Sociedade

11 milhões 695 mil euros para combater Paludismo, Sida e Tuberculose

O Fundo Global decidiu aumentar o valor da subvenção financeira para combater as três principais endemias que flagelam o mundo, e que ameaçam a saúde pública em São Tomé e Príncipe.

Paludismo, Sida e a Tuberculose, formam o trio endémico, que provocou a reunião do conselho multi sectorial do ministério da saúde.
Na reunião o conselho multi sectorial, analisou a carta do Fundo Global de alocação de verbas para o período de 2020 à 2022.

Para o ano 2020, o co-financiamento do fundo global na luta contra o paludismo ultrapassa os 2 milhões de euros, quando para o ano passado 2019, situava-se em pouco mais de 1 milhão e 700 mil euros.

Já para o período 2021 à 2023 o Fundo Global vai alocar mais de 11 milhões e 695 mil euros para São Tomé e Príncipe, prosseguir na luta contra o Paludismo, Tuberculose e Sida. Os fundos adicionais, para os próximos 3 anos, elevam consideravelmente o valor atribuído para o combate ao paludismo e a SIDA.

«Particularmente para o VHI – Sida, porque há necessidade de se focalizar sobre as populações alvos. No que concerne a malária tivemos uma tendência para o aumento do número de casos nos últimos anos, com o consequente impacto da redução das intervenções de resposta a malária. Julgo que todos esses factores terão contribuído para o aumento das contribuições dos parceiros do fundo global para São Tomé e Príncipe», explicou Claudina Cruz.

Para o combate ao paludismo foi alocado o valor de 9.979.301 Euros, para o período 2021-2023. A luta contra a Sida recebe 915,427 Euros, e para a tuberculose estão reservados 800.918 Euros.

Do valor total de 11.695.646 inscrito no projecto o Estado são-tomense deve comparticipar com cerca de 1 milhão de euros.

Claudina Cruz, é Médica de profissão e ex-ministra da saúde de São Tomé e Príncipe. Actualmente quadro superior da OMS em São Tomé, disse a imprensa que o grande obectivo do financiamento do Fundo Global, é ajudar São Tomé e Príncipe a alcançar os Objectivos do Desenvolvimento Sustentável. Nestes objectivos, a eliminação do paludismo, da Sida e da Tuberculose, deve ser alcançado no ano 2030.

Abel veiga

    1 comentário

1 comentário

  1. Tony

    11 de Janeiro de 2020 as 18:41

    Estava controlado com Taiwan , saíram e ficou descontrolado.

    Incrível é a sina de Stp, não aprendem e não continuam o trabalho que deixaram.

    O facto é que este comportamento existe desde a Independência. Deixaram feito e simplesmente não continuam, de facto um caso de estudo!!!!

    Stp é um País dependente, não independente!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo