Economia

Valor do bónus de assinatura desconhecido num leilão de petróleo de empresas desconhecidas

Apesar da abertura esta sexta-feira das propostas referentes ao primeiro leilão dos blocos de petróleo da zona económica exclusiva são-tomense, ainda não se conhece o valor financeiro das propostas. Inicialmente o governo anunciou a participação de 6 empresas, mas no final só restaram 4.

Está no segredo dos deuses desde 15 de Novembro e assim vai continuar. 30 dias depois do fecho do primeiro leilão de petróleo da zona económica exclusiva são-tomense, ainda não se sabe o valor financeiro que as companhias apresentaram para os 7 blocos leiloados.

Na sexta – feira, o governo são-tomense decidiu abrir as propostas. Inicialmente a Agência Nacional de Petróleo anunciou nomes de 6 companhias algumas desconhecidas no mundo da exploração petrolífera, e outras com pouca expressão no ramo,  como sendo concorrentes aos blocos leiloados.

Na cerimónia de abertura das propostas, o governo anunciou que apenas 4 propostas foram aceites. Outras duas foram rejeitadas, por não respeitarem os critérios exigidos.

Das propostas aceites destacam-se a empresa são-tomense OG engineeriung, que pretende explorar os blocos 1,2 e 3, a Oranto  Petroleum de capital nigeriano que apresentou propostas para os blocos 3 e 6, a Afex Global de capital inglês quer ficar com o bloco 2, e a nigeriana Ouvert Energy que manifestou interesse pelos blocos 3, 6 e 8.

Questionado pela imprensa sobre o valor financeiro das propostas apresentadas pelas 4 companhias, o ministro dos recursos naturais Carlos Vila Nova, disse que só será conhecido na próxima fase. Uma fase que deverá ser realizada dentro de 60 dias. «A fase seguinte é de avaliação em que se destacam três grandes critérios, nomeadamente financeiro, técnico e a componente social que é de grande relevância. Na etapa seguinte tudo faremos para que ela não exceda um período superior a 60 dias, a partir da qual anunciaremos quais são as companhias que connosco irão seguir em frente neste primeiro leilão dos blocos da zona económica exclusiva», afirmou o Ministro Carlos Vila Nova.

Marcado pela participação de empresas ainda desconhecidas no mundo da exploração do ouro negro, o primeiro leilão de petróleo da zona económica exclusiva são-tomense, gera alguma expectativa. A empresa de capital são-tomense, OG engineeriung, pede boa fé na avaliação das propostas. «Como são-tomenses que somos temos que aproveitar as oportunidades que nos abrem. É uma empresa com capital maioritário são-tomense. Que haja boa fé na avaliação das propostas e que vença o melhor», precisou Eugério Moniz, representante da companhia são-tomense no evento.

A Afex Global, de capital inglês fez toda a aposta no bloco 2 e espera ficar com o mesmo. «As expectativas são boas. Nós somos a única empresa que concorreu de forma incisiva para o bloco 2. É o bloco que nós queremos, não pedimos nenhuma outra opção e pensamos que vai ser um concurso interessante, e vamos aguardar com serenidade as decisões das autoridades de São Tomé e Príncipe», sublinhou Rui Mendonça em representação da companhia petrolífera.

O mais tardar até Março de 2011, São Tomé e Príncipe vai saber o que valeu o seu primeiro leilão de petróleo.

Abel Veiga

    27 comentários

27 comentários

  1. Joao Escobar

    18 de Dezembro de 2010 as 14:16

    Caro Abel
    Noticias como esta são as que valorizam o teu jornal. Continue assim…
    Notícias de interesse público, colectivo e concreto são as que efectivamente interessam os leitores.

    Penso que a excessiva publicitação de assuntos irrelevantes, que as vezes se faz por ai, só serve para nos distrair do essencial, por isso, não é útil para ninguém.

    • Jorge Andrade

      19 de Dezembro de 2010 as 1:46

      Pois, embora as expectativas, em relação ao negocio propriamente dito, possam não ser das melhores, este assunto efectivamente interessa porque, eventualmente, poderá trazer vantagens especificas e concretas para a população.

  2. Walthamstow-london

    18 de Dezembro de 2010 as 14:24

    Nesses negocios todo, quem sai a perder e o povo, somos nos, o cidadao humilde , nunca houve transparencia nem havera.
    Isto e como um bolo de aniversario, so que existem mtos convidados( o povo)logo o aniversariante(governo) como sempre vai papa-lo todo, nem as migalhas veremos essas seram devoradas pelas formigas(suas familias)

    • PIC

      19 de Dezembro de 2010 as 1:25

      tens razao, por que razão n divulgam já os valores?! Tanto aparato, tanta publicidade e ni fim ficamos na mesma?1 será que querem continuar negociar embaixo da mesa? E o facto de n ter participado nehuma empresa conhecida é preocupante. Como sempre, alguns vão continuar a comer o dinheiro do pretoleo e o povo vai ficar a chupar no dedo.ç

  3. Joao Batepa

    18 de Dezembro de 2010 as 15:54

    6 ‘e muito pouco.
    4 pior ainda.

    Se ‘e pra negociar a preço do andi entao ‘e melhor ter calma e esperar at’e reunimos melhores condiçoes.

  4. petroleomafioso

    18 de Dezembro de 2010 as 20:58

    é triste, é muito triste estar-se constantemente a falar numa riqueza que só tem servido e servirá apenas para encher as buchehas de meia duzia de São-Tomenses.

  5. Tentado a ler

    19 de Dezembro de 2010 as 12:03

    “…ainda não se conhece o valor financeiro das propostas…” A questao que coloco e: Nao se conhece ou nao se quer divulgar? Se foi leilao, os proponentes fizeram entre outras coisas propostas dos valores para os bloco(s), prova de capacidade tecnica e abrangencia social em sao tome. Ou muito me engano ou falta um dos aspectos essenciais neste negocio – a parte que mais interessa; os valores e tudo quanto interessa ao povo. Espero que a opiniao publica venha tomar conhecimento dos mesmo, sob pena de estarmos perante a falta de transparencia, negocio mal efeito, etc. O conhecimento publico dos valores impoe a seguintes perguntas futuramente(daqui a 4 anos): O que foi feito dos valores provinientes do leilao do dia…? O emprendimento ou servico provou estar a altura dos gastos?

  6. João da Costa Pereira

    19 de Dezembro de 2010 as 14:43

    É importante que o povo saiba quem são os sócios e donos da empresa Sãotomense que concorreu ao leilão e de outras Nigerianas. As coisas têm de ser feitas com transparência. Quem são os donos desta empresa? Os donos desta empresa têm alguma coisa a ver, directa ou indirectamente, com a estrutura institucional do estado que gere o dossier petróleo na zona de exploração conjunta ou cá em S.Tomé, da Agência de Petróleo? Quem são estas pessoas, uma a uma? O povo tem de conhecê-las.
    Por isso, acho que o Téla Nóm fazia-nos um grande favor se investigasse a estrutura accionista da referida empresa, os seus donos, donde vêm, etc.
    Agradecíamos muito este trabalho em prol da transparência pública.
    João da Costa Pereira

  7. Salvador da Pátria

    19 de Dezembro de 2010 as 15:03

    Concordo plenamente com a opinião proferida pelo Senhor João Escobar.
    As notícias do interesse público devem ser enfatizadas pela comunicação social, e por conseguinte, os internautas são-tomenses devem opinar sobre as mesmas, com sentido crítico mas construtivo, em prol do desenvolvimento das Ilhas Maravilhosas.
    Viva a Democracia e Viva STP!

  8. jorgeK

    19 de Dezembro de 2010 as 15:15

    viva a mafia e corrupção

  9. Nelson Capela

    19 de Dezembro de 2010 as 16:39

    Como e que fazem um leilao,e que as propostas nao apresentam valor financeiro?Com essa transparencia querem voces investidores de vulto e de renome?Parece que estamos condenados a abandono e despreso.Estamos Localizados numas das areas mais rica do continente africano ricas em ouro negro,mas nem por isso as ditas grandes empresas foram motivadas

  10. Edson Costa

    19 de Dezembro de 2010 as 18:56

    Estarei sempre atento quanto ao desenrolar deste processo que envolve esperança, sonho e o futuro do povo santomense. Queria pedir a Telanon que informasse sempre que puder ao povo no que diz respeito a este dossier, porque queremos transparência, seriedade e boa fé na conduta da coisa pùblica!

  11. Manuel

    19 de Dezembro de 2010 as 20:56

    Quem são os elementos que fazem parte da empresa santomense?

    • João da Costa Pereira

      20 de Dezembro de 2010 as 7:44

      A TVS em vez de andar a fazer censura deveria marcar uma entrevista com o responsável da referida empresa Sãotomense e perguntá-lo, cara a cara, quem são os sócios da referida empresa, se existe alguma relação destes sócios com a agêncica nacional de petróleo ou com a zona de exploração conjunta, etc.
      Assim o povo ficaria descansado e a TVS faria um grande serviço público em vez de andar a passar programas que não não interessa a ninguém e só contribui para fazer o boi dormir.
      Se o senhor da TVS não tem capacidade para fazer esta simples ooisa é melhor ir plantar matabala e banana e dar oportunidade a outras pessoas que querem o bem do país. Abaixo censura, abaixo incompetência. Viva a liberdade.
      Fui
      João da Costa Pereira

    • Republica Federal do Brasil

      3 de Janeiro de 2011 as 15:58

      Posso adientar o nome de um dos accionista maioritario desta empresa:

      Chame-se Alzimiro dos Prazeres, vugo Bano até bem pouco tem Presidente de Assembleia Nacional.

      • Republica Federal do Brasil

        3 de Janeiro de 2011 as 15:58

        “tempo”

  12. Salvador da Pátria

    19 de Dezembro de 2010 as 22:46

    Existem determinados cargos públicos(Estado) que são incompatíveis com actividades comerciais, de modo a evitar conflitos de interesse.Esses conflitos podem pôr em causa o interesse do Estado(Interesse Colectivo).
    Por isso, faz todo sentido, a questão levantada pelos internautas Manuel e João Costa Pereira.
    Sendo assim, aguardamos a reacção de quem do direito.
    Viva Transparência!Viva STP!

  13. Anonimato

    19 de Dezembro de 2010 as 23:07

    Devemos respeitar as opinioes dos outros—E’ um principio com sentido democratico.

    “Valor do bónus de assinatura desconhecido num leilão de petróleo de empresas desconhecidas”?
    Que e’ isso? So em STP.

    Pedimos esclarecimentos e transparencia. Ha muita coisa errada nesse negocio de petroleo em STP!

    Todos Santomenses devem participar na democracia, defender, e usufruir naquilo que e’ patrimonio nacional.

    Alguem apresentou alguma solucao para resolver e combater esse tipo de coisas em STP?

    Nao e’ aceitavel!

    Qual e’ a posicao do governo sobre esse assunto? Agência Nacional de Petróleo explicou esse assunto ao povo Santomense? O Ministro dos recursos naturais Carlos Vila Nova fez alguma declaracao publica a esse respeito? Existe algum corrupto Santomense que abusou e roubou dinheiro do povo Santomense involvido nesse investimento de petroleo?

  14. Yure

    20 de Dezembro de 2010 as 0:42

    héhéhé mais uma ves nosso dinheiro vai para saco azul agura patrici trovoada vai compra mais cabeça de gado e outros resto ministro, kem n tem casa em campo de milho agura vai ter kem n era da listas dos compitidores dos bens agura vai ser, e nos piqueno vamos sempre mendigar nas eleções ou ficar cm mão no queicho espera k deus toma alguma iniciativa mais podem crê k deus n vai entra nisso temos k ser nos propio

  15. jaca doxi

    20 de Dezembro de 2010 as 9:54

    Eu considero esse processo de leilao dos blocos petroliferos como um processo corrupto e duvidoso.Porque as companhias que ganharam o concurso pra exploracao dos blocos leiloados, nomeadamente a Afex Global da Africa do Sul, a Ouvert Energy da Nigeria e a OG engineering de Sao Tome and Princip, sao todas com pouca experiencia no processo de exploracao e que quase nao existe no mercado de explorcao petrolifero. Agora eu pergunto: Porque que as companhias com maior dimensao e com grande experiencia, tais como a BP, a Shell, Total, Galp, Exxon Mobil, etc,etc nao concorrerao?
    Isto quer dizer que existem sigilos que nao foram revelados.

  16. OIHOS VIVOS

    20 de Dezembro de 2010 as 13:02

    Uma tarefa que cabe a oposição fazer para apurar toda a verdade, se é que está disposta a ajudar na fiscalização do País ao longo desta legislatura.Porque num País que se quer sério a oposição tambem exerce o seu papel activo e construtivo com propostas claras,fiscalizando a acção do Governo,sobretudo numa matéria tão delicada e quando o actual executivo elege a transparência como uma das suas bandeiras. Vamos,vamos, Abel Veiga tu consegues e estás de parabens.A transparência precisa-se em volta do dossier petróleo no arquipelago de Sao Tomé e Principe! O País precisa de saber toda a verdade.Para terminar tudo de bom para os internautas do Tela Nom, bem como a sua Direcção bem como,todo o seu corpo redactorial.Aos titulares de cargos políticos e públicos e a população Sao Tomense em geral desejo-vos votos sinceros de uma atitude de firmeza e de responsabilidade social para que 2011, traga-nos coisas boas. Um Santo Natal e próspero ano Novo,não esquecendo que as instituições e o interesse público estão acima de tudo e temos um País e um povo a espera.Cordealmente!Olhos Vivos.

  17. Cubano

    20 de Dezembro de 2010 as 17:40

    As empresas de renome no sector agora em analise,não acreditam nas autoridades nacionais. Essas sem renome, só estão nisso para depois revenderem. Sou de opinião de que, tudo isto é uma farça, não vai dar em nada, tudo trafulha. Neste sentido, meu STP está perdido.

  18. Elite Atrofiada

    20 de Dezembro de 2010 as 19:20

    São Tomé e Príncipe está completamente desorganizado!

    Uma minoria social que se considera prestigiosa e que por isso detém algum poder, algum dinheiro, e influência traiu o povo Santomense. Por interesse ou má-fé, os deveres dos seus cargos, o grupinho de elite corrupta corromperam, perverteram, e destruiram o país.

    Atenção!

    São Tomé e Príncipe pertence à todos os Santomenses, não apenas à elite atrofiada.

    São Tomé e Príncipe não é propriedade privada dessa minoria social! Não cumpriram promessas, compromissos ou princípios de nacionalismo e patriotismo que os nossos antepassados lutaram e morreram a defenderem-nos. Os corruptos quebraram essas promessas para com o povo Santomense! Enganaram o povo com traição, mentiras, e roubos. Eles, os gatunos corruptos, venderam e vendem os seus irmãos de cidade e das roças para os colonos neo-colonialistas! O mais agravante é que eles usam e abusam do dinheiro e dos recursos naturais do povo das ilhas para o benefício deles os fantoches e benefício dos colonos. Isso não pode ser! Isso não pode ser! Não pode ser! Não pode ser! Não pode ser! Não pode ser!

    Cuidado, cautela, e respeito para com o povo Santomense! Temos que combater essa minoria social para o bem e benefícios do povo Santomense! Os bandidos traíram-nos! Os bandidos traíram-nos! Os bandidos traíram-nos!

    São Tomé e Príncipe está se tornando cada vez mais grave!

  19. Elite Atrofiada

    20 de Dezembro de 2010 as 19:48

    Téla Nón tem credibilidade! A voz (mensagens) dos Santomenses neste espaço é de louvar!

    Estamos apaixonados por Dr.ª Maria das Neves. Homem de STP diz que ela “…é uma mulher do povo sempre esteve ao lado dos desfavorecidos tem obras feitas, defende causas, foi até bem pouco tempo reconhecida por uma instituição internacional como uma das mulheres mais influente de África e do mundo, esteve sempre nos bons e piores momentos de STP…” Se corresponder a verdade, o povo Santomense deve lhe dar a chance para apresentar o seu projecto político à nação!

    Temos que mudar STP e tira-lo das maos de gatunos e corruptos o mais breve possivel!

    O povo Santomense nao odeia os ricos. O povo Santomense, sim, detesta os gatunos e corruptos que destroem STP.

    Viva a voz e a opinião geral do povo Santomense!

  20. Africanismo

    20 de Dezembro de 2010 as 19:55

    Ora viva!
    Téla Nón tá bom! Estou a gostar de diversidade de opiniões neste espaço.
    Força Téla Nón!

  21. Chevron

    20 de Dezembro de 2010 as 19:58

    Bloco Um
    Sangue suga

  22. H.S.

    28 de Dezembro de 2010 as 14:44

    A falta de amor a pátria é o que todos nós já conhecemos. Como está patente a falta de transparência em negócio de petróleo, está patente em todos os otros negócios deste país quando o principal interveniente é o já conhecido clube dos mafiosos(governo) que sempre irá perdurar na vida deste povo! Porque não divulgar o montante ou montantes das várias propostas dos proponentes aos blocos? Porque não divulgar os nomes dos proponentes, principalmente dos proponentes santomenses? Como vêem, lá está nomes de grandes figuras politicas e governamentais do país! pois se forem divulgados, de certeza que perguntar-se-á onde eles arranjaram tanto dinheiro, por isso, oh povo que sofre… espere sentado que um dia eles dirão as verdades, porque este é o negócio de petróleo com mais de 40 anos mas que nunca ninguém sabe nada e alguns sabem tudo e vivem a sombra deste negócio marimbando para o povo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo