Sociedade

Operação Rosema : Polícia impede a execução da Ordem Judicial

O empresário angolano Melo Xavier e os oficiais de justiça foram barrados pela Polícia Anti – Motim no quintal da cervejeira Rosema. A Ordem do Supremo Tribunal de Justiça, para restituição da fábrica ao empresário angolano, não pode ser executada.

Acompanhe a situação e as declarações de Melo Xavier no vídeo disponibilizado nas redes sociais.

Melo Xavier na cidade de Neves

Publiée par Mutambu Notícias sur mercredi 2 mai 2018

    8 comentários

8 comentários

  1. Cravid do Faice

    2 de Maio de 2018 as 12:17

    Que vergonha!

  2. Bom rapaz

    2 de Maio de 2018 as 12:57

    Mas que granda vergonha. Isto parece filme de ficção. Culpados são o ADI e o MLSTP, este ultimo que já esta a se esfrangalhar cada vez mais.
    Por favor, salvem o meu país! Salvem STP…..

  3. sotavento

    2 de Maio de 2018 as 13:06

    Isto nao pode ser, nao se pode politizar a justicia.A policía de STP é uma policía política e os mandos da forca policial sao uns frouxos.A nossa policía é parecida a de Venezuela e compª.Para que existe as forcas de orden em STP se nao respeitam os mandatos judiciais.Deveria cair a cara de vergonha a toda essa classe política de STP que apoia este tipo de desacato.Mais que provado que STP é um país bananero.Classe dirigente burra incopetente inculta e presuntamente mafiosa.

  4. BANCO

    2 de Maio de 2018 as 13:32

    A tempos, tela nom publicou um artigo que dizia, “pode a política assumir a verdade como categoria para a sua estrutura, ou deve deixar a verdade de lado? Se a verdade nada conta para a política, o que sucede? Que justiça será possível? Dizia o autor do artigo que estas perguntas do pragmático, colocadas superficialmente, são perguntas muito sérias, na qual está efectivamente em jogo o destino da humanidade e em concreto o destino de muitas nações, uma dessas nações é a nossa, São Tomé e Príncipe.” E hoje, estamos a observar o que o autor quis dizer. O que parece é que o governo esta tão envolvido neste caso de Rosema que não quer devolver de uma forma pacifica a Rosema ao seu proprietário de direito. Pergunto eu que investidor quererá investir em São Tomé e príncipe onde não há seguranças? Que imagem o Governo quer vender a comunidade Internacional? Que confiança queremos transmitir aos investidores estrangeiros?

  5. JOAO CARLOS

    2 de Maio de 2018 as 13:36

    O próximo capitulo deve ser, Angola chama o seu Embaixador em S. Tomé….e aí sim, inicia um incidente Diplomático… É que o Patrice Trovoada está mais preocupado com os seus interesses na defesa desta fabrica e esqueceu-se que está a ser observado a partir do exterior~….

  6. dor de parto

    2 de Maio de 2018 as 14:24

    Cuidado minha gente muito cuidado.Eu vivo em Angola a 29 anos e já vi muita retalhação pergunta os portugueses o caso de Mam Torras que foi preso em Portugal porcausa de carta de condução o caso de Manuel Vicente e muitos outros casos. Agora que o governo Angolano decidiu dar abertura para os Santomenses se legalizarem é que vocês estam a arranja o pé de vento, Ate Aurelio Martins que come bebe a custa de Angola depois não dizem que não avisei.Guerra avisada não mata ninguei.

  7. Pedro Costa

    2 de Maio de 2018 as 17:47

    Que palhaçada!?
    Isto é politiquice, política ou caso de justiça? Vergonhoso, Vergonhoso, Vergonhoso.

  8. Rapaz de reboque

    3 de Maio de 2018 as 14:07

    Que vergonha pior que na era colonial foi para isto que esses parasitas quiseram a independência?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo