Política

Covid – STP está no topo de África em termos de contágio

Em São Tomé e Príncipe o aumento exponencial de casos da Covid-19 provocou a convocação da 11ª reunião de alto nível com o objectivo de conter o avanço da doença.

O Presidente da República Carlos Vila Nova descreveu o cenário dramático que o país vive, e reconheceu que as medidas preventivas até agora implementadas não foram eficazes.
O Presidente da República chamou a atenção dos titulares de órgãos de soberania, e das demais autoridades que se reuniram no Palácio do Povo para o facto de São Tomé e Príncipe estar no topo do contágio pela Covid-19 a nível do continente africano.

«Dados comparativos da OMS colocam São Tomé e Príncipe como o 4º país pertencente a África com mais novos casos reportados por 100 mil habitantes nos últimos 7 dias», declarou o Presidente Carlos Vila Nova.

A variante Ómicron diagnosticada no país nos finais de Dezembro de 2021 acelerou a transmissão da Covid-19 em todo o território nacional. O mapa da situação epidemiológica apresentado na reunião de alto nível indica que 221 profissionais da saúde estão infectados.
«Em apenas 11 dias do mês de Janeiro registamos mais novos casos acumulados do que quase os últimos 4 meses do ano transacto…», precisou.

Para o presidente da República os decretos-lei que foram promulgados nos últimos tempos para limitar aglomerações nas festas públicas, assim como nos baptizados e nos casamentos, não surtiram o efeito desejado na prevenção da Covid-19.

«Não obstante a aplicação de uma multa de 5000 dobras(200 euros), caso haja a violação das medidas pode-se questionar por exemplo, caso estas aglomerações se tornem fonte de contágio, se este valor virá a compensar o custo que o Estado poderá vir a ter para controlar a contaminação e os custos de internamento, sem falar da perda de vidas humanas, o que não tem preço obviamente», referiu o chefe de Estado.

Reunião de Alto Nível sobre a Covid-19 decidiu pela adopção de novas medidas. A campanha de vacinação vai ser massificada tanto nos mercados, nos locais de trabalho e nas ruas.
«Creio que pela primeira vez atingimos o Estado de classificação de muito alto risco em todo o território nacional», alertou o Presidente da República.

As autoridades sanitárias asseguraram ao Presidente da República que o país tem vacinas suficientes para imunizar a maioria da população.

Ficou decidido que os militares e os estudantes de enfermagem vão apoiar o sistema nacional de saúde no processo de vacinação e na sensibilização da população no sentido de adoptar comportamentos que previnam a transmissão da Covid-19.

Abel Veiga

10 Comments

10 Comments

  1. SANTOMÉ+CU+PLIXIMPE

    13 de Janeiro de 2022 at 11:54

    xéee, esse é mesmo um presidente teatro de BUTHER, fim do ano vc disse que não se pode fazer politica com COVID-19, agora vc desmente, fico sem perceber….ou não será vc que está a fazer politica com essa pandemia…BÔBÔ. serviçal de PT…

  2. Timoteo dos santos

    13 de Janeiro de 2022 at 14:25

    Xéee, porquê que a Primeira Dama deve estar no conselho de Estado?

  3. FCL

    13 de Janeiro de 2022 at 15:43

    Pelo menos STP esta no topo de alguma coisa.

    Viva .

  4. Observador

    13 de Janeiro de 2022 at 15:47

    Chá de folha pau 3, Kundu muala ve ja deixou de fazer efeito contra Covid?

    Um pais onde ninguém usa mascaras, discotecas e comes e bebes a funcionar como se o mundo não estivesse a passar por uma pandemia, sô mesmo Omicron e que esta a tirar nos kaka.

  5. Sem assunto

    13 de Janeiro de 2022 at 16:33

    Tanta gente reunida, muitos com uma caneta e somente um papél A4, tem a palavra quem nada sabe e entende de saúde pública.
    Tudo expediente para dar em nada, o clássico faz de conta, vão passear!

  6. K

    13 de Janeiro de 2022 at 16:36

    Vila não é bom presidente,

  7. STP

    13 de Janeiro de 2022 at 17:47

    Vila Nova disse a poucos dias que covid é desculpa para tudo agora vem dizer contrário. Ah enfim

  8. Mal Empregado

    13 de Janeiro de 2022 at 17:54

    Patrice Trovoada credo você deixa homem trabalhar sem trapalhação. Tanta pressão de Patrice Trovoada Vila Nova ja começa a falar atoa.

  9. Guiducha

    13 de Janeiro de 2022 at 23:10

    …a este andar, vamo-nos sentir obrigados de ir arrancar este safado desgraçado do Patrice TROVOADA na COVA onde ele se esconde…vagabundo.

  10. paulo canela

    14 de Janeiro de 2022 at 6:59

    3 horas atrás • editado

    Evidência de intenção prejudicial para Nuremberg 2:
    1) O vírus foi fabricado contrariamente à proibição da pesquisa de ganho de função de MERS e SARS. Divulgações de e-mail sob FOIA mostram Dr Fauci ansioso para empurrar uma história de ‘origem natural’ de caverna de morcegos, anulando cientistas independentes que encontraram uma misteriosa inserção de 12 bases no DNA de morcegos que não poderia ter ocorrido naturalmente e desacreditando professores de epidemiologia em Oxford, Harvard e Stanford, que defendiam uma resposta diferente ao Covid. O Dr. Fauci nunca contou a ninguém o que estava acontecendo no Instituto de Virologia de Wuhan e negou falsamente a autorização da pesquisa GoF.
    2) Os políticos exageraram grosseiramente ‘casos’ e ‘mortes’ usando testes de PCR falsos e incentivos financeiros para hospitais.
    3) Políticos causaram sofrimento e morte desnecessários negando Ivermectina e HCQ.
    4) Os políticos causaram sofrimento desnecessário ao fechar o poço, quando a resposta normal na epidemiologia é colocar os doentes em quarentena.
    5) Os políticos deram Autoridade de Uso de Emergência para ‘Vacinas’ e as consideraram ‘seguras e eficazes’ para dados demográficos que não foram testados em Ensaios, por exemplo, Idosos, aqueles com comorbidades, mães grávidas/amamentando, aqueles com imunidade natural etc.
    6) O Teste de Vacinas da Pfizer mostrou que mais pessoas morreram no Grupo de Vacinas do que no Grupo Placebo, quase metade delas por problemas cardiovasculares. Os dados confidenciais da Pfizer ao FDA mostraram nove páginas de potenciais efeitos adversos. Políticos e funcionários resistiram a uma ação legal da FOIA para divulgar esses dados e, em seguida, tentaram adiar sua publicação até 2096.
    7) A DARPA ocultou um relatório afirmando que ‘As proteínas spike induzem uma resposta imune hiperativa prejudicial… seu efeito nos receptores ACE2 exacerba a nocividade de acordo com a idade e comorbidade… de coronavírus (que) pode explicar a resposta de anticorpos incomum e potencialmente prejudicial entre os vacinados para novas variantes de COVID’.
    8) A DARPA também alertou que o programa de vacinação em massa corre o risco de espalhar novas variantes: ‘a campanha de vacinação em massa realmente realiza um ganho acelerado de função… em direção a uma forma humana-suscetível mais atenuada’.
    9) Os políticos censuraram ativamente informações críticas de suas políticas Covid, incluindo especialistas médicos e estudos médicos na literatura acadêmica. Os dados de Efeitos Adversos tornaram-se mais difíceis de obter e interpretar do CDC; Os dados europeus foram transferidos da Eudravigilance para a Agência Europeia de Medicamentos, e os dados do Reino Unido foram transferidos do NHS Public Health England para uma ‘Agência de Segurança da Saúde’ do Reino Unido.

    10) Políticos mentiram sobre ‘uma pandemia dos não vacinados’. Os dados mostram uma Pandemia dos Vacinados. Houve 70 milhões de casos relatados em 2020, que subiram para 270 milhões após os lançamentos de vacinas em 2021. Eles mentiram sobre as vacinas reduzirem a gravidade da infecção. Mais pessoas morreram desde os lançamentos de vacinas. Os dados mais recentes do Reino Unido mostram que 80% das mortes desde agosto passado são vacinadas.
    11) Os políticos estão realizando um experimento em suas populações. A FDA admitiu em chamadas de zoom que a única maneira de descobrir se as vacinas funcionam é autorizar seu uso em pessoas. Cientistas do Reino Unido e da Alemanha analisaram recentemente os dados do VAERS, revelando um ‘experimento dentro de um experimento’. Lotes/lotes de vacinas parecem ser diferentes, revelando diferentes taxas de morte e efeitos adversos, levando à especulação de que a Big Pharma está testando diferentes dosagens e ingredientes em pessoas e rastreando seus efeitos por meio de números de lotes/lotes.
    12) Os políticos estão ignorando descaradamente as regras internacionais de Nuremberg e Helsinki que proíbem a experimentação humana, bem como os direitos constitucionais domésticos.
    13) Os políticos carecem de dados para suas políticas de Covid. Os Testes de Vacinas foram falhos. Os dados do hospital são questionados por professores de medicina, e os políticos estão recomendando reforços sem nenhum teste. Isso agora foi reconhecido pela Organização Mundial da Saúde e pela Agência Europeia de Medicamentos, alertando contra novos reforços.
    14) Os políticos estão explorando a crise pandêmica para mudança de regime político e financeiro, não para proteger a saúde pública. Eles o usaram para imprimir milhões de cédulas Covid Mail-In e trilhões em títulos pandêmicos, e querem que os direitos civis de todos dependam dos passaportes Covid, embora o status de vacinação não tenha relevância para a transmissão de doenças e nunca tenha sido testado nos ensaios de vacinas .
    15) 4 grupos separados examinaram o conteúdo das vacinas, relatando ‘impurezas surpreendentes’, incluindo pedaços de metal, vermes e fibras que não têm propósito legítimo em Vacinologia.

    16) Políticos e funcionários usaram uma métrica obsoleta, ‘Redução de Risco Relativo’ para reivindicar uma Taxa de Eficácia de 95%, quando seus próprios regulamentos exigem o uso de ‘Redução de Risco Absoluto’, que em seus dados de teste falhos e manipulados mostraram apenas menos de 1% Redução de Risco, ignorando Efeitos Adversos, Minguante e Mutante

    17) A imunidade natural tem sido repetidamente demonstrada em estudos médicos como a melhor e mais estável proteção, mas os políticos a ignoram. O caso contra Djokovic na Austrália mostra que os políticos que buscam mandatos de vacinas não gostam de pessoas em forma e saudáveis com imunidade natural.
    18) Em vez de se envolver com um grande número de profissionais de saúde que argumentam educada e racionalmente por uma abordagem diferente, os políticos menosprezam as pessoas com abuso e policiamento pesado, chamando seus críticos de ‘racistas’, ‘misóginos’ e ameaçando ‘fazer xixi neles ‘.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top