Destaques

Brasil forma jornalistas e a sociedade civil são-tomense em comunicação e cultura

Através do projecto STP-Plural que está a ser implementado há cerca de 2 anos, a cooperação brasileira está a formar quadros da comunicação social de São Tomé e Príncipe, em diversas áreas de produção informativa.

O projecto que foi revisto esta semana pelo Governo são-tomense e a cooperação brasileira, pretende ampliar a sua área de intervenção. Para além dos órgãos de comunicação social estatais, os órgãos privados são envolvidos no processo de formação, assim como a sociedade civil.

Comunicação e cultura de mãos dadas, no caminho do progresso. «Com a cultura queremos ajudar as comunidades são-tomenses a fortalecer as suas tradições, e aí a riqueza do multilinguismo são-tomense. Não só a língua portuguesa mas também as línguas tradicionais que precisam ser valorizadas», explicou o quadro brasileiro, que está a orientar o projecto.

Os jornalistas e técnicos da comunicação social são formados em várias áreas. Gestão de Rádio e Televisão é uma das formações que está a ser ministrada por quadros brasileiros, assim como a produção digital, fotografia, técnicas de câmara e outras. «Temos uma oficina virada para os alunos do liceu, com curso de fotografia para despertar a sensibilidade para o olhar, para a paisagem …», acrescentou o quadro brasileiro.

O projecto de formação em comunicação e cultura, já criou um núcleo com sede no Instituto Superior Politécnico de São Tomé. Apetrechado com 10 computadores, acesso a internet, camaras de filmar e de fotografia, o Núcleo de Comunicação e Cultura, é um espaço de criação para jovens e a sociedade civil em geral. «Podem produzir conteúdos e difundir os mais variados elementos da cultura e da comunicação do país», explicou o quadro brasileiro.

Brasil ajuda São Tomé e Príncipe a promover a cidadania digital, através da democratização do acesso à informação.

O projecto STP-Plural, que forma quadros de comunicação social são-tomense, em vários domínios e capacita a sociedade civil para o uso das ferramentas de comunicação, para promover a cultura, é financiado pela cooperação brasileira em colaboração com a Universidade Federal Fluminense.

Abel Veiga

    1 comentário

1 comentário

  1. José Saramago

    8 de Maio de 2014 as 9:36

    Muito bem. Notícias dessas que ajudam a fortalecer os aspectos da indentidade cultural dos povos valem mesmo a pena.
    Parabéns aos brasileiros e aos santomenses envolvidos nesse processo que de certeza vai também melhorar a produção radiofonica e televisiva em STP. Assim, um reconhecimento especial ao jovem Lucas que nos ultimos tempos tem sabido valorizar a comunicação social e seus fazedores em STP.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo