Sociedade

Juiz impôs prisão preventiva para o ex-ministro das Finanças

Detido no final da tarde de quarta – feira pela Polícia Judiciária, o ex-ministro das Finanças Américo Ramos(na foto), foi ouvido na quinta feira pelo juiz de instrução do Tribunal da Primeira Instância.

Após análise do processo, o Juiz ordenou que o arguido fosse conduzido a cadeia central, em regime de prisão preventiva. A defesa do arguido disse a imprensa que o seu cliente, está a ser acusado por crimes que teria cometido durante o exercício das suas funções como ministro das finanças e da economia azul.

O comunicado do Governo, divulgado logo após a decisão do juiz em mandar Américo Ramos para a Cadeia Central, veio elucidar a opinião pública sobre os motivos da detenção do ex-ministro.

O comunicado diz claramente que foi o executivo quem moveu uma queixa junto a Polícia Judiciária contra o ex-ministro das Finanças e Economia Azul. O Governo explica que a queixa apresentada contra Américo Ramos tem a ver com dois casos de alegada corrupção financeira, nomeadamente o crédito de 30 milhões de dólares contraído em nome do Estado são-tomense junto a empresa “China International Fund” e também o crédito de 17 milhões de dólares que Américo Ramos assinou com o fundo kwaitiano, cujo valor nunca entrou em São Tomé e Príncipe.

«Desconhecendo até o momento a utilização desses empréstimos, foi o governo surpreendido com uma carta do fundo kwaitiano, reclamando o pagamento de juros, por desembolso do empréstimo já efectuado no valor de 246 mil dólares norte americanos»

O Governo acrescentou ainda que «não tendo em seu poder qualquer documentação que comprove o paradeiro dos 20 milhões de dólares em falta do empréstimo»,  contraído com a empresa “China International Fund”.

E por outro lado «desconhecendo a quem terá sido pago o montante já desembolsado do empréstimo Kwaitiano, o actual governo procedeu a uma vasta recolha de informações que o levaram a concluir estar na presença de indícios bastante fortes que podem constituir graves crimes económicos previstos e punidos pela nossa legislação penal e outras legislações de combate à prática de crimes económicos e financeiros».

O Governo diz que com base na lei apresentou tais denúncias a Polícia Judiciária, que também com base na lei, deu início às investigações que culminaram com a detenção do ex-ministro das Finanças e actualmente assessor económico e financeiro do Presidente da República Evaristo Carvalho.

Abel Veiga

    15 comentários

15 comentários

  1. Lei para todos

    4 de Abril de 2019 as 21:32

    Para quando esta operação vai estender a ilha do Príncipe. Lá também tem um barão da droga e comedor de dinheiro do POVO. Delapidou fundo de turismo e fundo de floresta. Comeu todo dinheiro da Biofesfera.

    Tem-se que fazer limpeza em todo o país…

    Muita viagem fantasta, venda de passaporte de serviço e Diplomático.

  2. Vanplega

    4 de Abril de 2019 as 21:42

    Como disse o ex- presidente da assembleia, temos que avançar

    Que seja feita a justiça. Porque a sociedade precisa avançar

    Todos que tiveram responsabilidades devem see julgados.

    Cua kue Sá cua kue. Se a justiça tiver que voltar para trás que volte.

  3. Renato Cardodo

    4 de Abril de 2019 as 22:47

    O lugar dos corruptos é na cadeia.

  4. Boa Gente

    4 de Abril de 2019 as 22:53

    Governo faça o teu trabalho, mas não cometa os mesmos erros para não ser julgados mais tarde. O povo quer esclarecimentos sobre os montantes,como foi utilizado, os desonestos devem pagar e ir para cadeia, só assim São Tomé poderá estar livre de corruptos.

  5. D T

    5 de Abril de 2019 as 9:08

    Não é novidade que o ex ministro é ladrão. A novidade é que foi detido. O grande problema é se começarem a prender todos ex ministros ladrões se vai haver espaço na cadeia central ou se São Tomé vai pedir apoio para manda-los para prisão de Guantánamo…

  6. CACAU

    5 de Abril de 2019 as 11:27

    Muito bem que sirva de exemplo. Os políticos devem saber que ninguém está acima da lei. Que a justiça siga os seus trâmites e os corruptos responsabilizados!
    Só assim o povo onfiará em algum governo, e manter a esperança de que um dia o país irá mudar.

  7. Separação de poderes violada

    5 de Abril de 2019 as 11:28

    Credo com esta justiça da medo de viver em S.tome nenhum investidor vem ca investir, a justiça não é credível
    Depois ouve-se na net os militantes do MLSTP dizerem falta este falta aquele mata ataca credo nem na cuba acontece isto.

  8. Rapaz de reboque

    5 de Abril de 2019 as 12:31

    Muito bem acabar com os ladrões pena é que muitos anteriores governantes doa anteriores governos estao a solta

  9. Doutor Chucha

    5 de Abril de 2019 as 16:05

    E para quando a policia judiciária vai prender um tal ex-ministro que todos sabem ser um grande pedófilo ?

  10. Lino

    5 de Abril de 2019 as 17:55

    Procurador geral da republica recebe ordem de Patrice Para libertar americo

  11. Renato Cardodo

    5 de Abril de 2019 as 19:25

    O julgamento e a condenação desses corruptos é urgente.
    O pinta cabra e seus cúmplices devem ser julgados e condenados.
    Os outros corruptos da Nova Maioria igualmente devem responder pelos crimes de corrupção.

  12. Hugocruzcruz

    5 de Abril de 2019 as 23:44

    Agora vamos ficar a espera para ver quantos anos serão prontoriamente condenados, visto que no nosso país já aconteceram casos de maior gravidade e nada foi feito. Ficarei a espera de camarote se a justiça funciona ou dinheiro vale mais do que tudo na vida

  13. Vedé

    8 de Abril de 2019 as 12:07

    Seria bom que o ex-Primeiro Ministro viesse libertar o seu fiel colaborador antes deste abrir fundá. Certamente haverá mais situações por descobrir.

    • PUMBU

      9 de Abril de 2019 as 11:48

      Duvido muito que o funda seja aberto. Presumo que (dentro e fora do pais) muita gente ifluente comeu e bem destes montantes (em esquemas internacionais).E estas personalidades vao impor brevemente a libertacao deste individuo.

  14. Hugocruzcruz

    15 de Abril de 2019 as 22:36

    Até agora só conheci 3 políticos em São Tomé e príncipe sem (rabo) na estrada antigo M da cultura Armindo Aguiar que lecinou no IDF Como professor de história, antigo Minintro de agricultura do sessante governo, é o Sr:M Jorge Bom Jesus o resto é tudo farinha do mesmo saco. LADRÕES DUMA FIGA.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo