Política

4 Jovens de STP foram selecionados para participar da Bolsa Mandela Washington 2022

Vinte (20) Participantes Selecionados para as Bolsas Mandela Washington 2022 e nos Institutos de Enriquecimento (Alumni Enrichment Institute – AEI).

A Embaixada dos EUA em Angola tem o orgulho de anunciar que dezasseis (16 ) jovens de Angola e quatro (4) de São Tomé e Príncipe foram selecionados para participar da Bolsa Mandela Washington 2022 para Jovens Líderes Africanos e nos Institutos de Enriquecimento (Alumni Enrichment Institute – AEI).

Lançada em 2014, a Mandela Washington Fellowship é o principal programa da iniciativa para Jovens Líderes Africanos (Young African Fellowship Leaders Initiative – YALI) e incorpora o compromisso dos EUA de investir no futuro de África. A YALI foi criada em 2010, e apoia os jovens Africanos à medida que estimulam o crescimento económico e a prosperidade, fortalecem a governação democrática e melhoram a paz e a segurança em África. Desde 2014, quase 5.100 jovens líderes de todos os países da África Subsaariana participaram da Bolsa Mandela Washington.

Vinte e sete instituições educacionais dos EUA em 20 Estados e no Distrito de Columbia (Washington D.C.) sediarão os Institutos de Liderança para aproximadamente 700 bolseiros Mandela Washington. Os Institutos de seis semanas, sedeados em Campus Universitários e Institutos Politécnicos nos Estados Unidos, apoiarão o desenvolvimento das habilidades de liderança dos bolseiros por meio de estudos académicos, workshops, sessões de orientação, criação de redes de contactos (networking) com líderes dos EUA e em acções de colaboração com membros das comunidades locais.

Os Institutos de Enriquecimento (Alumni Enrichment Institute – AEI) para ex-bolseiros são uma nova oportunidade para os participantes de 2021 colaborarem com colegas dos EUA e entre si e continuarem a desenvolver as habilidades profissionais e de liderança que desenvolveram durante os seus Institutos de Liderança virtuais em 2021.

Até 200 ex-alunos da bolsa de 2021 elegíveis foram selecionados num processo competitivo para viajar aos EUA em Julho e Agosto de 2022 para estágios de três semanas em instituições de ensino superior dos EUA. A programação do Alumni Enrichment Institute incluirá aprendizado experimental e baseado em discussões sobre tópicos como a cultura e a sociedade diversificada dos Estados Unidos, resiliência e ética na liderança e princípios de justiça social amplamente aplicáveis ​​a muitos campos e sectores.

O programa dos AEI inclui colocações em faculdades, universidades e organizações não governamentais dos EUA. Os seguintes líderes participarão do Mandela Washington Fellowship e Institutos de Enriquecimento (Alumni Enrichment Institute – AEI) de 2022:

Desde 2010, 87 Angolanos e desde 2014, 20 são-tomenses participaram no programa emblemático Young African Leadership Initiative. Esses jovens líderes voltam para casa no sentido de tornar as suas comunidades e equipas mais fortes e mais engajadas para causar impacto.

Após os seus Institutos de Liderança, os bolseiros participarão de uma Cimeira virtual. Além disso, até 100 bolseiros selecionados competitivamente envolverão-se virtualmente no desenvolvimento profissional com organizações dos sectores público, privado ou sem fins lucrativos dos EUA. Os bolseiros podem participar na programação de ex-bolseiros após as suas bolsas para construir ainda mais as suas habilidades e redes profissionais.

A Bolsa Mandela Washington é um programa do Departamento de Estado dos EUA com financiamento do governo dos EUA e administrado pelo organização IREX.

Leia na íntegra o comunicado da Embaixada dos Estados Unidos –

Para obter mais informações sobre a Mandela Washington Fellowship, visite www.mandelawashingtonfellowship.org

2 Comments

2 Comments

  1. Sem assunto

    3 de Junho de 2022 at 21:47

    Este expediente na pratica é igual a zero..ademais tudo o que vem do ocidente até a África é fantochada.
    Conheço pessoas que ali foram ha mais de três anos e nada de significtivo na matéria de liderança, empreendedorismo fizeram, surreal!

    • Mele vunvu

      4 de Junho de 2022 at 16:32

      Sem assunto-

      Não vamos culpar o ocidente pela nossa desgraça.
      Nós é que devenos proativos e criativos com base nas “ferramentas”, incluindo o conhecimento que o ocidente nos dá e transmite.
      Conheço pessoas que capitalizaram os conhecimentos adquiridos neste e nos outros programas vindos do ocidente.
      Mais, grande parte dos nossos quadros foram formados no ocidente.

      Nós os africanos somos culpados pela nossa desgraça.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top