Política

JBJ e Delfim Neves apoiam o recenseamento de novos eleitores

Assim que desceram da Tribuna do acto central dos festejos dos 47 anos da independência nacional, o Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus, e o Presidente da Assembleia Nacional Delfim Neves reagiram ao discurso do Presidente da República, que destacou a realização das eleições legislativas, autárquicas e regionais, marcadas para 25 de Setembro.

O Chefe de Estado deixou claro que a não realização do recenseamento de novos eleitores para as eleições gerais, seria uma grosseira violação da constituição política.

O Presidente da Assembleia Nacional, Delfim Neves(na foto), manifestou-se aberto para que os cidadãos com idade eleitoral, possam ser inscritos nos cadernos eleitorais, antes de 25 de Setembro.

Presidente da Assembleia Nacional – Delfim Neves

«Devemos encontrar um consenso nesta questão. Não pode haver uns que querem e outros que não querem. Se a lei assim prevê, dentro dos prazos estabelecidos, porque não fazer?», interrogou o Presidente da Assembleia Nacional.

Segunda figura do Estado, Delfim Neves, acrescentou que «não se pode temer de uma questão de direito que o cidadão tem de eleger e de ser eleito. Sempre advoguei neste sentido», pontuou.

O Presidente da Assembleia disse também que a iniciativa legislativa para resolver o problema não depende de si. «O Presidente da Assembleia Nacional não tem iniciativa legislativa», afirmou.

Cabe ao governo e aos grupos parlamentares avançarem com a iniciativa legislativa.

No entanto o Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus, defendeu o diálogo permanente foi como arma para resolver, o impasse que se regista na actualização dos cadernos eleitorais.

Jorge Bom Jesus – Primeiro Ministro de STP

«O governo tem a responsabilidade de criar as condições técnicas e financeiras para que isso se faça. A nível da Assembleia Nacional há um trabalho de sintonia a fazer com a minha bancada parlamentar e com a Comissão Eleitoral Nacional» prometeu o Primeiro Ministro e Presidente do partido MLSTP.

Bom Jesus, é bom de prosa. Na sua narrativa estimulou o diálogo. «A porta do diálogo tem que estar sempre aberta para que os santomenses discutam até a exaustão. É isto que vai acontecer nos próximos tempos. Eu disponibilizo-me em busca desse diálogo», concluiu.

Jorge Bom Jesus, é também presidente do partido MLSTP, e prometeu concertar posições com a bancada parlamentar do seu partido, no sentido de abrir vias de diálogo que conduzam ao recenseamento eleitoral.

Abel Veiga

4 Comments

4 Comments

  1. VAI TU

    13 de Julho de 2022 at 17:31

    Recenseamento tem algum aspecto com os partidos.
    Ninguém tem que consultar ninguém, tem o Governo é de disponibilizar meios para que isso seja realizado.
    Já passou mais do que um mês da nomeação do Presidente da CNE, e este ainda não tem meios para trabalhar?
    Não depende dos Partidos depende do GOVERNO, arranjar meios para tal.
    Dêem uma olhadela à conta dos fundos da GGA. O dunheiro do arroz?

  2. Tania

    13 de Julho de 2022 at 21:39

    Jorge bom jesus é Top. Com todos bloqueou, o Dr Jorge bom jesus, vai argumentando. Quando se dizia k avenida nova era adjunto de pinta cabra, vocês não ouviram, desde k avenida nova entrou poder olha o que estar acontecendo. Combustível aumenta, Td esta caro. Só um cego é que não ver que desde k esse presidente avenida nova entrou poder o país está um caos. Falta pinta cabra. Para consumar o golpe.

  3. Fuba cu bixo

    13 de Julho de 2022 at 21:49

    Estas duas figuras Delfim Neves e o JBJ estão a atrasar e bloquiar o desenvolvimento de S.Tomé e Príncipe em nome dos seus interesses e grupos, e no dia 25 de Setembro vamos dar uma resposta firme nas urnas, para correr com estes partidos da nova maioria.

  4. mezedo

    14 de Julho de 2022 at 8:05

    No discurso do Presidente da Comissão eleitoral Nacional, foi bem claro dizer que recenseamento é um processo que carece de
    pelo menos 6 meses, para ficar devidamente concluído.

    Os de ADI que estão doidos por poder querem a todo custo, que se faça recenseamento ok muito bem,
    agora o PR alinhado do ADI, sabe que isso vai custar remarcar as datas das eleições para que se possa cumprir com seus interesses de realizar recenseamento. caso não que tempo terá comissão eleitoral para organizar tudo.

    Agora devem meter na cabeça que não basta pensar que com recenseamento vão ganhar eleições.

    Porque a dormir não estamos.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top