Sociedade

NRP Zaire presta auxílio ao navio “ANDREA”

O navio “ANDREA” com pavilhão de São Tomé e Príncipe e cuja operação tem como base este arquipélago, efetuou um pedido de auxílio à Guarda Costeira por volta das 10h30 do dia 13 de junho por ter perdido o hélice a 32 milhas náuticas (cerca de 60 Km) a nordeste de São Tomé, com 06 elementos e diverso material destinado à ilha do Príncipe a bordo.

Após ter sido ativado, o NRP Zaire largou da Baía de Ana Chaves às 13h30 em direção à posição do navio sinistrado, tendo chegado junto a este pelas 17h00.

O navio português, após avaliar as condições de flutuabilidade e segurança da embarcação, passou aparelho de reboque, iniciando trânsito para o Porto Comercial de São Tomé, onde atracou por volta 22h30.

O NRP Zaire, atualmente operado por uma guarnição mista, constituída por militares portugueses e santomenses, prossegue a sua missão de Capacitação da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, ilustrando a importância da cooperação bilateral entre estes dois países lusófonos, contribuindo, através de um esforço conjunto, para a segurança marítima na região e dos navegantes.

Fonte : Adido de Defesa da Embaixada de Portugal em São Tomé e Príncipe      

    4 comentários

4 comentários

  1. Pinto

    14 de Junho de 2021 as 22:03

    Eu acho que só há uma solução que é o Navio Português Zaire passar a fazer os transportes de carga para o Príncipe e pelo caminho fazer pesca também para abastecer o país de peixe.

  2. Chicão da Mina

    15 de Junho de 2021 as 9:53

    Cada vez mais me convenço que isto não vai lá sem sermos uma região autónoma de Portugal. Quase 50 anos de independência e não temos meios para ir ao encontro das nossas primeiras necessidades. E que tal se os candidatos a presidente tivessem a coragem de propor um referendo ao povo para ouvir a opinião?

    • Lucas

      16 de Junho de 2021 as 6:09

      Não acredito que nem Portugal nem Espanha nem quem quer que seja vão querer essa solução
      Como diz o ditado
      Cá se fazem cá se pagam…

  3. Clemilson brasileiro

    16 de Junho de 2021 as 6:48

    Um país com esse imenso mar dependente de um navio português? É brincadeira !

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo