00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

4 Chefes de Estado assistiram a investidura do Presidente do Gabão

O Presidente da Republica e Chefe de Estado são-tomense Evaristo Carvalho, representou São Tomé e Príncipe na cerimónia de investidura do Presidente do vizinho mais próximo do arquipélago, o Gabão.

O Presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keita, também marcou presença assim como o Chefe de Estado do Togo Faure Gnassingbé, e o Presidente do Níger Mahamadou Issoufou.

Em 2009 a quando da primeira investidura de Ali Bongo como Presidente do Gabão, mais de uma dezena de chefes de Estados de África e do mundo marcaram presença na cerimónia.

Desta vez apenas 4 chefes de Estados Africanos, numa cerimónia que ficou marcada pela ausência de qualquer membro do Governo francês ou norte-americano. França e os Estados Unidos de América fizeram-se representar pelos seus embaixadores acreditados em Libreville.

As duas potências ocidentais contestaram o processo das eleições presidenciais no Gabão, ensombradas por situações fraudulentas, diz a imprensa francófona.

A cerimónia de investidura aconteceu 27 de Setembro no Palácio Presidencial em Libreville.

Abel Veiga

 

 

Notícias relacionadas

  1. img
    Jose pequeno Responder

    Nao posso compreender como presidente da republica Evaristo de Carvalho numa primeira visita que fez ai gabao para assistir a cerimonia de investidura vai escondido e vem escondido. Uma sua primeira visita ao exterior devia ser oficial e nao de forma tao camufulada como foi. Se nao lhe tivesse visto na comunicaçao social poria a minha mao no fogo que ele nao saiu do País. Isto é mesmo prova evidente que essa ida ao gabao foi a ordem dada pelo Patrice Trovoada.Ja sao dois factos que provam que o Evaristo é mesmo pau mandado. Nomeaçao do Eugerio Amado Vaz e essa ida ao gabao de forma disfaçada sem comunicaçao sicial e desfile militar. Credo. Vou demostrando a cada reaçao do presidente.

  2. img
    BACLAGÁ Responder

    Os casta como ele é que foram. Os sem vergonhas, no caso do nosso Pau Mndado, foi para pagar a dívida de colanboração no esuema de fraudes eleitorais aqui e lá.
    O que se passou em Gabão é quase igual ao das eleições presidenciais de STP. A diferença é que aqui não houve sangue.

  3. img
    precisamos de pessoas serias Responder

    Triste é que na possa tomada de posse não me lembro de ter visto nenhum PRESIDENTE DA REPUBLICA DE QUALQUER CONTINENTE.

Deixe um comentario

*