Sociedade

PAM distribui cestas básicas às famílias em situação de insegurança alimentar

SÃO TOMÉ – No âmbito do acordo de financiamento assinado entre o Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas (PAM) e o Ministério da Agricultura, visando prestar assistência de emergência aos sinistrados (agricultores, pescadores e criadores) afetados pelas recentes cheias registadas em São Tomé e Príncipe (STP), o MAPDR iniciou hoje a distribuição de cestas básicas as famílias sinistradas.

O processo de entrega das primeiras cestas básicas às famílias sinistradas teve o seu início no distrito de Cantagalo, nomeadamente, nas comunidades de Claudino Faro, Bernardo Faro e Mato Cana, na presença do Ministro da Agricultura, Francisco Ramos, acompanhado do Ministro do Trabalho, Solidariedade, Família e Formação Profissional, Adllander Matos, e da Encarregada do Escritório do PAM em STP, Edna Peres.

Trata-se de um apoio estimado em 258.500,00 US$ destinado a garantir a recuperação de 1,500 famílias afetadas e contempla o acesso à cestas básicas, compostas por arroz, feijão, massa, óleo, açúcar e sal, kits de produção agrícola (sementes, insumos agrícolas, animais e alimentos/produtos veterinários, e infraestruturas de apoio a produção), bem como, apetrechos/equipamentos de pesca que irão minimizar o impacto da tempestade tropical que atingiu STP nos dias 28 e 29 de dezembro de 2021 e em Março de 2022.

Através desta intervenção que faz parte da assistência humanitária do Programa Alimentar Mundial no país, o PAM pretende fortalecer a resiliência de populações vulneráveis à desastres naturais e crises alimentares, restaurando os seus meios de subsistência.

“Assim que ocorreram as cheias, o governo fez um apelo a todos os seus parceiros de cooperação e nós, tendo em conta que somos uma agência humanitária, ou seja, damos apoio as populações afetadas em situação de emergência, imediatamente tomamos ação para mobilizar alguns recursos financeiros para apoiar as populações afetadas pelas cheias em São Tomé e Príncipe.

Assim que obtivemos confirmação do financiamento disponível, colocamos este financiamento a disposição do governo para que pudesse ajudar os mais afetados”, disse Edna Peres, Encarregada do Escritório do PAM.”  “Hoje começamos com a distribuição das cestas básicas, mas esta atividade deverá continuar nas próximas semanas e estou muito satisfeita por estarmos aqui a prestar esse apoio aos que mais precisam”, reforçou.

Fonte – PAM

1 Comment

1 Comment

  1. ancião

    25 de Agosto de 2022 at 12:23

    vocês estão tentando matar a fome desses coitados, por quanto tempo, …… isso só não basta, eles também precisam ter apartamentos em portugal, carros de luxo, pra correr nas estradas esburacadas, precisam de assistência medica em portugal, e não só´… como vêm esse vosso gesto, só serve pra demonstrar, a desigualdade social criada por vossa gestão danoso e oportunista….

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top