Sociedade

Em 2020, uma criança foi infectada com HIV a cada dois minutos no mundo

Parceria – Téla Nón Rádio ONU 

Estudo do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, revela que a pandemia prolongada está aprofundando desigualdades no tratamento; alerta é feito às vésperas do Dia Mundial de Combate à Aids, neste 1 de dezembro.

Pelo menos 310 mil crianças foram contaminadas com o HIV no ano passado, o equivalente a um menor a cada dois minutos. Os dados são do relatório do Unicef, divulgado em Nova Iorque e Johannesburgo, na segunda-feira. Causas relacionadas à Aids mataram 120 mil crianças no mesmo período, uma a cada cinco minutos.

UNAIDS
Em todo o mundo, duas em cada cinco crianças vivendo com HIV não sabem de seu diagnóstico

Atraso

O Resumo Global sobre HIV e Aids alerta que a pandemia está agravando desigualdades no combate ao vírus. Com isso, crianças, adolescentes, mulheres grávidas e amamentando são os mais vulneráveis e correm maior risco sem o tratamento.

A diretora-executiva do Unicef, Henrietta Fore, lembrou que a epidemia de Aids está entrando pela quinta década, em meio a uma pandemia de Covid-19, que sobrecarregou os sistemas de saúde.

Crianças e mulheres

A chefe da agência da ONU ressaltou ainda casos de saúde mental, abuso de crianças, aumento da pobreza e dos riscos de infecção em crianças e mulheres.
Para Fore, é hora de intensificar esforços e evitar mais mortes desnecessárias pelo HIV/Aids.

Em todo o mundo, duas em cada cinco crianças vivendo com HIV não sabem de seu diagnóstico, e apenas um pouco acima da metade dos menores soropositivos recebe tratamento antirretroviral. Temas como tabu, estigma, gênero são algumas das causas para o desconhecimento do status de quem vive com o vírus.

Meninas e grávidas

Os testes em crianças por causa da pandemia caíram até 70% no ano passado, e aquelas menores de 14 anos tiveram uma redução de até 50% no início do tratamento.

Grávidas no sul da Ásia foram afetadas pela diminuição dos cuidados com antirretrovirais que evitam a transmissão vertical, da mãe para o bebê. A África Subsaariana concentra 80% das novas infecções pediátricas e 88% das crianças e adolescentes vivendo com o vírus em todo o mundo. As meninas têm seis vezes mais chance de se infectar que os meninos.

No total, 88% as mortes por HIV em menores ocorrem na África. No ano passado, 15,4 milhões de crianças perderam ambos os pais por doenças relacionadas à Aids. Crianças órfãs por causa da doença são 10% de todos os menores que perdem pai, mãe, ou ambos em todo o mundo.

    1 comentário

1 comentário

  1. Dá para rir

    3 de Dezembro de 2021 as 10:42

    Ordenar as pessoas que vacinem? Isto é ar de um ditador, shr ministrozinho. Quer amarrar as pessoas para espetar as agulhas nos ombros? Quer aplicar obrigatoriedade como a Europa, e sem condições? Trata de gerir primeiro o hospital com a falta de água, medicamentos e o melhor atendimento aos pacientes.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo