de GERADORES para EMAE?

    Quem ganhou dinheiro com essa compra, jà que os mesmos( geradores) Sao velhos e caducados para Sao Tome e Principe?

    Aonde anda o dinheiro?

  5. Fuba cu bixo

    7 de Dezembro de 2021 as 23:09

    Vila Nova avança com força para cima destes larápios da nova maioria não da trégua aos bandidos, o povo esta consigo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo