Política

Empresas dos EUA querem investir em STP

«Falamos sobre as oportunidades económicas, para ver se o ambiente de negócio é atractivo, para as companhias americanas poderem investir aqui», declaração de Tulinabo S. Mushingi,(na foto) novo embaixador dos Estados Unidos de América em São Tomé e Príncipe.

Após ter sido acreditado pelo Presidente da República Carlos Vila Nova como embaixador em São Tomé e Príncipe, Tulinabo S. Mushingi, revelou a nova faceta que pretende implementar na relação bilateral entre os Estados Unidos de América e São Tomé e Príncipe.

Trata-se da cooperação económica, através da atracção de investimentos privados norte americanos para o mercado são-tomense. «Acreditamos que as empresas americanas podem trazer para o mercado são-tomense, a transferência de tecnologias, a criação de empregos, e a transparência nos contratos», afirmou o novo embaixador dos Estados Unidos de América.

Menos de 24 horas após ter sido acreditado como representante diplomáticos dos Estados Unidos no país, Tulinabo S. Mushingi visitou a ilha do Príncipe. Ilha património mundial da biosfera pela UNESCO, e onde se desenvolve turismo ecológico e de excelência.

Encontro na cidade de Santo António entre o Presidente do Governo do Príncipe e o embaixador dos EUA

Segundo uma nota do governo da Região autónoma do Príncipe, o embaixador norte americano manifestou interesse das empresas norte-americanas em investir nos diversos setores comerciais na Ilha do Príncipe.

Disponibilidade dos sector privado norte americano em  entrar no mercado são-tomense é uma grande novidade, na cooperação entre o arquipélago e a super potência mundial.

«Estamos cá para trabalhar e produzir resultados positivos para São Tomé e Príncipe e para o povo americano», pontuou o novo embaixador.

Na cerimónia de entrega das cartas credenciais no palácio do povo, o embaixador dos Estados Unidos de América, disse que convidou o governo de São Tomé e Príncipe para participar na cimeira entre os Estados Unidos e África, que terá lugar em Washington entre os dias 13 e 15 de Dezembro próximo.

«Queremos fortalecer esta relação entre os líderes africanos, particularmente os líderes de São Tomé e Príncipe e o Presidente Biden e o seu governo», sublinhou.

O sector da defesa e segurança merece atenção dos Estados Unidos de América, que prometeu promover formação e treinos conjuntos na luta contra o terrorismo.

Após 30 anos de actividade na ilha de São Tomé o contrato da estação da Voz de América, expirou. «Esperamos continuar na voz de América por muito mais tempo. Já lá estamos há 30 anos», precisou Tulinabo S. Mushingi.

O diplomata norte americano teceu elogios a São Tomé e Príncipe como exemplo da democracia na região africana. Tulinabo S. Mushingi, marca um novo período da diplomacia norte americana para São Tomé e Príncipe. Reside em Angola, e fala a língua portuguesa.

Antes, o embaixador dos Estados Unidos de América para São Tomé e Príncipe residia em Libreville, capital do Gabão.

Abel Veiga

4 Comments

4 Comments

  1. Cantagalo

    12 de Agosto de 2022 at 6:11

    Excelente. Prestígio para nossos país. Muito bom a ida ao Príncipe para dinamizar oportunidades de negócio.

  2. EX

    12 de Agosto de 2022 at 17:13

    EUA so quer vir empatar e nada fazer, so querem demonstrar hegemonia a procura de fazer concorrência a China, como ja repararam que a China esta a entrar e investir no pais e para Sao Tomé e Príncipe não virar somente a China como agradecimento, aqui os Americanos inventar de meter suas empresas ali.

    EUA so querem é controlar e nada de ajudar.
    Ha quantos anos criaram Voz da América, la que poucos Sao Tomenses sabem o que acontece la dentro, e nunca se viu cria uma empresa, um negocio serio. so agora despertaram e viram interesse em Sao Tome.

    Haja paciencia

  3. Clemilson brasileiro

    14 de Agosto de 2022 at 4:28

    Vão atrapalhar investimentos chineses

  4. Edson Neves

    17 de Agosto de 2022 at 2:38

    Ótima notícia, mas infelizmente, sou igual ao Tomé, só vendo isso acontecer acreditarei e não com simples declaração. Deixar de lado os países como Brasil, Índia, África do Sul, Egito, Rwanda, Angola e tantos outros cujo numeral populacional é milhões e com um médio poder de compra para investir em São Tomé? Quais investidores? Trump? Elon Musk? Google? GM? Microsoft? Boeing? Ford ou Chevrolet? Soa uma gozação! Essa eu quero ver!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top