Guarda Costeira tem mais 29 fuzileiros navais

Guarda Costeira o segundo ramo das Forças Armadas são-tomenses, foi reforçada com 29 novos fuzileiros navais. A força de elite da guarda costeira começou a ser criada no ano 2014, no quadro da cooperação técnico militar entre São Tomé e Príncipe e o Brasil.

Após 3 ciclos de recrutamento de ex-militares do exército para formação em fuzileiros navais, o comando das forças armadas considera que já atingiu 80% de efectivos previstos para compor o corpo de fuzileiros da guarda costeira.

O brigadeiro Horácio Sousa, Chefe de Estado Maior das Forças Armadas, que marcou presença na cerimónia de apresentação dos 29 novos fuzileiros navais, destacou que a defesa do espaço marítimo nacional, é a principal estratégia do comando militar.

Oficiais da Marinha de Guerra brasileira, que treinaram os novos fuzileiros, também estiverem presentes, no acto, em que o vice-almirante da marinha brasileira Jorge Armando Nery sublinhou um conjunto de aspectos que diferenciam os fuzileiros navais de outras forças militares. Alto grau de profissionalismo, determinação e coragem são alguns aspectos avançados pelo vice-almirante brasileiro.

fuzileiros-2José Carlos Leitão, embaixador cessante do Brasil em São Tomé e Príncipe, indicou a cooperação militar entre o seu país e São Tomé e Príncipe, como uma das principais acções de cooperação desenvolvidas entre os dois Estados durante a sua missão diplomática no país.

A par do curso de fuzileiros navais, Brasil, formou o primeiro grupo de homens oriundos de várias unidades militares e para – militares, para garantir a segurança dos dirigentes do Estado são-tomense.

O Ministro da Defesa e da Administração Interna Arlindo Ramos, com óculos escuros, assistiu no campo do quartel-general, a exibição combativa dos novos fuzileiros navais. Combate no meio urbano é uma das técnicas que os novos fuzileiros demonstraram no campo do quartel-general.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    luisó Responder

    (…A força de elite da guarda costeira começou a ser criada no ano 1994, no quadro da cooperação técnico militar entre São Tomé e Príncipe e o Brasil…) fim de citação.
    De certeza que esta data está certa? Não me parece….confirmem.

    E já agora este site podia ter posto uma foto atualizada porque esta é de 2010 e estes militares já saíram há muito tempo.

    • img
      Téla Nón Responder

      Tem toda razão…desculpe o erro será corrigido 2014 e não 1994. E fotografia actualizada também será colocada. Força

Deixe um comentario

*