Opinião

O Tribuna Penal Internacional

A propósito da “alegada” queixa de Patrice ao TPI

Pelo Estatuto de Roma foi criada uma instituição permanente, para julgar pessoas, que sejam acusadas de “crimes de maior gravidade com alcance internacional” sempre de acordo com o Estatuto de Roma. O TPI serásempre um tribunal “complementar das jurisdições penais nacionais”

O TPI pode exercer as suas funções e poderes no território de qualquer dos estados parte, subscritores do Estatuto de Roma, ou no território de qualquer outro Estado.

O TPI sótem competência e sópode atuar para punir” os crimes mais graves” e que “afetam a comunidade internacional no seu conjunto”, elencando taxativamente o artigo 5, os seguintes crimes, (a) genocídio, (b) contra a humanidade, (c) de guerra, (d) de agressão.

A definição e tipificarão dos crimes elencados e para que écompetente o TPI, estáfeita para o crime de genocídio no artigo 6, entendendo-se por “genocídio” qualquer um dos atos de homicídio de membros de um grupo, ofensas graves àintegridade física ou mental, ou sujeição intencional  a condições de vida pensadas para provocar a destruição física, total ou parcial, do grupo ou de membros do grupo, imposição de medidas destinadas a impedir nascimentos no seio do grupo, transferência forçada de crianças do grupo para outro grupo, desde que praticados com intenção de destruir, no todo ou em parte, um grupo nacional, étnico, rácico ou religioso.

O artigo 7 do Estatuto do TPI, tipifica os crimes contra a humanidade, de homicídio, extermínio, escravidão, deportação ou transferência forçada de população, prisão ou outra forma de privação de liberdade física grave, em violação das normas fundamentais do direito internacional, tortura, violação, escravatura sexual, prostituição forçada, gravidez forçada, esterilização forçada, e a dita e redita “perseguição” de um grupo ou coletividade por motivos políticos, raciais, nacionais.

Todavia para ser admitida uma queixa no TPI mostra-se necessário provar que estas “perseguições”,  se fazem “em função dos critérios do número 3 deste mesmo artigo, ou “em função de outros critérios universalmente reconhecidos como inaceitáveis em direito internacional, e teem de ser sempre conexionados com qualquer ato referido no número 1 do próprio artigo 7, ou com qualquer crime da competência do TPI.

O número 2 deste artigo 7 dispensa comentários pela sua clareza e pela definição precisa dos atos relevantes para o cometimento deste crime internacional contra a humanidade.

O que se compreende por crime de guerra estána previsão do artigo 8 do Estatuto de Roma.

Para ser exercida a sua jurisdição contra pessoas de um estado énecessário que este mesmo estado se torne parte no Estatuto de Roma e que aceite a jurisdição do tribunal quanto aos crimes respetivos.

A jurisdição do TPI sópode ser desencadeada por denúncia de um Estado parte ao Procurador de que existem indícios de ter sido cometido um ou vários crimes dos tipificados, ou por denúncia do Conselho de Segurança da ONU ou se o Procurador do TPI tiver aberto um inquérito sobre um crime, cfr. artigos 13, 14 e 15 do Estatuto de Roma.

Por esta sumária exposição sobre a natureza dos crimes, competência e jurisdição do TPI, pois o procedimento émuito mais complexo, com questões de admissibilidade, de aplicação de tratados internacionais, se pode concluir que a alegada e “dita queixa” apresentada pelo dirigente do ADI contra o PR de STP e outras figuras políticas do nosso pequeno  estado éuma manobra política de mau gosto e sem qualquer ponta de verdade, pois como resulta do Estatuto do TPI, sóexistindo queixa de um estado, e Patrice “ainda” não énem seráo estado de São Toméou qualquer outro ” estado,” que não seja o “pobre estado” em que as políticas do seu governo deixaram o estado santomense.

Depois o TPI sóatua depois de os estados não atuarem, e não se venha dizer, com estafadamente tem sido dito, que os tribunais não funcionam nem atuam em São Tomé, pois a culpa não deve morrer solteira e tem de se perguntar o que fez o governo ADI para mudar a justiça em STP durante a sua governação. A resposta clara, dura e simples resume-se numa palavra, nada. Nada como todos os anteriores e nada como os que estão!

Por isso soa a falso, ou a corrida de bobo as declarações indignadas mas pouco esclarecidas dos partidos do arco da governação ou do governo, a correr atrás de uma fantochada quando se deveriam dedicar a verdadeiras coisas sérias que afligem o nosso pais, ou pelos menos que os iluminados dirigentes antes de bradar aos céus com inflamados comunicados lessem e procurassem compreender o que é, para que serve e como funciona o TPI.

Ainda bem que o PR não ligou a esta verdadeira fantochada da queixa do ADI.

Carlos Semedo

    38 comentários

38 comentários

  1. budubudu

    27 de Junho de 2014 as 15:15

    É uma vergonha para o ADI. Vergonha para os Juristas ligados ao MLSTP, PCD e o MDFM que de qualquer forma defendem a politica dos responsáveis do estado santomense que estão visados pela dita queixa do Patrice Trovoada e o adi ao TPI. Vergonha mais ainda PARA OS juristas que fazem parte do gabinete jurístico do ADI que são STOCK, Afonso Varela, o inconsciente e ingrato que acabou de dizer no parlamento que o pai foi perseguido durante os 15 anos LEVY nazaré , Agostinho Fernandes, pelo qual tenho até hoje algum reconhecimento. Aonde está os ditos meu primos êx procurador geral da Republica Adelino Pereira, antiga bastonária para pronunciarem qualquer coisa sobre a queixa crime no TPI? O Semedo sozinho dá baile e manda dançar kuduro a toda essa gente. VERGONHA. Aonde está Posser da Costa para também dar a sua opinião! O actual bastonário? O Semedo sozinho cala toda essa gente. MUITA VERGONHA.

    • Falar Verdade

      27 de Junho de 2014 as 17:47

      Quem é Semedo diante de um dos maiores advogados portugueses, que se chama de Ricardo Sá Fernandes! Pior cego é aquele que não quer ver! A queixa crime movida pela ADI contra as grandes individualidades tem a assessoria jurídica de um excelente advogado português, cujo nome foi citado por mim.
      O Semedo é café pequeno para o monstruoso homem do direito acima referenciado.
      Fui…e bom fim de semana.

      • mandja

        28 de Junho de 2014 as 0:59

        “Falar verdade”, você fala muita mentira…e por cima você é INGNORANTE ! Peca à alguém + esclarecido que você para lhe explicar com a linguagem do seu nivel de conhecimento, o inteligente e o conteúdo justo do dr. Semedo.

        • Falar Verdade

          30 de Junho de 2014 as 16:20

          Coitado do meu amigo Mandja com vontade de tratar as pessoas de ignorante. Ignorante és tu que não sabes escrever corretamente a palavra ignorante. Fui…

          • mandja

            4 de Julho de 2014 as 1:29

            Racista, você é tonto…e muito imbecil! Nao vou perder meu tempo consigo,”diz mentira”.

      • Adão

        30 de Junho de 2014 as 8:20

        Eu só tenho duas coisas pra dizer:
        Primeira: o Falar Verdade é mesmo aquele que, não querendo ver, é pior que qualquer cego. Porque depois de uma explicação desta que o Carlos Semedo deu, qualquer cego veria tudo mais claro.
        Segundo: Eu duvido que o Dr. Ricardo Sá Fernandes está metido nesta besteira do ADI. Porque, se ele está metido nesta fantochada, quer dizer que esse chamado monstruoso Homem também não conhece o Tratado de Roma. Com muita pena minha e dos seus país que gastaram dinheiro com ele na Escola.
        Fui!

    • Manuel Vicente Sousa

      29 de Junho de 2014 as 10:33

      A pior ignorância entre as ignorâncias é quando ela faz gala de si própria.
      Senão vejamos:
      Os argumentos elencados por sr. Carlos Semedo, decorre de uma interpretação errada dos itens do acordo de Roma.Todavia assaz-me focar na sua mais medíocre afirmação:”…só um estado pode apresentar uma queixa no TPI…” Excluindo no seu entender a possibilidade de um cidadão isolado poder socorrer-se da referida instância. Ora isso
      configura uma ignorância crassa. Por outro lado não vou entrar em desmontagens jurídicas,pois dado a sua esperteza tonga, vou deixá-lo sepultar na sua ignorância.
      A queixa do Dr. Patrício é legitima. E todo individuo que estudou Direito a não ser que foi um péssimo aluno, sabe diferenciar o principio de causa e efeito. Se o simples facto de invocar artigos de uma legislação conferisse verdade absoluta, caro compatriotas , não haveriam culpados nem inocentes nos tribunais, embora que eu reconheça algumas arbitrariedades.Porque todos os causídicos esgrimem em artigos.
      Então perceberam a minha analogia?
      Portanto, os laivos tangidos por sr. Carlos Semedo não passam de meras fantasias do lirismo intelectual e de uma interpretação errónea dos itens do acordo de Roma, associado a uma vontade desalmada em por-se em bicos de pés.
      Ai se os ignorantes soubessem quanto vale um silêncio.
      MAIS NÃO DIGO.

      • Semedo

        29 de Junho de 2014 as 13:45

        Ó Vicente, onde estão os artigos que não citas para dizer o contrário do que digo? Tu que conheces tão bem os estatutos do Tribunal Penal Internacional para me chamar de ignorante, mostra a tua sabedoria dizendo aoSs leitores em quais artigos e em que lei aquele que chamas de “Patricio” apresentou a falsa queixa, sim falsa, porque só vimos uma entrevista tipo comício e um comunicado, da queixa nem mostra de que ela existe e muito menos que tenha sido apresentadas.
        Tu que afinal sabes tanto, pelo menos , antes de dizeres asneiras , mostra a queixa, se sabes o que e uma queixa, e esclarece nos em que artigos a tal dita queixa fantasma está fundamentada.
        Fico a aguardar as tuas sábias palavras, pois de outro modo só posso concluir que és um “papagaio” bobo, que não sabe do que fala.

        • Manuel Vicente Sousa

          30 de Junho de 2014 as 17:59

          Em primeiro lugar tu não és o sr. Carlos Semedo, porque a tua linguagem literária é muito pobre e um jurista como conheço que é o sr. carlos Semedo não me responderia nessa linguagem tão vil e rasteira. Por último um verdadeiro jurista não disponibiliza os seus conhecimentos a não ser quando necessário. Uma coisa é o artigo e outra coisa são os itens que permitem a sua interpretação.
          E quando quiseres dirigir-se a mim estruture a sua linguagem, porque sou muito rigoroso.

      • mandja

        4 de Julho de 2014 as 1:43

        Você faz parte daqueles ignorantes da má fé…juridicamente você está esquecido . Quanto ao líder do ADI, Patrice Trovoada, ele não é doutor…nao fez nenhum estudo universitário. É sim GATUNO e corrupto.

  2. António Menezes

    27 de Junho de 2014 as 16:38

    Mas que vergonha, meu caro está falando? Cada coisa no seu tempo…
    Porquê misturar tanta gente nisso. Deixe que as pessoas provem e nada mais, futuro veremos.

  3. Pinta Cabra

    27 de Junho de 2014 as 17:27

    Uma quantidade de ignorantes que este país está a produzir diariamente. Como é possível que pessoas que têm uma bocado de conhecimento político e cultural pode fazer um disparate deste convencido que isto vai trazer alguma vantangem política ao referido partido? Para quê que estas pessoas andaram na escola e escolheram, como condição para estarem na vida pública, fazerem política em benefício do povo? Como é que eu posso acreditar no ADI com uma burrice desta? Quem são os conselheiros do ADI que lhes mandam fazer um disparate deste? É para isto que o ADI existe como partido político? Desculpem lá mas eu não posso acreditar nem confiar num partido com este perfil de ação e programa. Só estão interessados nos interesses dos seus dirigentes e não querem bem do povo. Desculpem dizer isto mas é uma pura verdade.

  4. mandja

    28 de Junho de 2014 as 1:13

    Sr. Semedo, o seu artigo é EXCELENTE! Está explícito e é muito justo e vai esclarecer à muitos juristas que andam numa penumbra jurídica total…afinal, onde está o sr. Afonso Varela, o camba do líder do ADI, Patrice Trovoada!? Porque não aconselhou ao amigo P.T. de evitar tal mediocredade….de não vender e tão pouco atribuir uma má reputação à STP? Já que o nacional estrangeiro, P.T., é.conhecido por ñ ser patriota…será que o À.Varela seguiu-lhe até este ponto?

    • Manuel Vicente Sousa

      5 de Julho de 2014 as 4:36

      Sr mandja.
      Quando não se tem ideias,o melhor é calar-se do que falar só para dizer que também mandou umas bocas.
      É crível que o sr veja beleza no comentário do sr. carlos Semedo, pois quando se tem pouca luz vê-se beleza até nas coisas mais bizarras e frívolas.
      Por outro lado compreendo o vazio da tua divagação,aliais citando Paul Ambrose Valery “Quando não se pode atacar o argumento ataca o argumentador”. Mas eu não me deixo absorver pelos absorventes.
      GOOD BY.

      • mandja

        11 de Julho de 2014 as 0:44

        MVS, tem a certeza que estava lúcido quando escreveu o seu mediocre argumento? Não tinha bebido ou fumado algo que provoca alucinacoes?. O conteúdo do seu comentario, está completamente à LESTE…enfim! Talvez corresponde o que você é.

  5. DA CU LIGUI

    28 de Junho de 2014 as 1:31

    Este país é de burros e tapados. Semedo tem razão. as que patetice esta de levar bagunças desse Estado para TPI porque esta-se a impedir ADI ou PT que fez tralhas nessa terra, fez o bobo que fez, desandou o país, etc.
    TPI não é para essas coisas. Juristas que têm duvida consulte o Tratado do TPI. Alias penso que o inculto do comentador “falar verdade” e está para ai a dizer. Ninguém nega que o Sá Fernandes é grande Advogado. E ele não consegue contrariar o que disse o Semedo, porque ele sabe que é mesmo assim.
    Agora uma coisa é ser bom tecnicamente outra é a integridade moral, o carácter e a seriedade das pessoas. Sabemos todos o que Patrice é capaz de fazer com tanto dinheiro que tem disperso por tudo quanto é canto.
    Já vi no livro “OS DONOS ANGOLANOS DE PORTUGAL” o nome de vários advogados de renome envolvidos em engenharia juridico-financeira nos negociatas entre os Bento Canganba e outros aliados milionários de Angola! Com a crise e a Troica de Portugal, o Sá Fernandes pode precisar de ganhar uns tostões na vida, enganando Patrice! O Semedo te razão: e m vez desses chamados políticos se dedicarem a resolução dos graves problemas desses país estão a meter-se nesse “fait divers” para distrair pessoas.
    É verdade qual desses Governos que fizeram ao pela Justiça,. embora o Gabriel seja o pior, porque não só maltrata como hostiliza os juízes e tribunais. Ele faz birra com os juizes. Alguma vez se viu tantos juizes sem carro, a pedir boleia,a emprestar caros e andar em motoqueiros!! Até Juizes Conselheiros. NUNCA SE VIU UMA COISA DESSAS NESSE PAÍS. há de pagar isso! Ele e a “barata tonta da ministra que ele ou Pinto foram desvendar algures em indignidades que não dá para caracterizar e que nem sequer conhece o sistema de justiça e os tribunais. Vamos ver quando ele (o Gabriel) sair do poleiro como se vai dar com pessoas que ele andou a maltratar.

    • Falar Verdade

      30 de Junho de 2014 as 16:36

      Quem é inculto neste espaço de opiniões é o Senhor DA CU LIGUI, porque tem dificuldades em lidar com divergências de ideias.
      É de lamentar e censurar o comportamento de baixo nível do senhor em causa, só pelo facto de proferir uma ideia que não foi do seu agrado.
      Estamos em democracia, por isso devemos criticar com elevação.
      O meu modelo de vida é ” Só Sei Que Nada Sei”, sendo assim considero o Senhor Da CU LIGUI como um atrasado mental, que carece de inclusão social.
      Fui…meu caro “sábio” Da Cu Ligui.

  6. Maria

    28 de Junho de 2014 as 6:47

    Falar verdade a 27 de Junho, diz que Ricardo Sa Fernandes “é um dos maiores avogados portugueses”, e que Semedo ao pé dele “é café pequeno para o monstruoso homem do direito acima referenciado”.

    Pode ser até que Ricardo Sa Fernandes, seja um dos maiores advogados portugueses mas, isto não faz dele melhor que todos os advogados Sao-tomenses.

    Entretanto, la esta, a tradicional mania, de um numero consideravel de sao-tomenses, que tudo o que vem de fora é que é bom!!! Os tecnico nacionais que andaram nas mesmas universidades que os europeus, nao prestam! Isto dava mangas para um outro debate.

    Agora apenas gostaria de saber se o Sa Fernades a que se refere o “Falar verdade”é o mesmo que foi secretario de Estado de Assuntos Fiscais no tempo de Antono Guterres e que foi citado 14 vezes, pelos serviços de «Finanças» que tutelou, para pagar dívidas, que já se encontravam em processo de penhora. Embora as penhoras não tenham sido executadas, verificou-se que o fisco instaurou-lhe 14 processos de execução de dívida .

    Pergunta-se: Será isto digno de um ex-governante, jurista que deve cumprir e fazer cumprir a lei e defender o interesse público? Onde esta a ética e a deontologia da profissao? Espero bem, “falar verdade” que nao esteja a falar da mesma pessoa!

    Ja agora gostaria de saber quanto é que o ADI, pagou ao tal advogado pelos seus serviços? Com esse dinheiro quantos cadernos e lapis nao compravam para as crianças nas nossas escolas? Quantos pares de sapatos nao compravam para aquelas crianças que andam varios quilometros a pe para ir a escola?

    O nosso pais tem problemas, sou a primeira a reconhecer, mas nao percebo porque é que o presidente do ADI, nao entra para o pais e se comporta como uma oposiçao digna? Para quê esbanjar tanto dinheiro, quando as pessoas têm tantas necessides. Governar tmabem é saber ser oposição.

    • Falar Verdade

      30 de Junho de 2014 as 16:55

      Prezada D. Maria, peço-lhe imensas desculpas, se por aventura proferi algum comentário, que pudesse pôr em causa algum interesse seu.
      Fica sabendo, que sou apartidário e faço os meus comentários de forma desapaixonado e desinteressado.
      Falei do Ricardo Sá Fernandes como Advogado e não como político, enfatizei as suas qualidades técnicas jurídicas e sem entrar na vida pessoal do individuo em causa.
      Sou um apreciador atento das qualidades técnicas do individuo em causa devidos megas e mediáticos processos em que o mesmo sai sempre vencedor, e por isso, que julgo que o individuo em causa quando assume um compromisso forense tendencialmente ele ganha.
      Quanto às questões que colocou à mim, infelizmente deverias colocá-las aos responsáveis do Partido ADI, porque sou apartidário e sobretudo livre de opinar, que é um direito consagrado constitucionalmente.
      É de lamentar quando opinamos de forma diferente, já somos conotados com opositores. Infelizmente não temos verdadeira democracia em STP, porque somos obrigados opinar de forma igual ao nosso próximo.
      Assim, infelizmente vai o nosso lindo país!

      • mandja

        4 de Julho de 2014 as 1:58

        …assuma a sua posicao politica e o seu líder e partido ADI, porque você nao é “nao alinhado”.

      • Maria

        6 de Julho de 2014 as 7:46

        “falar verdade” so hoje vi a sua resposta… nao tenho interesse algum em particular! Como cidadã apraz-me que interesses individuais se sobreponham aos interesses colectivos e condicionem a acção para o desenvolvimento de Sao Tomé e Principe. é tudo.

        Tenho para mim que é urgente pensar o pais como um todo, em que a acçao colectiva se sobreponha à acção individual, sustentaculo do desenvolvimento local, neste mundo global.

        Como é que um pais com cerca de 150 mil pessoas, com um indice de alfabetizaçao cerca de 85% e com tantos quadros nao é capaz de mobilizar todo o saber, conhecimento e as potenciais riquezas individuais em torno de um objectivo comum para desenvolvimento da nação de Sao Tomé e Principe? Esta é unica a questão que me preocupa.

        No caso particular, do comentario supracitado, penso que um homem é homem pelo somatorio das suas acçoes, politicas, sociais, economicas, tecnicas, eticas, deontologicas. Enquanto figura publica exige-se do homem um estatuto sem macula! Penso que ha muito a dizer neste particular, caso seja o mesmo Sr Ricardo Sa Fernandes…

        Um pais em que praticamente todos se conhecem, particularmente os politicos, é no minimo estranho que nao sejam capazes de comunicar, a não ser por intermédio de « comunicados ».

        Os assuntos locais são consagrados por meio de “comunicados” validados pela logica daqueles que nem sequer conhecem a maneira de pensar e agir local e que provavelmente eles proprios, nao sejam imaculados! Noutros termos um assunto nao é assunto entre nos, sao-tomenses, até ao dia em que um « comunicado » validado , regra geral, na/ ou pela comunidade internacional seja espalhado pela comunicação social.

        A consacração é, do ponto de vista etimológico, a comunhão com o sagrado. Torna-se, assim, a dedicação abenegada a uma causa. Aproveito para dizer que nao tenho nada contra a “comunidade internacional”, (acrescento que nos nossos dias nao podemos viver fechados sobre nos proprios)mas se nos enquanto “comunidade local” nao formos capazes de instituir o dialogo de facto a nivel local, não sera demais perguntar, se a naçao sao-tomense é uma comunidade ? Como podemos ambicionar um desenvolvimento local se so o que vem de fora é que é bom ?
        Como se pode ambicionar um dsenvolvimento local se enquanto homem politico local utiliza fortunas, ainda que individuais para pagar salarios (chorudos) internacionais em deterimento dos cidadaos locais?

        é nesta ordem de ideias que perguntei, quanto é que o ADI, pagou ao tal advogado (Ricardo Sa Fernandes) pelos seus serviços? Com esse dinheiro quantos cadernos e lapis nao compravam para as crianças nas nossas escolas? Quantos pares de sapatos nao compravam para aquelas crianças que andam varios quilometros a pé para chegar à escola?

        Quanto à sua frase: “É de lamentar quando opinamos de forma diferente, já somos conotados com opositores.” Nao tem razao de ser!!!! Em momento algum o considerei “falar verdade” em campo politico algum!!!! da mesma maneira que estou em campo politico nenhum!!!

        Apenas fico abismada como é que um pais com tanto potencial humano – elevado numero de pessoas têm acesso à educação- e sendo a educação um dos baluartes do desenvolvimento, o Pais esta ai nesse marasmo.

        Tem opiniao mais diferesnte que esta? acho que nao. Isto para lhe dizer que nao me inquieta absolutamente nada que pense diferente. Inquieta-me sim, a incapacidade de argumentar pela argumentação… e a incapacidade de se colocarem acçoes em prol do desenvolvimento local. so isso!

        cumprimentos

        • Maria

          6 de Julho de 2014 as 12:41

          Adenda ao comentario de 6 julho 2014 as 7:46
          No primeiro paragrafo, onde se lê apraz-me deve le-se espanta-me.

          o primeiro paragrafo seria:
          “falar verdade” so hoje vi a sua resposta… nao tenho interesse algum em particular! Como cidadã espanta-me, ainda, que interesses individuais se sobreponham aos interesses colectivos e condicionem a acção para o desenvolvimento de Sao Tomé e Principe. é tudo.

        • Reflexão

          10 de Julho de 2014 as 23:31

          D. Maria, vejo que tem ideias sociais bem contextualizadas. É pena que tenho pouco tempo para mostrar-lhe as ideias e os processos ao longo da história.

          • seabra

            23 de Agosto de 2014 as 23:35

            Tem pouco tempo ou porque é incapaz de responder ao inteligente e sólido argumento da Maria ?!…..acredito mais nesta última hipótese.

  7. APOLO/2010

    28 de Junho de 2014 as 11:01

    Este homem é muito esclarecido, sozinho consegue calar muita gente como alguém disse no comentário acima. Sr. Semedo tem de aparecer mais vezes. Muito obrigado pelo esclarecimento.

  8. Trindadense

    28 de Junho de 2014 as 14:32

    País de burro, cegos, arrogantes, ignorantes, corruptos etc.
    É muito triste temos um país maravilhoso a ser governado por
    gente burras.

  9. zeme almeida

    29 de Junho de 2014 as 12:38

    Maria quer saber tudo?Até isto querem quanto o Patrice Troavada pagou pelo advogado?O homem é magnata, nao sabiam?O medo do dinheiro dele é que faz tremer muitos ali em STP.Mesquinhisse dos saotomenses de quererem saber de tudo.O homem é poderoso.Invejosos

    • lupuye

      1 de Julho de 2014 as 2:37

      E de onde vem tanta riqueza? Ele que o diga, que seja um politico limpo e aberto. So assim poderemos realmente acreditar e votar nele sem medo. Homem que trabalhou, que investiu em negocios limpos ou na Wall Steet nao tem medo de gritar bem alto de onde vem a sua riqueza.

    • mandja

      7 de Julho de 2014 as 0:32

      Sème já leu o comentário da Maria? Leia e vá aprender a argumentar com coerência e inteligência como ela.

    • mandja

      11 de Julho de 2014 as 1:05

      P.Trovoada é poderoso? Por dispor do dinheiro que ele roubou em STP? Juizinho. Camarada, não fale a toa.

  10. arelitex

    29 de Junho de 2014 as 16:40

    por um lado estou completamente de acordo com a intervenção senhor Carlos semedo . ao dizer por outras palavras que nâo existe matéria para julgar indivíduos sâotomenses ,em tribunal penal internacional por extreminio , homicídio e escravidão e etc . mas por outro lado nâo estou de acordo consigo . porque toda a classe política que governou no geral em STP desde a independencia . no geral devia ser obrigatoriamente , julgada sem excepçâo em tribunal internacional ( todos os indivíduos pertencentes aos diversos governos , até aos dias de hoje ) . porque impediram o país de se desenvolver , com os muitos actos de roubo visível , corrupção ,incompetência etc . obrigando uma população completa a se manter indeterminadamente na miséria e quase numa escravidão escondida . com tanto dinheiro e ajudas a população já tinha que estar obrigatoriamente em outras condições . algo têm que ser feito internacionalmente para parar com isto . por outro lado a justiça em STP necessita de fortes remodulaçôes e ser justa e honesta .

  11. Pina pia

    29 de Junho de 2014 as 16:50

    Humm tanta confusão pra saber quem é melhor advogado..kiki não tem coisa melhor pra se preocupar.. O direito é uma disciplina muito complicada só quem estudou sabe…porque se queres defender algo vais buscar uma lei…mas a outra pessoa pode encontrar uma outra que faça com que a lei que foste buscar não valer…kiki xato né …tirem mazé esse levi daí que pra servir povo não serve….bagunceiro confusionista…

  12. armando

    1 de Julho de 2014 as 15:18

    Nao sei porque se faz tanta confusao por causa de uma queixa.Quem nao deve nao teme.O lidet do ADI esta no seu pleno direito, cabe ao TPI o restoda açao. Falamos e culpamos o lider do ADI, indagamos a sua riqueza, falamos dos seus erros governativo. Muito bem; e os outros dirigentes da coligaçao…, sao honestos, as suas riquezas foram bem adquiridas, governam bem o pais, STP ja esta desenvolvido? Convenhamos, nao julguemos pela aparencia mas julguemos retamente. Os dirigentes que agora falam mal de Patrice que antes comiam, bebiam e participavam com ele, sao os maiores culpados e querem atirar barro aos olhos do povo para atingirem seus objectivos politiicos, e STP continuara um pais de pre- historia no seculo 21.

  13. CUÁ DANÁ

    3 de Julho de 2014 as 9:11

    “Ainda bem que PR não ligou a esta fantochada do ADI”; Sinceramente! Que promiscuidade!! Esta é que é uma pouca vergonha! É assim que um jurista de profissão que se preze, usa cegamente esta expressão! Incompetência total!! É pena, porque este indivíduo é Santomense e ao mostrar tamanha incompetência, dá pena!!! Francamente!

  14. REALISTA

    7 de Julho de 2014 as 15:55

    Se este senhor acha que escreveu um artigo digno de ser lido como um texto escrito por um jurista, sinceramente que não consigo acreditar n em descortinar que seja de facto um jurista que o escreveu, porque de jurista o autor desse artigo não tem nada! Isto faz lembrar a história de um sapateiro que quis passar por médico!!

    • mandja

      11 de Julho de 2014 as 1:15

      E você Realista incapaz, que sabe voce fazer, para além de ser um imbécil feliz? Redigiu o seu ridículo comentário para nada dizer de intéressante. Recebeu a sua compensação pacata do seu patrao P.Trovoada? A mediocridade paga-se com o preco da precariedade, que voce bem merece…

  15. CASSUMA- sem Luz

    19 de Julho de 2014 as 15:02

    Então será que o Patrice Trovoada é Deus? É muito importante? O povo não pediu ao Presidente da Republica presença de Patrice para ser inimigo nem perseguido. Mas sim o Governo de Gaby devia engajar povo com investimento , melhorias no rendimento salarial e crescer o País. Tentativa de perseguição não desenvolve o país meu amigo se es jovem o actual governo é de Velhos com idade de reforma. O Pinto é ferida da garganta isto significa que os segurança presidencial vive desesperado mas um dia tudo terminará.

  16. Faustino Teixeira

    7 de Agosto de 2014 as 22:12

    Ho gente,mas que fantouchada minha gente.Toda esta fatounchada e derrivado aos interesses pessoais para eenriquecimento ilicito em prejuizo do Pais.Se houvesse seriedade e gentes responsavel na governacao dos bens publicos,o Pais nao estaria assim.Pais sem Justica e nem os Tribunais funcionam.O Pais tem muitas dificulidades e sem um Plano de Desenvolvimento duradouro.Nem Navios e nem avioes o Pais tem,mais nas nossas estradas circulam Hummer e outras mafacebookr

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo