Política

Negócio do aeroporto – MLSTP/PSD diz tratar-se de “mais um negócio escuro”

É a reação ao acordo que o governo assinou com a empresa turca FB para a reabilitação e modernização do aeroporto internacional Nuno Xavier. 

O MLSTP/PSD defende que os projetos estruturantes em São Tomé e Príncipe devem ser amplamente discutidos, de forma inclusiva e com a implicação de todos os órgãos de soberania.

«É preciso incluir toda a gente. O aeroporto é a nossa porta de entrada, somos uma ilha. Um projeto do aeroporto, sobretudo, que vem se sobrepor a outro projeto antigo com financiamento garantido de dinheiro público da China, quando aparece este novo privado…» 

O líder do maior partido da oposição em São Tomé e Príncipe diz que há muitas questões que precisam ser esclarecidas.  

«Qual é a natureza deste projeto? O que é que S. Tomé ganha ou perde? Quantos anos, 10, 15, 20, 25, 30, 40, 50? Temos que discutir tudo isto».

O presidente dos social-democratas, considera que o contrato de concessão do aeroporto é mais um negócio pouco transparente do governo de Patrice Trovoada.

«É isto que eu chamo de negócio escuro, que eu chamo de opacidade, que eu chamo de penumbra, de muita nebulosa a volta de tudo. Essa cultura de esconderijo tem que parar».

Jorge Bom Jesus foi mais longe.

«Sem falar de outras derivas que andam por aí como empresas que não pagam impostos, mercadorias que muitas vezes não são fiscalizadas nos aeroportos, enfim».

O líder do MLSTP/PSD não avançou a identidade das empresas que não honram os compromissos fiscais e deixou a responsabilidade à direção dos impostos.

José Bouças

7 Comments

7 Comments

  1. ANCA

    11 de Junho de 2024 at 23:34

    Esteja calado, um dos responsáveis se não o maior responsável pela situação que o país vive é o seu partido MlSTP.

    Tudo que o país, território, população, administração, precisa e de união, trabalho, organização, justiça e rigor.

    Andaram todos estes anos a aproveitar da ajuda dos outros sem desenvolver o que de essencial tinha, para alavancar a economia, vaidades e mais vaidades, robalheiras atras de roubalheiras, foram-se avisados varias vezes aqui.

    Casa onde falta pão todos ralham ninguém tem razão. É a fome, a pobreza, a miséria mental e material a reinar, enquanto vivem a grande e a francesa, com dinheiro extraído do povo, onde andam os seus ex ministros, nomeadamente Osvaldo Abreu.

    Tudo o que o país, precisa é de estabilidade, unir esforços para ultrapassar esta situação que vem de longos anos atrás, dividas, mais dividas,…povo na miséria, este é o tempo de soluções, jamais de intrigas políticas

    Estar na oposição é também contribuir para o bem estar do pais, jamais criticar e criticar, quando não se tem solução.

    Sim hoje é tempo de sacrifício

    Necessário sim para que se possa viver bem amanhã
    Daí a importância estratégica de fortalecer o sector das estatísticas-INE- do País, território, população, administração, mar e rios.

    Como disse e bem o Ministro da agricultura;

    «O recenseamento agrícola vem ajudar-nos a compreender melhor, como estão os agricultores, quantos são e onde estão. Se não tivermos as estatísticas não vamos conseguir responder melhor os desafios que temos pela frente»

    Como disse e bem o representante da FAO-Athman Mravili;

    “Sem dados estatísticos não será possível planear.”

    Relativamente a situação difícil de falta de financiamento e divisa, GAP-interno/externo.

    Antes de mais convém ter sempre presente a palavra e conceito de segurança e sustentabilidade em qualquer projeto que pretendemos levar á cabo.

    Necessidade de conhecer melhor o país, território, população, administração, mar e rios, suas vantagens e desvantagens

    São Tomé e Príncipe, pequeno estado composto por duas ilhas e alguns ilhéus, 1001 km2, população- cerca de 250 a 280 mil habitantes

    Localizado na linha do Equador centro do mundo, posição geoestratégica para seu desenvolvimento sustentável, de recordar que ao norte grandes centros de decisão, de comercio, de informação, de industrias, de tecnologias, Europa América do Norte, á oeste África, África do Norte, África Central, África Subsaariana, mercado do golfo da guine com mais de 300 milhões de pessoas com necessidades a satisfazer, com ênfase para Angola, Nigéria, Camarões, Congo, Gabão, Guine Equatorial, etc.,….á este o mercado do Mercosul, com ênfase para o Brasil, sem falar nas ligações históricas com a China, etc.,…o que implica melhor organização rigor e trabalho interno.

    Somos um País com dupla insularidade interna/externa, temos mar atlântico a volta, isto tem vantagens e desvantagens.

    Sendo um país, território, população, administração ,mar e rios, pequeno, com estas características, há necessidade de investir no mar, segurança, economia do mar, porta de saída/entrada, vizinhança, desenvolvimento da guarda costeira, desenvolvimento da marinha mercantil, conservação dos oceanos, escolas e universidades do mar, centros de investigação marinha, formação qualificação interna, na área marinha, pesca semi-industrial, cluster do mar(pesquisar conceito), porto de aguas profundas, portos e cais, desenvolvimento de indústria do pescado, fabricas de processamento do pescado, investigação marinha, aproveitamento e conservação dos recursos do mar, turismo marítimo, desporto marítimo, cruzeiro marítimo, abastecimento/reparação de embarcações, energias renováveis, energia das ondas, um recurso a aproveitar e olhar sobre outro prisma, com plano e estratégia bem definida, com sinergias com parceiros bem definidas e programadas.

    Necessidade de investir nos transportes marítimos, aéreos, terrestres, portos e aeroportos, ligações aéreas, marítimas e terrestres

    Rios outro recurso a aproveitar, a segurança, a navegação, a agricultura, agropecuária o turismo, o desporto, o lazer, a pesca, a energia renováveis.

    Vento apesar de estarmos numa zona de confluência de ar, parte sul do país bem explorado podemos ter a eólicas, energias renováveis

    Sol, chuva e solo outro recurso primordial, para produção agricultura, pecuária, pesca, turismo sobretudo na zona onde nos situamos, no mar produção de plâncton(pesquisar conceito), produção de energias renováveis, painéis solares, conservação da agua, da vegetação, flora e fauna.

    Terra apesar de pequena dimensão quando bem utilizada e explorada, permite resultados, segurança e sustentabilidade, necessidade de acrescentar mais valia aos produtos produzidos, frutas, flores, plantas medicinais, hortaliças, tubérculos, animais seus derivados e diversificação economia, rumo a pequena industrialização, fabricas de compotas, fabricas de pasta ou massa de tomate, de pimentão, especularias, aumento de produção interna para consumo interno/exportação.

    Homens- classe masculina e feminina- base famílias- sobretudo jovens investimento,(o melhor que um país pode ter em determinado momento, pirâmide populacional de base alargada, realidade extensível a África, de recordar que esta realidade muda com tempo) educação formação/qualificação, trabalho, rendimento, sobretudo interna/o.

    Administração

    Todos sabemos desde os tempos antigos até na conjuntura dos tempos modernos, coma a queda do muro de Berlim, da necessidade de ter instituições fortes e credíveis – famílias e organismos institucionais – instituições fortes fazem com Homens, bem preparados no seu caráter, na sua educação e formação de base, ser honesto, leal, trabalhador, integro, depois bem formado qualificado para execução e assunção de responsabilidades, quer parentais, quer civis e publicas.

    Pois que desde a independência que temos tidos famílias e instituições fracas, logo politicas fracas, logo a degradação social, econômica e financeira, a fome, a pobreza, a miséria, quer mental de pensamento e comportamentos, quer material. Desorganização, falta de rigor, improdutividade.

    Temos a Presidência da Republica, Assembleia da Republica, Governo Central e seus Ministérios, o Governo Regional e as Autarquias Locais, convinha uma redefinição, ou estudo destes conceitos

    Há necessidade urgente de inverter tal quadro, investir na justiça, nas escolas, escolas profissionais e universidades.

    Áreas ou Sectores ou instituições com potencialidades a desenvolver, a segurança e defesa, a justiça, a educação, a saúde, a economia(agricultura, a agropecuária, a pesca , o comercio, o comercio eletrônico, o turismo, o mar, os rios, as infraestrutura, o ordenamento do território, etc…), as finanças, o mar, os rios, de recordar que todas estas aeras têm o centro e problemáticas as pessoas, que constituem o povo, as famílias, as crianças, os jovens, os adultos e idosos, exige politicas de e para a população, as estatísticas.

    Temos uma fragilidade enorme no sector de administração, a nível da justiça, da educação, da saúde, da economia, das finanças que importa reverter.

    Sem segurança justiça, educação, formação e boa governação nada se almeja. Exigência rigor e modernização, qualificação, inspeção da administração sobretudo publica urgente. Modernização institucional o modo de ser estar e fazer, tem de alterar, rumo ao rigor, a organização a produtividade.

    Temos um mercado de 300 milhões de pessoas com necessidades a satisfazer(golfo da Guine), exige necessidade de organização e fortalecimento das instituições neste momento sobretudo das finanças, da economia, temos que ser atrativos e produtivos, hoje a internet, as tecnologias de informação e comunicação, encurtam as distâncias, facilita o comercio, é fonte de rendimento e impostos

    Há necessidade de diversificação econômica, transformação de base produtiva, Ascenção e apoio á pequenas indústria, organização do mercado interno, procura de mercado externo, ao qual temos uma localização primordial.

    Há necessidade de ordenamento do território

    Se se quisermos e almejarmos a organização e rigor, então, há necessidade urgente de planos de desenvolvimento nacional, plano de desenvolvimento regional, planos de desenvolvimento local, plano de pormenor, para sectores atrás referidos, a saber a segurança e defesa, a justiça, a educação, a saúde, a economia, a finanças, mar e rios, energias renováveis, isto exige mobilização de recursos quer internos quer externos. Pois que no centro estão as famílias, os Homens e Mulheres São Tomense que exigem respostas ao problemas de sustentabilidade e desenvolvimento.

    Combate a crimes fundamental

    Para termos infraestruturas

    Primeiramente a que resolver a questão segurança alimentar, da fome, d pobreza, da falta de rendimento, das pessoas

    Famílias base social, pessoas, base social institucional, devem produzir, para que o estado possa captar rendimentos, impostos, para que possa investir

    Tendo recursos enumerados atrás, seu desenvolvimento e exploração de sustentável impõe, com parcerias estratégicas, formação/qualificação, escolas, escolas profissionais, centros de investigação/formação, Universidades, saber e saber fazer, rigor e organização na governação, na justiça.

    Pois tem possibilidade de efetiva exploração de hidrocarbonetos, convém reativar estes dossiês

    Investimento fortalecimento da educação, formação de qualidade, escolas, centros de formação profissional, centro de investigação, Universidades internas

    Investimento fortalecimento do sector da saúde, Hospitais(nos distritos) com valências, centro de saúde, clinicas

    Atração, captação de investimento, interno externo, primordial, com ênfase primeiramente no mercado sul sul, e todos aqueles que assim pretender investir no País, com parcerias estratégicas 70% capital externo/20% capital nacional.

    Boa governação, estabilidade

    Cooperação internacional, cooperação regional, parceria econômica estratégica

    Diversificação Econômica, transformação de base produtiva, vários produtos de base econômica, têm que ser acrescentados valor, de produção familiar e individual, para produção industrial, organização do mercado interno(mercados abastecedores, parques/zonas de negocio ou industrial, sector de exportação.

    Neste momento existe a necessidade de aumento de produção e consumo de proteína animal e seus em São Tome e no Príncipe(ver, pesquisar a importância do consumo de proteína animal para população, sobretudo para classes- crianças, jovens e adultos)

    Investir e empreender neste sector é fundamental, com relevância, para o processamento de carnes, talhos, enlatamento, conservas, industrialização á pensar no mercado interno e exportação – de recordar o mercado do golfo da guiné, comércio eletrônico.

    Criação, Produção animal, Bois, Vacas, Porcos, Ovelhas, Cabras, Galinhas, Patos, Avestruz, Perus, processamento dos seus derivados carnes, ovos, leite, queijos, manteigas, óleos, gorduras, peles, etc.,…

    De recordar que em África algumas espécies selvagens como a gazelas, as impalas, as cabras selvagens dentre outras, búfalos, podem ser domesticados e a carne processada para o consumo, como exemplo nos países nórdicos, temos por exemplo a domesticação das renas, processamento e consumo de carne e aproveitamento de peles.

    De recordar inexistência de predadores destas espécies no nosso território que assinala vantagens em criação , produção e processamento.

    Necessidade de criar centros de monitorização de espécies endêmicas de modo a preservar a flora e fauna

    Se és de São Tomé e do Príncipe, se nascente aqui, cresceste aqui, estudaste aqui, ajuda a desenvolver o teu território, a tua população, administração, mar e rios

    O mundo está a beira de uma guerra com proporções catastrófica

    Não é tempo de politiqueces, politiqueiros MlSTP

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • ANCA II

      12 de Junho de 2024 at 19:42

      Anca! Já chega, minha senhora!
      Escuta conselho do Nini.

  2. rodrigo cassandra

    12 de Junho de 2024 at 7:56

    Senhor Jorge Bom Jesus que tal do Projecto de Zona Franca no Sul do País ,o senhor envolveu toda gente , quando o senhor entregou o Porto a um consorcio senhor envolveu toda gente, estou a ficar cansdado disso tudo o senhor deveria ser o ultimo a falar , mesmo estando de acordo para o envolvimento de todos na decisão do aeroporto mas fico com um pé atrás pois o seu partido bloqueia tudo, o senhor lançou pedra para reabilitação da Paços do Conselho no Príncipe até hoje obra não arranca e vem pedir envolvimento é melhor manter calado

    • bôbô fítu

      12 de Junho de 2024 at 16:56

      Pelo visto quem deve estar calado e nem sequer deve mostrar cara p8blicamente é você sr ladrão.
      Você e teu irmão Toze Cassandra desgraçaram Príncipe.
      Ladrões desgraçados.

  3. Elísio Teixeira

    12 de Junho de 2024 at 11:45

    Nota- se que que o senhor Anca e Rodrigo Cassandra,carregam muito ódio e rancor dentro dentro deles. O que eu percebi que o líder da oposição do MLSTP/ PSD quis dizer é que nesses projectos, deve haver envolvencia de todos de forma que as coisas sejam mais transparentes. Disse ainda que já existe um projecto e com um acordo ja celebrado com uma empresa chinesa e que não foi respeitado. Pior de tudo é que o ministro do actual governo de infraestrutura, não sabe dizer ao certo se a empresa FB, turca é a mesma que tem contrato com a empresa Emae. Sendo assim, deixa dúvidas a qualquer cidadão. Peço a gentileza de todos para não entrarmos no fanatismo político e deixar- nos enganados.

    • Nini Esclarece

      12 de Junho de 2024 at 19:23

      O Elisio é um fanático de Patrice. Capanga!
      Se você defende quem faz negócio escuro quem és tu? Responda, Mr. Teixeira. Bandido.

      Sobre a caso Anca

      A Anca é teimosa. Muda!
      Não estais a ajudar a causa continuando escrevendo conteúdos longos repetindo-se, salada russa de palavras e narrativa longa sem necessidade. Sabemos que a tua intenção é boa.
      Normalmente leio os comentários das pessoas. Os da Anca leio ocasionalmente e da preguiça ler texto longo que se repete sobretudo quando o tal faz “dormir o boi.”
      Não sei porquê que muitos São-Tomenses são pessoas teimosas e resistem mudar para fazer melhor de forma mais eficiente.
      Eu saí de São Tomé por volta do ano 2005 e voltei em 1999 e nunca mais voltei por questão de visto e passaporte e outras razões muito sérias. Em 2023, consegui cidadania de um outro país onde não se escreve e não se fala Português como língua oficial.
      Nunca estudei em Portugal mas fiz algum esforço pessoal para refrescar o meu conhecimento básico da língua portuguesa. Escrevo melhor do que Anca. E sei de antemão que ela, Anca estudou numa universidade em Portugal.
      Já viram a diferença?

      Atenção: Quem tem ódio e rancor são os corruptos e gatunos de STP. Temos de os combater politicamente e incansavelmente sem cessar até o fim.
      Essa brincadeira de roubar o país tem que acabar de uma vez por todas!

    • Alfredo

      12 de Junho de 2024 at 21:17

      Mas houve transparência no governo de JBJ,
      É verdade q deve haver transparência mas não o JBJ a falar pq disso eles do MLSTP não tenhem.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top