Sociedade

Ex-ministro Vila Nova não foi detido

Impedido de viajar na para Portugal na noite de quinta – feira, o ex-Ministro das Obras Públicas, Carlos Vila Nova, foi ouvido na manhã de sexta feira pela Polícia Judiciária. O interrogatório que demorou 5 horas, deu lugar a condução do ex-ministro para a sede do Ministério Público.

Carlos Vila Nova sempre acompanhado pelo advogado Adelino Pereira da “OAL & Associados” o mesmo escritório de advogados que assiste o ex-ministro das finanças Américo Ramos, passou alguns minutos no Ministério Público onde recebeu ordem de regresso a casa.

Fotografia – ANGOP

Abel Veiga

 

    8 comentários

8 comentários

  1. Boa Gente

    6 de Abril de 2019 as 15:20

    Governo, policia judiciária façam coisas de acordo com as normas, porque o povo está atento.O pais é pequeno e a política é como o relógio sempre a dar volta.
    Estas duas medidas da policia judiciária fez despertar atenção ã muitos dirigentes e futuros dirigentes que coisa pública deve ser gerida com princípios e regras.

  2. maria chora muito

    7 de Abril de 2019 as 13:17

    Vários sinais exteriores de riqueza. A PJ deve ir buscar o Prado V8, casas em São Tomé e em Portugal e congelar todas as contas bancárias.

    • Observador

      7 de Abril de 2019 as 13:59

      Seja mais construtivo quando tenta expressar. É fácil fazer acusações, que desses a cara! Sem fundamento, qual seria o motivo para tal depoimento?!

      • Hugocruzcruz

        10 de Abril de 2019 as 17:04

        Ainda não conheci ninguém que quando tira o mel não lamba os DEDOS! (MAS SABER LAMBER TAMBÉM É UMA ARTE) quem não gostou coma puxo…….

  3. Observador

    7 de Abril de 2019 as 13:53

    Sabemos todos que o atual governo iria ser vitima de perseguições, entretanto não deixa dúvidas que seja manobra para manchar o bom nome das pessoas.

    • Observador

      7 de Abril de 2019 as 13:55

      Correção: *Sabemos todos que o atual governo iria perseguir o anterior governo. Entretanto não deixa dúvidas que seja manobra para manchar o bom nome das pessoas. Que a justiça trabalhe e que PJ seja mais séria. Ordens superiores devem ser devidamente expressas.. Atenção!

  4. Vedé

    8 de Abril de 2019 as 9:36

    A PJ façam o vosso trabalho. Ainda bem pouco que diziam que os agentes da ex- PIC, não faziam nada e agora estão gritar? Mostram ao povo que agora com o novo estatuto já conseguem fazer o melhor.

  5. Renato Cardodo

    11 de Abril de 2019 as 7:16

    A Policia Judiciária não deve perder o foco neste personagem que exibe meios e investimentos desenquadrados com a realidade dos seus rendimentos.
    Averiguar e havendo indícios de crimes enviar para cadeia.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo