Economia

Banco Central assumiu o controlo do Island Bank ´

A Governadora do Banco Central Maria do Carmo Trovoada anunciou no programa “Cartas na Mesa” de São Lima, que o banco privado de capital nigeriano Island Bank, passou para o controlo do Banco Central, por causa de diversas anomalias praticadas. Uma intervenção que vai durar 90 dias.

Segundo a Governadora do Banco Central, após inspecção efectuada pelo banco central, foram avançadas medidas que deveriam ser implementadas para inverter o quadro negativo. Mas a administração do banco privado não implementou as medidas. « Daí que a intervenção foi de suspender todos os órgãos de gestão do banco e nomear uma equipa de confiança do Banco Central,  que tomará todas as medidas necessárias para tentar recuperar a instituição. Isto quer dizer que o Banco Central perdeu confiança na administração do Island Bank», afirmou a Governadora do Banco Central.

Maria do Carmo Trovoada, acrescentou que a intervenção do Banco Central, visa garantir a estabilidade do sistema  financeiro e salvaguardar os depósitos do público na instituição bancária.

Dentre as várias irregularidades registadas no banco privado de capital nigeriano, Maria do Carmo Trovoada, apontou a quebra acentuada no nível  de gestão de liquidez no Island Bank, e a sonegação de informações ao Banco Central.

Apesar das irregularidades no Island Bank, a Governadora do Banco Central, considerou que os são-tomenses não devem perder confiança no sistema bancário nacional. «O banco central fará tudo para recuperar a instituição e devolvê-la aos seus accionistas», sublinhou.

Não é a primeira vez que o Banco Central assume a gestão de um banco privado. No ano 2011 o Banco Central assumiu o controlo do COBSTP, um banco privado de capital camaronês, que também estava em maus lençois.

Note-se que o mercado financeiro de São Tomé e Príncipe, conta com cerca de 8 bancos comerciais, incluindo um banco comercial e de investimentos. Os banqueiros contavam com a exploração de petróleo para fazer negócio. Isso mesmo foi reconhecido pela Governadora do banco central, quando questionada sobre o elevado número de bancos na pequena praça financeira são-tomense. O ouro negro ainda não jorrou e a vida da maior parte dos bancos que se instalaram em São Tomé e Príncipe parece não estar nada fácil.

Abel Veiga

    15 comentários

15 comentários

  1. SAO TOMÉ

    24 de Abril de 2013 as 7:36

    Este ja deveria ter saido do mercado santomense,não sei de quê é que estão a espera.

    • Santa Cruz

      24 de Abril de 2013 as 16:18

      Meu caro o pais tem leis que devem ser respeitadas.
      Ao jornal tela non tenho a fazer uma critica, para mostrar como esse jornal esta ao servico de um determinado grupo de pessoas e que nao e um jernal imparcial e que joga no campo inclinado.
      Porque que o jornal nao publicou a opiniao da governadora do banco sobre o caso de branqueamento de capital que ate foi manchete nesse jornal?
      Voces sabem muito. Gracas a Deus que existe o facebook

  2. desta terra

    24 de Abril de 2013 as 7:52

    O BGFI também deve estar em maus lençois.

    É o banco de investimento, mas não financia projectos de investimentos!

    Anda a a caça de salários de funcionários publicos afim de lhes dar pequenos creditos ao consumo.

    Este banco também merece uma intervenção do banco central.

    O BGFI apenas financia os amigos dos seus responsáveis para comprarem caros novos( credito a consumo).
    Sabendo ele que creditos ao consumo não criam a riqueza na mesma proporção de creditos a investimentos que teimam aem não dar.

  3. verdadeiro

    24 de Abril de 2013 as 9:16

    Bom dia

    A Jornalista são Deus Lima tem muitas informações do Banco Central, ela falou da licitação e recrutamento de mais quadros só lhe faltou saber um pouco mais sobre a licitação de bens e serviços como é feita no Banco Central.
    O Banco central nunca Leu a Lei de Licitação Publica, com tanto juristas la de nome desta praça meus Sr. Juristas do Banco Central
    Então não poderiam ajudar a Instituição que um concurso Publico Obedece algumas regras que estão na Lei 8/2009, e uma coisa muito básica é que aberta ao Publico, desculpa.

    Fazer consulta a praça, para aquisição de bens superior a 500 Milhões, participação de Empresa estrangeira no concurso sem definir se ela é Publica internacional, violando nos termos dos nºs 1 e 2 do artigo 43º, com remissão para artigo 20º, a mesma Lei fala que as empresas estrangeira têm que ter uma representação Nacional e muito mais Sr. Jurista do Banco Central.

    Eu, Convido O Tribunal de Contas A realizar uma Auditoria ao serviço Administrativo do Banco central, para apurar os actos e contractos feitos por este Serviço, e responsabilizar os infractores da lei, porque O Banco tem saído Lesado nesses actos.

  4. Paracetamol 500mg

    24 de Abril de 2013 as 9:20

    Isto é o que se trata de supervisão bancaria. O poder de supervisionar o sistema bancário. Quanto a isto tudo muito bem. A Srª Governadora esqueceu de que, o BAnco Central, sendo uma autoridade reguladora, tem poder sancionatório nessas situações. Quais as consequências para os maus gestores? Não se aplicam coimas pelas irregularidades? Não há inibição de exercício da actividade durante um lapso de tempo? Quais as consequências? Querem colocar dedo na vista das pessoas, há um conluio de amizades neste processo…que parece ser uma ajuda aos infractores.

  5. Barão de Água Ize

    24 de Abril de 2013 as 9:33

    Sua Excelência Maria Trovoada, devia também preocupar-se com as elevadas taxas de juros e ausência de crédito acessivel para apoio da agricultura, pescas e turismo. A raridade de moedas metálicas e notas de baixo valor, devia ser explicada.
    Como pode a Economia de STP funcionar se não há moeda nem crédito acessivel com taxas de juro moderadas? Isto é básico Sra. Governadora.

  6. Cassuma-Sofredor

    24 de Abril de 2013 as 10:36

    Que monopólio tão forte existe entre S.Tomé e Nigéria que este banco ainda continua cá? Será que S.T.P deve este banco? Onde está acção do Island Bank para para com sociedade Estatal que muito melhor faz o Banco com Visão BANCO EQUADOR.grande ajuda ao Estado mas islanda deve ir para fora.

  7. Frustrada

    24 de Abril de 2013 as 12:17

    O Island Bank é um banco que tem violado um dos preceitos constitucionais, que diz salvo erro o seguinte “trabalho igual salário igual”.
    Muitos trabalhadores afectos à Island Bank que desempenham funções iguais,recebem remunerações desiguais (diferença abismal a nível salarial), o que tem proporcionando grandes descontentamentos no seio dos trabalhadores.
    Apelo aos inspectores de banco central, no sentido de regularizar o assunto acima abordado, para o bem do Banco comercial em causa.

  8. Argom

    24 de Abril de 2013 as 12:32

    os nigeriano ja posseram o a quantidade suficiente de dinheiro na Europa, Asia e mais ou seja ja fizeram o branquiamento de capital… agora ja podem decretar a falencia.. eles ja usaram STP como trampulim…

  9. Blá blá blá

    24 de Abril de 2013 as 14:56

    AS PERGUNTAS QUE FICARAM NO AR:
    1. Há ou não uma pirâmide organizacional invertida no Banco Central?
    2. Há ou não envolvimentos (sócios) de altos funcionários do banco central nas instituições financeiras privadas?

    Casos para investigação da jornalista.

    Viva São Deus Lima!

    • Estevão

      24 de Abril de 2013 as 17:39

      Esta senhora MARIA DO CARMO TROVOADA, continua no Banco ainda???? Sinceramente!!! Com tanta gente mais competente que esta senhora, nesta nossa terra, que podia trazer mais valia técnica e organizacional para o Banco, porquê que teimam em manter esta senhora ai ainda, minha gente???? O país não vai a lado nenhum com estes vícios de má organização, incompetência geral, desmandos, etc. Tenho dito.

  10. BGFI

    24 de Abril de 2013 as 20:24

    Só atendemos os ADI ‘istas e ponto final.

  11. Ralph

    30 de Abril de 2013 as 11:54

    Aplaudo a governadora pelas estas ações. Apesar de ser importante ter disponivel credito de um nivel suficiente, deve ser tambem controlos no sistema bancario. Se houvesse demasiado credito na economia, a inflacao pudesse crescer rapidamente, qual poderia criar outros problemas. Se os bancos forem permitidos a fazer todas as coisas que gostariam, pessoas ordinarias podem ser prejudicadas. Por isso todas as sociedades precisam ter um orgao como o banco central para restringir as atividades dos bancos que poderiam emprestar irresponsavelmente.

  12. desta terra

    6 de Maio de 2013 as 7:28

    O Banco central pecou em mandar para islandbank um grupo de individos velhos já praticamente na reforma para assumir essa gestão do ISLANDBANK.

    Esses individos já estão cansados, e já não têm dominio algum de tecnicas modernas de gestão empresarial.

    Tanto é que, a 1ª medida que tomaram, foi limitar o funcionamento do banco para 13 horas de 2ª a 6ª feira, e ao sabado simplesmente, não abrem mais as portas.

    Isto denota, que esta equipa de gestão
    não está habilitada para trabalhar o tempo que for necessário para garantir a segurança do dinheiro dos santomenses nesse banco.

    O banco central quando interveio no COBSTP foi através de uma equipa jovem cheia de vontade e energia para trabalhar.
    E foi por isso que a tal equipa jovem conseguiu recuperar o então muito debilitado o COBSTP.

    Mas com esses velhos no ISLANDBANK, não sei como é que ficará as nossas poupanças!

    Se não conseguirem recuperar as nossas pobres poupanças nesse banco, o BANCO CENTRAL será chamado a barra dos tribunais para justificar a escolha dessa equipa de gestão para o ISLANDBANK.

    Se querem recuperar o banco como é que impedem os clientes de movimentarem as suas contas depois das 13 horas e não trabalham aos sabados?

    Que confiança estão a transmitir ao mercado com essas medidas?

    Estão sim a transmitir muito má imagem da “coisa” ao mercado.

    Deveriam merecer o beneficio da duvida. Mas, o caso é tão séria que qualquer falha arruina a vida de muita gente.

    Não se pode brincar com isso!

  13. desta terra

    7 de Maio de 2013 as 8:55

    “…tão sério..” quis dizer.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo