00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Adultos semearam actos centrais no dia 1 de Junho para incutir espírito de divisão nas crianças

A proliferação de actos centrais nos festejos do dia internacional das crianças celebrado na quarta – feira, é uma demonstração do empenho das autoridades são-tomenses em aprofundar a divisão no seio da sociedade, apesar de apregoarem a Unidade Nacional.

As crianças, que são o futuro de São Tomé e Príncipe, começam assim a serem preparadas pelos adultos, para garantir o reino da divisão e não só.

crianças e prO Presidente da República Manuel Pinto da Costa, que esteve na Escola de São João na capital são-tomense, deu conta que a República preparou diversos actos centrais, para celebrar o dia da criança. «Eu vinha do Morro da Trindade para vir ao acto central, e durante o trajecto fui ouvindo discursos, ouvi o Hino Nacional e disse kei! Parece que vou chegar atrasado ao acto central. E eu já estava a cair em cima do protocolo O protocolo me disse que é um outro acto central, não é o acto central que o senhor Presidente vai estar. Bom. Eu disse-lhe que não sabia que havia tantos actos centrais aqui na República», declarou o Chefe de Estado no meio das crianças da escola Atanásio Gomes.

As crianças e os professores perceberam que o veneno da divisão, estava a ser espalhado no dia 1 de Junho. O Presidente da República, apelou aos professores a protegerem o futuro da nação. A empenharem-se na educação das crianças, para que sejam imunes aos perigos, que ameaçam o futuro colectivo. «Se são garantia do nosso futuro, as crianças serão aquilo que nós fizermos delas. Quer dizer que temos que dar uma atenção muito particular a educação dos nossos filhos a partir da família. A família tem que jogar um papel importante na formação do homem novo, do homem do futuro, para garantir que São Tomé e Príncipe, seja diferente daquilo que vivemos actualmente», acrescentou Pinto da Costa.

crianças1 de Junho do ano 2016, deve segundo o Chefe de Estado ser mais um dia de reflexão, para evitar que o futuro do país, representado pelas crianças, seja igual ao presente. «Os adultos em vez de perderem tempo com querelas, com lutas intestinas, com divisão, com semear ódio, devem tentar entender-se, porque se os adultos não se entenderem não estarão em condições de preparar tudo o que as crianças necessitam para virem a ser homens de amanhã. Homens que farão de São Tomé e Príncipe um cantinho da terra onde dê gosto viver», concluiu, Pinto da Costa.

A festa do dia internacional das crianças, começou na terça – feira quando o Presidente da República recebeu na sua residência oficial no Morro da Trindade, crianças de várias regiões do país, numa confraternização, onde não faltou recital de poemas, conto de histórias, e música infantil.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    FÉDÉ KÁ DÓXI Responder

    Meu Presidente, lamentavelmente não é hoje que o Senhor deve estar dando conta disto. É muito lamentável, mas é.
    Medidas já deveriam ser tomadas por si, para pôr cobro a muitos desmandos.
    O Senhor não viu que a TVS e a rédio é do ADI do Sr. Patrice Trovoada? Lembra-se do comentário que o nosso amigo Dr. Teotónio Torres (Economista Sénior) fez em tempos sobre a imagem da TVS? TUDO DE AZUL/CÔR DO ADI).
    O Senhor não está metendo travão nos desmandos, aí vai uma sobre Vossa Excelência.
    O que fez sobre o dinheiro transferido através do BGFI?
    O que fez sobre as somas avultadas encontradas em casa do PT e desvida parte por seu segurança?
    Caro Presidente, Muclulu fé txintxi matá sundê ê ká potó nin son plumê. Agora é só aguentar e pontapé de cavalo vem aí. Ponha termo aos desmandos. Obrigado

    • img
      MIGBAI Responder

      Meu caro “FÉDÉ KÁ DÓXI”
      Permita-me que lhe diga o seguinte:
      Nunca dê tanta conversa abençoada a um político que fez questão de destruir STP, como o Pinto da Costa o fez.
      Também não deixa de ser verdade, que foi ele, que um dia abriu um pouco o olho, e viu que, com ditadura de partido único isto não ia mesmo a lado nenhum.
      Bom, mas queria chamar a atenção que o Sr.Pinto da Costa, não tem legitimidade para vir dizer o que diz sobre as crianças e seu futuro, quando é ele próprio a personificação do que não se deve dar como exemplo às crianças.
      Ele que reconstrua a sua vida, com base na honestidade e integridade e então, talvez lhe seja reconhecido o direito a falar sobre o que é necessário fazer para que os nossos jovens amanhã sejam verdadeiras pessoas integras.
      Pinto da Costa que devolva o que roubou, aos seus verdadeiros donos, e terá dado o ponta pé inicial para um STP rumo ao desenvolvimento social , político e económico.
      Enquanto não ser ele, a tomar a iniciativa de devolver o que tomou com base no terror da ditadura, então nunca lhe será reconhecido o direito de exigir comportamentos diferentes dos nossos jovens.
      Meu caro “FÉDÉ KÁ DÓXI”, temos que ser exigentes com os políticos, porque ele(S) não está acima de ninguém.
      Temos que exigir, comportamentos acima de qualquer suspeita aos nossos políticos, e Pinto da Costa é sem dúvida, um homem cheio de esquemas, que tem as mãos sujas do aproveitamento que fez do terror da ditadura, que ele impôs a STP.
      Por isso, enquanto este senhor Pinto da Costa não se retratar perante a população de STP e do mundo, sobre as asneiras políticas e roubos que fez, e que ainda não reparou, de mim, só terá o puro desprezo.

      • img
        FÉDÉ KÁ DÓXI Responder

        MIGBAI, Nasceste do ódio e queres alimenta-lo. Enterre o machado do ódio e do rancor e levante a bandeira da paz.Bem haja a todos os Sãotomenses.

  2. img
    Poder Absoluto, Ditadura do ADI... Responder

    Pai grande, tem posição! Não foi preciso ir a Lisboa esticar a pele de cara… parece um jovem de 24 anos!

    • img
      rapaz de riboque Responder

      francamente lindo comentario sem nexo nenhum fala-se em crianças este asno fala em babuseira

  3. img
    Lourenço Responder

    Se os adultos semeiam ódios e vinganças eu só posso concordar que não vamos a lado nenhum. Concordo com o senhor presidente. Temos de melhorar a educação que está uma miséria. Não devemos continuar a formar pessoas desde a escola primária, com deficiência de ensino, complexos e vícios.

  4. img
    explicar sem complicar Responder

    Patrice Trovoada e
    GOverno de ADI,
    Vocês pode fazer de tudo!
    VAMOS DAR VOTO À PINTO DA COSTA.

    • img
      rapaz de riboque Responder

      o artigo não fala em votos guarda este comentário para outra ocasião aprenda não misturar as coisas

  5. img
    ANCA Responder

    Antes de reflectir aqui sobre as condições actual da vida, de crescimento, de educação, da seio familiar das crianças em São Tomé e Príncipe, desde a nascença até idade adulta, quer social, quer cultural, quer ambiental, quer desportiva, quer económica e financeira, farei aqui um parêntese sobre o título da noticia, uma vez tratando do dia da criança devia nos servir para reflexão, sobre as condições de Habitat, das mesmas, e jamais para criar mais clivagem na sociedade São-tomense, com interesses meramente políticos.

    Reparem no Titulo

    “Adultos semearam actos centrais no dia 1 de Junho para incutir espírito de divisão nas crianças”

    Depois o corpo da notícia.

    “A proliferação de actos centrais nos festejos do dia internacional das crianças celebrado na quarta – feira, é uma do empenho das autoridades são-tomenses aprofundar a divisão no seio da sociedade, apesar de apregoarem a Unidade Nacional.”

    “As crianças, que são o futuro de São Tomé e Príncipe, começam assim a serem preparadas pelos adultos, para garantir o reino da divisão e não só.”

    “O Presidente da República Manuel Pinto da Costa, que esteve na Escola Atanásio Gomes na capital são-tomense, deu conta que a República preparou diversos actos centrais, para celebrar o dia da criança.” “«Eu vinha do Morro da Trindade para vir ao acto central, e durante o trajecto fui ouvindo discursos, ouvi o Hino Nacional e disse kei! Parece que vou chegar atrasado ao acto central.” “E eu já estava a cair em cima do protocolo O protocolo me disse que é um outro acto central, não é o acto central que o senhor Presidente vai estar.” “Bom. Eu disse-lhe que não sabia que havia tantos actos centrais aqui na República», declarou o Chefe de Estado no meio das crianças da escola Atanásio Gomes.”

    “As crianças e os professores perceberam que o veneno da divisão, estava a ser espalhado no dia 1 de Junho.” “O Presidente da República, apelou aos professores a protegerem o futuro da nação.” “A empenharem-se na educação das crianças, para que sejam imunes aos perigos, que ameaçam o futuro colectivo.” “«Se são garantia do nossos futuro, as crianças serão aquilo que nós fizermos delas.” “Quer dizer que temos que dar uma atenção muito particular a educação dos nossos filhos a partir da família.” “A família tem que jogar um papel importante na formação do homem novo, do homem do futuro. Para garantir que São Tomé e Príncipe, seja diferente daquilo que vivemos actualmente», acrescentou Pinto da Costa.”

    Caros concidadãos nestes dias diva-se reflectir escrever noticiar sobre as estatísticas e dados relativos a família e as condições das crianças São São-Tomenses de modo a permitir uma inversão das políticas, das estruturas, da sociedade da realidade da verdade que nos assombra relativamente a classe populacional em causa.

    Quando de descreve um título e corpo deste texto como se leu acima o propósito por detrás é mesmo dividir e jamais construir-mos pilares no futuro das crianças e do País(Território, População, Administração).

    A celebração de um acto como o dia da criança é algo que deve ou pelo menos devia ser transcendental a questões de paixões e cores políticas em qualquer parte do planeta, pois que o dia 1 de Junho é dia nacional/internacional das crianças.

    Ainda bem que a convivência/reflexão de varias acções e actos de participação da sociedade/população e da Administração, é fundamental nos festejos destes dias, necessário se torna também o envolvimento/reflexão dos pais encarregados de educação da família/Administração, jamais somente nestes dias mas durante a fase crescimento enquadramento das nossas crianças na sociedades que os viu nascer de modo a puderem aprofundar continuar a desenvolver no sentido do desenvolvimento sustentável, de entendimento e conceito de paz.

    Prestemos atenção as estatísticas do INE-STP sobres as crianças, sobre adolescentes, na educação, na saúde, no seio Familiar, no Território/População/administração, na sociedade e meio em que estão inseridas.

    -Apesar de pequenos avanços ainda temos riscos no nascimento e acompanhamento de crianças no nosso Território/População/Administração.
    Questões das condições de maternidade, de aleitamento, de nutrição, de crescimento, de creches, registos civis após o nascimentos, dos castigos físicos e psicológicos e maus tratos a crianças, violência domestica, a questão do género no seio família e social/cultural, ainda se colocam as várias escalas e de distritos para distritos bem como na Região Administrativa do Príncipe.

    -Temos problemas de condições de Habitação, que propiciam riscos de promiscuidades, por exemplo uma Família com mais de oito membros a partilharem um ou dois quartos, sem condições sanitárias adequadas, muitas vezes sem acesso a água potável, luz eléctrica.

    -A questão dos números do desemprego, do casamento da sua responsabilização social, a questão da poligamia com consequência na geração de filhos e assumir desta responsabilidade perante a sociedade perante a Administração.

    -Temos um bom ensino Primário, um médio ensino Básico, péssimo ensino Secundário e Superior.

    Onde existe falta de orientação para cursos e saídas profissionais.

    Onde existe um problema de números de alunos por salas de aulas, alguns professores sem formação e por vezes mal preparados, mal avaliados, a questão de violação na adolescência, gravidez precoce com consequência, no insucesso escolar desistência escolar e enquadramento social, com consequência nefastas para o futuro nado.

    Crianças em idades escolar a vender na rua e nos passeios, trabalho infantil.

    Violência Infantil/Juvenil, Crimes e Violações

    Tudo em suma questão de falta organização, falta de responsabilização, Social, Cultural, Ambiental, Desportiva, Politica, Económica e Financeira, sustentável do Território/População/Administração.

    Estás questões sobrepõe de que maneira as questões de paixões políticas pela cores partidárias, devíamos enquanto cidadãos poder reflectir um pouco sobre elas

    Se se queres ver o Pais bem

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  6. img
    realista Responder

    Plenamente d acordo

  7. img
    arroz podre Responder

    Senhor Presidente sâ módo cá bilâ ê.
    Vai a frente, são coisas infantis deste governinho.

  8. img
    malebobo Responder

    por os adi, querem ter um presidente a todo custo, mas o povo vão lhe dizer maldamos na urna, viva pinto da costa

  9. img
    Firmino Neto Responder

    Minhas Senhoras e Meus Senhores. Precisamos de rever a Constituição da República para clarificar as coisas e por cada um no seu respectivo lugar. Senão assim não iremos ao lado nenhum.
    Há muitos galos na capoeira.

    Eu pessoalmente acho que temos que devolver certos poderes ao PR.

    • img
      Dúvidas Responder

      É bom devolver mais poder à presidência. Mas não se esqueçam que o Ditador Patrice poderá ganhar num dia. E daí… com mais poder… Pior queo soneto será a emenda.

  10. img
    futuro Responder

    Sr PR, com muito respeito, falou e mt bem (futuro da nacçao sao as criança). Mas eu pergunto, o que tem feito para as nossas criança ? o que tem feito ele para o desebvolvimento desse pais ? Nem uma Escola em condiçoes tem, sao muitos que terminan 12 ano e ficam aqui, parado outros vao trabalhar e outros nem tanto. pk ? Por causa de opçoes de escolha que nao têm,
    quando se ouvi em bolsa de estudo, so filho de rico é que vão usufruir da tão oportunidade. Dps vêm si.com esse discurso só pk esta a precisar de votos. Sabendo que nada têm feito p o futuro das crinças.

  11. img
    FCL Responder

    Enquanto isso o nosso primeiro ministro vai inaugurando pólos desportivos e casas de banho públicas…

Deixe um comentario

*