Sociedade

Ladrão libertado pelo Ministério Público zomba da polícia nacional

Os cidadãos santomenses vivem uma grande afronta. Trata-se do roubo quase que diário dos seus bens. Nas últimas semanas os habitantes de várias localidades de São Tomé, têm reclamado pelo roubo das suas grades de cerveja.

A venda da cerveja Rosema, é um dos negócios que dá rendimento a centenas de famílias santomenses. As grades começaram a desaparecer. Em alguns casos o ladrão/burlão intervém no momento em que os adultos estão ausentes da casa. Engana as crianças e leva as grades de cerveja, para vender noutra localidade.

Denúncias feitas por populares através da rádio nacional permitiram a polícia nacional deter o ladrão das grades de cerveja. A investigação da polícia nacional, apurou que para além das grades de cerveja, o jovem de pouco mais de 30 anos, também é especialista no roubo de bicicletas e motorizadas.

A polícia nacional anunciou que conseguiu recuperar cerca de 10 bicicletas, que tinham sido roubadas pelo jovem meliante, assim como uma motorizada que tinha sido roubada na rua da Ponte Tavares, próximo do comando da Polícia de Água Grande.

A polícia descobriu que o ladrão que está a semear pânico no seio dos vendedores de cerveja, e dos motociclistas, é um criminoso que foi condenado a 14 anos de prisão. No entanto, segundo a polícia foi posto em liberdade no ano passado, antes mesmo do cumprimento da pena de prisão. Um regime de liberdade condicional.

«Tendo recuperado as bicicletas e outros artigos por ele furtado, enviamos o detido para o Ministério Público…», afirmou o agente da polícia nacional, que acompanha o caso das bicicletas e das grades de cerveja roubadas.

Alguns minutos após a diligência feita junto ao Ministério Público, a Polícia Nacional teve um grande espanto.

«Para o nosso espanto, o indivíduo já foi posto em liberdade, e teve a ousadia de vir aqui ao comando da polícia, para nos dizer isso…. que já lhe mandaram para casa..», relatou o porta voz da polícia nacional.

Provavelmente foi com sorriso nos lábios, que o ladrão foi anunciar ao comando da polícia da região de Água Grande, que o Ministério Público santomense, promotor da legalidade, o colocou imediatamente em liberdade.

Tudo indica que o ladrão que tem atormentado a vida das populações mais pobres do país, sente-se confiante em prosseguir com as suas acções.

Este caso é apenas um, de vários exemplos que têm ocorrido em São Tomé. Ladrões muitos deles reincidentes em crimes, são apanhados pela polícia ou pelos populares, e imediatamente postos em liberdade pelo sistema de justiça.

Interessante é que, se nos próximos dias, o jovem posto em liberdade for apanhado por um cidadão, na prática de furto e for chicoteado, o ministério público e os demais órgãos do sistema de justiça, sairão imediatamente em defesa dos direitos humanos do meliante. O cidadão que reagiu ao roubo constante dos seus bens será certamente preso, julgado e condenado.

Abel Veiga

    15 comentários

15 comentários

  1. SANTOMÉ CU PLIXIMPE

    19 de Fevereiro de 2021 as 10:10

    Esse ministério público só existe para complicar a vida aos cidadãos, muita falha, eles não estão na pele de quem realmente trabalha nessa terra, estão a dar ladrão força face a população.

  2. José António

    19 de Fevereiro de 2021 as 10:24

    Acho justo que o povo faça a justiça com as suas mãos para casos como este.
    O povo inteiro do pais devia estar preparado para quando apanhar o gajo, dar-lhe uma sova que quando chegasse ao hospital o médico declararia que ele já estava feito.
    Vamos todos unir para fazer as nossa próprias justiças contra os gatunos.
    Bem haja STP

  3. Original

    19 de Fevereiro de 2021 as 10:30

    Yoyô já não funciona nesta terra?É a forma mais fácil de resolver estes problemas.

  4. Engrácio de Oliveira

    19 de Fevereiro de 2021 as 10:36

    Venho por aqui para apoiar o povo do Príncipe pela reivindicação feita aos governantes deste país
    Não é possível que num mesmo país, o combustível custe em S.Tomé a 25 dobras e que seja vendido no Príncipe à 100 dobras. Não é possível que o cimento custe em S.Tomé a 230 dobras e custe no Príncipe a 350 dobras. Não é possível que haja combustível em S.Tomé a vontade e que não haja no Príncipe.
    Isto chama-se má fé
    Fiquei ainda mais indignado, quando o Diretor da Rádio Nacional vem a Rádio esta manhã dizer que o povo de Príncipe não tem razão para se indignar porque o Governo Central enviou para lá arroz de treze contos e ordenou para suspender imediatamente a entrevista que o representante do Príncipe estava a dar.
    Pelo menos com o Governo anterior de ADI, via-se uma preocupação com a Região Autónoma do Príncipe. Não me importa onde é que foram buscar Catamaran, mas conseguiu-se arranjar. Havia vários barcos a fazerem a ligação com as duas ilhas. Era menos a escassez de produtos na Região. Havia maior esperança nesta Região.
    Agora o MLSTP e a sua Troika de PCD transformaram o Príncipe num desespero. Estão mais preocupados com o poder, com o enriquecimento ilícito e com pagamento de bandidos para estarem nas redes sociais a defenderem o governo as cegas e atacar também as cegas o Patrício e ADI.
    Assim não vamos a parte nenhuma.

  5. H silva

    19 de Fevereiro de 2021 as 10:44

    Ministério público em STP no meu ponto de vista ,só resolve problemas encomendados , é tudo para classe política.Mas o erro não só está lá , msm à polícia nacional e PJ têm lacunas .Então polícia prende alguém a conduzir sem carta depois de um acidente põe o homem em liberdade sem antes pagar uma multa por estar a dirigir sem carta. É normal isso? O mesmo assina o um termo de compromisso e não o executa .Para meu espanto o dono do carro teria que pagar todas as despesas incluindo a multa do infrator de estar a dirigir sem carta de condução.

  6. EX

    19 de Fevereiro de 2021 as 11:32

    Então se faz urgente uma reforma ou remodelação dos procedimentos do Ministério Publico.
    Se existe uma lei e se o individuo ja foi condenado, posto em liberdade condicional, perguntamos qual foi a condição ou argumento para lhe colocarem na condicional!! kkkk
    E se ele violou a condicional ainda é posto na liberdade, isso quer dizer que o MP esta falhando, algo de errado esta a acontecendo ali.

  7. Jorge Carvalho

    19 de Fevereiro de 2021 as 12:38

    Minha gente este assunto é mesmo muito sério. Tomemos cuidado com brincadeiras. Se o país carece de mais unidades prisionais, os sectores competentes, devem ocupar-se disso. A população cresce, a pobreza estrema é muito alta, a falta de incentivos para um verdadeiro empre-endorismo que sustente as necessidades reais do pais não se vê! A subtração de coisas alheias aos terceiros tornou-se numa constante e está na moda. Entretanto por parte de alguns sectores consegue-se notar algum esforço. Ontem dia 18, o senhor Ministro de Agricultura Pescas e desenvolvimento apareceu voluntariamente no Palácio dos Congressos para tomar parte na discussão de um importante Diploma que poderá reger numa politica de roubo na agricultura. Ele com certeza foi lá porque tem sentido muitas reclamações dos agricultores e muitos até declarando a desmotivação em continuarem a fazer a agricultura, criação de gados, etc, o que poderá ser muito grave para o nosso desenvolvimento sustentável.
    Ainda ontem, assistimos o senhor Presidente da Camara Distrital de Cantagalo, na comunicação social, informando como médico de profissão que devemos consumir mais produtos da terra tendo em conta que os produtos importados, os chamados de enchidos (chouriço, fiambre, salsicha,…), não são bons para a nossa saúde.
    Assim com toda esta desmotivação e na ausência de implementação de politicas coercivas para por cobro a estes problemas, estaremos feitos “ao bife”, com uma pequeníssima franja da sociedade a viverem distante da pobreza, com facilidades incalculáveis que conduzem ao pouco interesse de desenvolvimento real de todos, que tanto almejamos porque também somos santomense.
    Só com justiça justa, trabalho digno e sério para todos poderemos alcançar o bem estar dos santomenses.
    Que Deus nos abençoe e nos ajude a orientar.

  8. matabala

    19 de Fevereiro de 2021 as 13:33

    a ser assim é muito grave…mas, eu pergunto com todo o respeito, e responda apenas quem sabe de facto sobre este caso em particular: foram cumpridas todas as formalidades por parte da policia para prender o individuo? é que temos ouvido algumas arbitrariedades por parte da nossa policia a prender cidadão…e as formalidades são para cumprir, caso contrário deita por terra todo o trabalho que eles proprios-a policia- fizeram de investigação para apanhar o meliante!! Atenção não estou de acordo com bandido não ír para a cadeia- lugar dele é na cadeia, MAS fizeram tudo bem? Não falhou aí por exemplo o tempo de detenção do individuo, ou os prazos para apresentação a MP/Juiz? Se sim fica explicado…nossa policia e MP como guardiães da legalidade tem de ser os primeiros a cumprir a Lei! Problema é esse, é que depois não cumprem com os prazos/formalidades e depois basta vir um advogado do bandido que é mais esperto e …bandido na rua.

    • Adalberto Nascimento

      19 de Fevereiro de 2021 as 17:43

      Algo mal contado ou então tudo no sistema funciona mal. Não é compitência do Ministério público condenar o réu, mas sim o juíz. O Ministério publico como fiscalizador da acção pena, e representante do estado, fisvaliza e legaliza a detenção, assim como verifica se foram cumpridos todos requisito, na fase da instrução preparatória, isto é, desde o primeiro interrohatório até estarem cumpridos todos passos na fase da instrução processual, e que estejam salvaguardados os direitos e garantias do suspeito, de forma que a justiça seja feita com isenção, e o réu deve ter direito a defesa independentemente da sua condição económica e social. Não havendo provas suficientes ou havendo falhas na instrução ou invumprimentos de prazos de apreesentação do arguido, claro que a lei pode ser dura ou injusta algumas vezes, mas é lei, pelo que o seu cumprimento é obrigatório. Os intervinientes no processo devem dominar os diplomas legais para se evitar situações que um criminoso saia pela porta da frente e cria um sentimento de impunidade num determimado país. A população deve acreditar no sistema judicial e judiciário para evitar que se faça justiça com mãos próprias.

      • matabala

        20 de Fevereiro de 2021 as 9:39

        Nem mais caro Adalberto! Isso mesmo…esse problema de “dar jeito” quando fazem as detenções trás consequencias como estas…é a Lei! Policia é o 1º garante da defesa das Leis, tem de cumprir com os tramites formais/processuais, caso contrario, acontecem coisas destas…depois poe culpa nas outras instituições. Mal disto é não haver responsabilização…cada um faz sua coisa, ninguém é penalizado e o mal vai continuando…não é falta de formação, aliás maioria dos agentes fez escola em Portugal…chegam cá e tomam o leve leve…é pena

  9. MEDIDAS URGENTES PARA COMBATER A FADIGA PANDÉMICA DO COVID.19

    19 de Fevereiro de 2021 as 16:48

    Uma das eventuais conclusões a que pandemicamente e perdoem-me o palavrão… “Juridico_covidadezanovemente” se chega analisando o facto do MP estar a por os larápios na rua NESTA FASE em que estes bandidos deviam estar confinadíssimos na gaiola, é que não existe $$$$ no OGE dos serviços prisionais para mantê-los, quer em prisão preventiva(seis meses….ou mais TEMPO no âmbito do CPP vigente) e/ou se quisermos #prisão efectiva no “xadrez” por muito mais temp0, conforme outorga o CPP.

    Como é importante mais do que os problemas as soluções…..Sou neste contesto de opinião que os serviços prisionais devem criar um protocolo de parceria com as Câmaras distritais e o Ministério Agricultura, Pescas e Desenvolvimento Rural, no sentido de pôr-se estes larápios a contribuírem com as câmaras na limpeza do país (recolha do lixo) e no aumento da produção agrícola.

    Tenho DITO A lei é dura mais todos estamos abaixo dela… !!!

  10. Sem assunto

    19 de Fevereiro de 2021 as 21:15

    Contraverso.
    O pequeno gatuno que rouba por ausência de estrutura é noticia e motivo de irra da população, em contra mão estão um grupo de gatunos que expeessam bem, vestem bem, muitos deles diplomadados, aonde os seus furtos nunca são noticias e o povo parvo e nada inteligente por cima os defendem.
    A única diferença é que o primeiro caso trata se do roubou de um meliante o roubo do desgraçado, este rouba para sobriviver, e no segundo o roubo perfumada o roubo chique de gente fina, estes roubam por vício, pela cobiça, pela luxúria, roubam por ostentação.

  11. Seabra

    20 de Fevereiro de 2021 as 0:01

    …quero sublinhar aqui que um ladrão libertado pelo MP é a prova do DISFUNCIONAMENTO do SISTEMA. Mais chocante e preocupante é de saber que a PJ deixou um alto e perigosíssimo assassino fora, continuando livre com “quase” a autorização da PJ e do MP de continuar a praticar os seus ATOS CRIMINOSOS.
    Quem não se lembra do assassinato ATROZ e VIOLENTO cometido na madrugada do dia 2 para 3 de junho de 2018 na praça de STP, na residência da víctima, o malogrado Jorge SANTOS( economista e líder do tratado de Petróleo entre STP&NIGÉRIA).
    Este triste acontecimento teve lugar durante o mandato do Patrice Trovoada ex pm, que ignorou completamente o caso…mas chegámos a ter esperança que com o novo governo do Jorge Bom Jesus, que foi nomeado alguns meses depois do infeliz sucedido,iria tratar deste espinhoso dossiê, que até hoje ninguém se ocupou.
    O cruel assassinato do Jorge Santos, só terá solução quando nós reagirmos fazendo justiça, pois que toda a gente em STP sabe quem foram os criminosos, a começar pela empregada da casa do falecido, a vagabunda MARLENE, que participou no complô. A PJ recuperou o télémóvel da víctima, com todos os elementos como provas e nada fizeram.
    Há duas hipótese : ou há algum/uns elemnetos da PJ que são cúmplices ou um /uns dos criminosos é familiar de alguém da PJ e está sendo protegido e ou coberto pelo mesmo serviço.
    O silêncio à volta deste crime, envolve muita gente…por isto é que a PJ está querendo ABAFAR este crime, porque basta um/a falar, todos caírão.
    Mas seja como for, tem que haver JUSTIÇA para este odioso crime…certeza que não vai ser esquecido ou banalizado.NUNCA,NUNCA,NUNCA!

  12. José Santos

    20 de Fevereiro de 2021 as 14:25

    Boa Tarde, o mesmo ladrão foi apanhado ontem dia 19 a roubar de novo e esta na sela do comando de água grande.

  13. Auo

    20 de Fevereiro de 2021 as 19:21

    Esse ministério público anda a dormir. Também os procuradores só andam a exibir viaturas às meninas é o que dá nisso.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo