Sociedade

PIC travou criminalidade violenta em 2017

O Director da Polícia de Investigação Criminal (PIC), disse ao Téla Nón que a instituição foi confrontada no inicio do ano 2017, com um alto índice de crimes no país. Crimes violentos antes desconhecidos no país.

Sulemany Tem Jua, Director da PIC destacou assaltos à mão armada, violações, burla e assaltos a viaturas, como tipo de crimes que provocaram grande inquietação social no início do ano 2017. A investigação policial permitiu desmantelar várias gangs algumas equipadas com armas de guerra,  que assaltavam residências e violavam mulheres na presença dos maridos. «Os autores foram detidos e estão na cadeia central em regime de prisão preventiva», assegurou o Director Geral da PIC.

A PIC considera que o problema da criminalidade persiste. No entanto a sua intervenção ajudou a dissuadir as acções das redes criminosas. «Neste momento não podemos dizer que baixamos o índice de criminalidade. Apenas conseguimos controlar o índice, para que a população e os turistas sintam tranquilos neste periodo de natal», frisou o Director da PIC.

Segundo Sulemany Tem Jua, acções concertadas entre a PIC e as diversas forças de segurança do país, vão marcar o periodo da celebração do natal e do ano novo.

A acção de combate à criminalidade foi marcada já perto do fim do ano, com o desmantelamento de uma rede de emissão ilegal de passaportes de serviço e de cartas de condução. 7 cidadãos nacionais entre funcionários públicos e operadores privados, foram capturados pela PIC e aguardam julgamento em regime de prisão preventiva. «Investigamos esta situação, e conseguimos deter o autor da emissao das cartas de condução falsas. Curiosamente é o mesmo indivíduo que também está envolvido na emissão de passaportes de serviço ilegalmente», explicou o director da PIC.

Três cidadãos santomenses que viajaram para Portugal com passaportes de serviço, foram detidos pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras portuguesas. As autoridades são-tomenses foram alertadas, e a PIC entrou em acção. Os 3 cidadãos foram reencaminhados do aeroporto de Lisboa para São Tomé.

O leitor pode acompanhar mais detalhes na entrevista concedida ao Téla Nón pelo Director da PIC –

Abel Veiga

 

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo