Sociedade

Troca de fogões nas escolas de São Tomé para proteger o ambiente

O Programa Nacional de Alimentação e Saúde Escolar(PNASE), numa parceria com o Projecto de Reabilitação das Infra-estruturas de Apoio a Segurança Alimentar(PRIASA), deu início a estudos com vista a substituir o uso de fogões a lenha por fiogões a gás na confecção dos alimentos.

«Esta possibilidade constitui uma alternativa mais eficiente, sustentável e saudável, considerando o impacto negativo que o uso dos fogões a lenha tem, quer no meio ambiente, quer na saúde das nossas cozinheiras», refere a nota divulgada pelo PNASE.

Julieta Izidro(na foto), ministra da educação e do ensino superior, marcou presença no arranque do projecto que vai substituir o fogão a lenha pelo fogão a gás nas escolas de São Tomé e Príncipe.

A ministra julieta Izidro, defendeu a necessidade de as escolas serem mais amigas do ambiente. Centro de formação de crianças e adolescentes, a escola é o local de excelência para preparar o futuro do ambiente e do planeta terra.

Abel Veiga

    3 comentários

3 comentários

  1. Joni de ca

    22 de Fevereiro de 2020 as 18:54

    Será que depois a escola tem verba para o gás, ou espera por um donativo…

    Este é o problema de Stp, continuidade, manutenção.

  2. Vanplega

    24 de Fevereiro de 2020 as 8:10

    Quando nao Hoover dinheiro para gas, volts lenha outta vez.

    Coisa de STP, Vao viver mesma vida que vivemos com EMAE

  3. Pedro Costa

    27 de Fevereiro de 2020 as 15:56

    O ensino deve estar mesmo mal neste meu país!
    Hoover = Houver ?
    Como vi e como vejo esta minha terra

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo