Política de aproximação de STP ao Investimento da China Popular começa a dar frutos

Em Novembro do ano 2013, a República Popular da China abriu uma representação de ligação na capital São Tomé. Isto depois da decisão de Pequim em cortar as relações diplomáticas com São Tomé e Príncipe, por causa do reconhecimento de Taiwan em 1997.

Várias empresas chinesas que operam na região do Golfo da Guiné e na Europa, marcaram presença na cerimónia de inauguração da representação de interesses comerciais chineses em São Tomé.

Foto Familia com PR BancoAs empresas chinesas que se reuniram com o anterior governo, apontaram como prioridades das suas acções a execução de vários projectos, incluindo a construção de um porto em águas profundas em São Tomé e Príncipe.

Uma infra-estrutura que no contacto com o ministro das obras públicas do anterior governo, foi apresentada como placa de serviços chineses para conquistar o mercado da África Central e do Golfo da Guiné. O Téla Nón deu a notícia na altura. O artigo foi publicado no dia 13 de Novembro de 2013.

No entanto antes da abertura da representação de interesses da China, Natália Umbelina ministra dos negócios estrangeiros do anterior governo de Gabriel Costa, liderou uma delegação composta por membros do gabinete do Presidente da República, que visitou Pequim.

Já em Junho de 2014, o Presidente da República Manuel Pinto da Costa, promotor da política de diplomacia económica com vista a reaproximar a República Popular da China ao arquipélago são-tomense, a título privado visitou Xangai e passou por Pequim.

O Chefe de Estado são-tomense, que se reuniu em Xangai com operadores públicos e privados chineses, conseguiu convencê-los a apostar em São Tomé e Príncipe em termos de investimentos privados estruturantes. O Ministro das Finanças do anterior Governo Hélio d´Almeida, integrou a delegação presidencial.

No entanto após a visita de carácter privado, Pinto da Costa, remeteu-se ao silêncio. Não falou para a imprensa sobre os objectivos da visita a República Popular da China, e muito menos sobre os compromissos ou entendimentos havidos com importantes grupos privados e públicos da China Popular.

Num outro quadro, o Presidente da República, não escondeu a sua posição em relação aos dois países asiáticos. Manter as relações diplomáticas com Taiwan, decididas em 1997, e ao mesmo tempo reconquistar a confiança da China Popular no investimento privado que São Tomé e Príncipe tanto precisa.

O certo é que após a abertura da representação de ligação da China em São Tomé, e da visita de Pinto da Costa a Xangai e Pequim, as empresas privadas chinesas avançaram com projectos estruturantes em São Tomé e Príncipe.

centro comercialNos próximos meses o país vai inaugurar o seu primeiro centro comercial construído de raiz. Investimento privado da China Popular, que está a mudar a imagem do centro da capital são-tomense. O centro comercial(na foto) cujas obras foram inicialmente travadas pelo novo Governo, já é um gigante na capital são-tomense. Emprega dezenas de chefes de família, e com a sua inauguração, as cerca de 200 lojas vão oferecer emprego a muitos mais são-tomenses.

Na mesma ocasião a empresa chinesa Guangxi Hidroelectric Constrution Bureau, assinou acordo com o Estado são-tomense, para o alargamento da cidade de São Tomé, com vista ao descongestionamento da capital.

Uma empreitada que poderia oferecer centenas de postos de trabalho para jovens e adultos actualmente desempregados, e que recorrem a moto- táxi, para ganhar o pão de cada dia. No entanto, após o lançamento da primeira pedra, o projecto não mais arrancou por decisão do novo governo.

Já no passado dia 7 de Outubro, o novo Governo, deu um passo decisivo na concretização de um dos projectos estruturantes para São Tomé e Príncipe, com financiamento do sector privado da República Popular da China. Trata-se da construção do porto em águas profundas em Fernão Dias. O grupo privado chinês China Harbour Engineering Company Ltd, deve´realizar um dos sonhos adiados de São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Cundú Muâlá Vé Responder

    Com essa foto, o atual governo já não pode dizer “pela primeira vez”. Mais uma prova de que esse governo está aproveitando da papa que já foi feita pelo 15 º governo liderado pelo Doutor Gabriel Costa.

  2. img
    Batepá Responder

    No contexto actual, deixar de fora das parcerias estratégicas o gigante China é, no mínimo, ficar de fora da arena política internacional.
    A República Popular da China tem avançado a passos largos para o reatar dos laços com Taiwan, tanto é que basta olharmos para as estatísticas dos 2 países para constatar que a troca comercial é tremenda. O gigante deve ser visto como 1 árvore que produz, milagrosamente, vários frutos (China Popular, Macau, Hong Kong, Taiwan) tendo como ramos as diversas empresas, todas elas com um corpo único (origem em capitais públicos).
    Por mais voltas que dermos, tanto em matéria de atracção de investimento directo estrangeiro, como em matéria de ajuda pública ao investimento, algures no caminho encontraremos a China, quer seja sob forma de fundos internacionais, quer seja sob forma de empresas com “excesso de capital”. Basta olharmos para as realidades que nos são próximas.
    Assim, dou os parabéns ao XVI Governo pelo facto de ter-se apercebido e despertado para o acordo com uma empresa Chinesa e, critíco o XVI Governo pelo facto de ter lidado com muita ligeireza os acordos assinados pelo Governo anterior, relevante ao processo de desenvolvimento do país. Bastava olhar de forma honesta e séria para os projectos, e numa base de continuidade do Estado, avançar.
    Aos poucos vai-se concluir que o caminho é único, atrair investimento estrangeiro (China é dos que mais disponibilidade dispõe actualmente), para implementar projectos estruturantes (no nosso caso são os mesmos de há 15 anos – porto em águas profundas e aeroporto). Portanto, de nada nos serve, a não ser queimar tempo (recurso que também não dispomos) enquanto assistimos os nossos vizinhos a avançarem a passos largos (Guiné Equatorial; Togo, Nigéria) na mesma linha de pensamento.

    Atenção,
    O actual paradigma não permite outra solução para Porto em Águas Profundas que não seja BOT ( Construir, Operar e Transferir). Este facto remete-nos para a necessidade de envolver-se uma empresa que seja operadora, como é o caso da CMA CGM (dona da Terminal Link).
    Acontece porém queo nosso vizinho Camarões (Kibri) tem um Porto em Águas Profundas, que tem na sua estrutura de gestão um consórcio formado pela China Harbour Engineering Corporation, a CMA CGM e a Bolloré Africa Logistic. A situação é preocupante porque à empresa chinesa estando num consórcio com a maior operadora de contentores do mundo, dificilmente partirá para uma nova gestão a não ser que o volume de negócio justificar. Ou seja, claro que a empresa quer construir, a questão é saber como rentabilizar a infra-estrutura depois, com que operadores. Estou convicto de que o Governo terá a devida cautela.
    O financiamento está garantido, penso eu, porque se estivermos perante mais um acordo que depois deverá ser seguido de procura de financiamento (com a obrigatoriedade de ser concessional), estaremos a ter mais do mesmo e nunca mais seremos vistos como sérios, nessa matéria.
    É preciso ouvir também a Sociedade Financeira Internacional, que deu grande ajuda no passado recente, na definição do montante necessário, a engenharia necessária à montagem financeira, entre outros aspectos.
    Que sejamos bem sucedidos, desta vez.
    Viva as ilhas maravilhosas.

  3. img
    raposao Responder

    Jornalisno Propagandista,

    Bem o sr.pinto da costa nunca fez e nem fara nada de util ao povo de saotome. O beneficio que usufrui da posicao que ocupa, so lhe serve ( e “meia duzia de gatospingados”). Sempre viveu do poder e no poder, o facto e que o nosso defice aumentou com o seu contributo. Falo de defice economico e tambem do “social, mental”, este ultimo com maior enface, uma vez que as constantes instabilidades politicas ao qual vivemos desde a independencia, tem o seu mentor: O Sr.Pinto, o nosso pesadelo.
    Como Nao podia deixar de ser o urso nunca deixa o seu pote de mel. Pois o nosso querido “boa vida” preparasse pra se lancar de novo a unica caminhada que lhe da prazer e que lhe e bem conhecida: As presidencias.
    Espero muito sinceramente que tropesse no caminho, pois se fosse coisa boa o pais estaria melhor. Havemos de ter Homens honestos e inteligentes a frente do nos saotome. Deus queira!

    • img
      Emiliano Responder

      Sr Raposo o ódio e a cegueira tiraram o sr. a capacidade de raciocinio,nos ultimos 25 anos quem andou a destruir varios governos, não os deixando governar e até orquestrando golpes de Estado segundo um escritor Nigeriano é o Pinto da Costa. Caro Sr. quem de facto criou instabilidade neste país e talvez nos levou a situação atual são essas pessoas que hoje propalam a sete vento que é preciso Esabiamtabilidade, dantes não sabiam que era necessário a estabilidade. Tenh ZUIZO e deixe de ser idiota.

  4. img
    Martelo da Justiça Responder

    É pena que não existe uma conjugação de esforços entre os órgão de soberania para levar ao cabo a gigantesca e difíceis tarefa que o Pais tem que realizar. Todos nós ganharíamos com isso.
    Esperemos que a mentalidade dos nossos dirigentes muda duma vez por todas para o bem da Nação.

  5. img
    Santola Responder

    Um grande voto ao nosso sr. presidente da república e o actual governo, quando praticamos o bem o povo santomense agradece, já agora qual a possibilidade de conseguir um lugar para venda de artigos ou mesmo restaurante, bar neste centro comercial? já está estruturado e organizado este centro comercial para fins de venda?

  6. img
    Alice Rodriguez Responder

    Obrigado Presidente Pinto da Costa, pelo relançamento das relações entre China Popular e S.Tomé e Príncipe assim como o governo do Dr Gabriel Costa. Esperemos que atual governo não desvie e mate a construção da nova cidade pelas informações a recusa do anterior espaço pelo executivo do sr Patrice com finalidades pessoais assim como aconteceu com a venda da casa (ex-Benfica)ao estado. É bom que o povo fique atento, quem pertence atual terreno? para futura construção?
    Bênção de S.Tomé poderoso a esse povo sofredor

  7. img
    Malé File Responder

    Senhores,
    Importante não é quem foi a busca do apoio e nem quem assinou o memorandum;
    Importante é aproveitar os bons negócios que posteriormente venha desenvolver STP, mesmo sendo o governo anterior a dar ponta pé de saída;
    Repare bem na minha reflexão, se todos os governos tiverem aproveitando as boas políticas do governo anterior, de certeza que este pais conhecerá dias melhores.
    Portanto meus irmãos, sejam menos arrivistas de modo a contribuir positivamente para esta nação.

  8. img
    HERMINIA Responder

    sr. raposão… ou seja lá o que for… abra a mente, no nosso debate já não espaço para esses comentários, deixemos de ódio e rancor e sejamos pragmaticos. actualize,,,,obrigada

  9. img
    dias costa Responder

    Naquele momento esta abertura e visita de Pinto da Costa a China Popular foi motivo para o ADI querer dssestabilizar o Pais fazendo Camlanha por todo pais DESINFORMANDO que estamos a abrir relacoes com China Popular para CORRER com TAIWAN fora de S.Tomé.
    E AGORA?

  10. img
    Ta ligado Responder

    O que realmente destrói o meu país? O ódio, o Eu,nós os Santomenses infelizmente herdámos os sentimentos mas ruins que existem nesta planeta Terra. Gostaria de saber, até quando que continuaremos a deixar o ódio, a nos destruir, destruir a nossa família, a nossa comunidade e o nosso País.
    Este é o momento de deixarmos de lado as nossas indiferenças, os nossos preconceitos, os nossos orgulho de lado, e juntamos todos, desde Caue a Região Autónoma do Príncipe, para o desenvolvimento do nosso País. Este é o momento, para marcamos a diferença. Tenhamos orgulho, mas não sejamos Orgulhosos.

  11. img
    Ngunú Responder

    O k se passa é k este Governo quer ser protagonista de tudo e não tem honestidade, não tem nenhum pouco de humildade para aproveitar a grande chance k tem de usar o poder k recebeu do povo, para realmente melhor servir-LOS.
    O k visivelmente está a fazer é desinformar e manipular sobre a realidades das coisas, atraves de propagandas meramente eleitoralista “Eleições presidenciais” ou mais longe ainda “Eleições gerais(Presidenciais, Legislativas e Autarquicas e Regional”.
    Mas também é bem feito para o Pinto da Costa, pk prudencia aceito e é necessária, mas a sua politica de discreção barata, na suas acções e atuações isso só tem matado cada vez a sua imagem e consequentemente o país, porque quem tem e vai continuar a tirar proveito delas é o Patrice Trovoada!

    O k eu só peço a Deus, é este povo encontre a paz e o bem estar necessário!

  12. img
    costa Responder

    Sinceramente me pergunto porquê China ? O que poderá São Tomé ganhar com a China? Investimento? em quê?…Lojas? isso produz alguma coisa?
    Pelo que vejo estão aí jundo da Igreja de Nª Srª da Conceição a construir o que chamam de shopping com 90 lojas…para quê? quem serão os comerciantes que as irão ocupar? existe algum plano nesse sentido? A construção é realmente uma construção sólida que irá oferecer condições de segurança?
    Essa cidade de São Tomé está com uma densidade enorme, não existe nenhuma ETAR para tratamento de águas residuais, corre aí uma ribeira a céu aberto que contamina a Baia Ana Chaves de uma forma tal, que não demora muito e a coisa fica insuportável.
    Me desculpem, não tenho nada a ver com isso até porque nem Santomense eu sou, mas custa ver as pessoas esperançadas que algo de novo vai acontecer, e o que no final vão ver, vai ser mais uma vez nada de nada.
    São Tomé tem cerca de 200 mil habitantes, e tem quase mais governo que habitantes.
    Par quê tanta gente? Três ou quatro pessoas com capacidade governam esse País e ainda iriam ter tempo para gozar férias à vez.
    São Tomé tem um complicador que precisa ser desligado….
    Olha só: Brasil, Angola,Cabo Verde, Portugal, Nigéria,Guiné Equatorial,Agora Indonésia, China e Taiwan de forma meio camuflada e a jogar com pau de dois bicos. etc etc etc.
    Eu pergunto para quê tudo isto !?…
    Na minha opinião: Angola, Brasil, Europa com porta de entrada em Portugal.
    Este é o triângulo necessário para o desenvolvimento de São Tomé.
    Ampliação de Aeroporto Internacional, Porto de águas Profundas e respectivas infraestruturas.
    Isto seria o básico para uma plataforma comercial e de logística que iria a meu ver criar um grande número de postos de trabalho diretos e indiretos, e aí sim São Tomé poderia realmente vir a ser um País independente.
    Agricultura e pecuária virão por acréscimo.
    Saudações cordiais
    Manuel Costa

  13. img
    José Libório Responder

    A construção da figura mostra bem ao que a China vem: “monstruosidades” de betão com a conivente corrupção local. São Tomé cidade, e o país, nada ganham com este tipo de investimentos. Pelo contrário, o edifício da paisagem veio poluir e prejudicar a cidade, quebrando a harmonia e gerando ainda mais problemas de trânsito e densificação da malha urbana.
    O desenvolvimento não é isto.

Deixe um comentario

*