Destaques

Doença desconhecida – Deputados falam de mais de 2 mil casos e 8 mortes

Após visita ao hospital Ayres de Menezes, a enfermaria que acolhe as vítimas da doença desconhecida, e de conversas com o pessoal clínico, os deputados da oposição anunciaram para a imprensa novos dados sobre o número de casos já registados e de óbitos. «Neste momento já se contabiliza mais de 2 mil pessoas infectadas e já houve cerca de 8 óbitos. Daí que é uma reocupação geral», declarou o porta-voz dos deputados da nação das bancadas da oposição.

Os deputados consideram que o surgimento da doença desconhecida, é resultado da inoperância do departamento do ministério da saúde, que se responsabiliza pela saúde pública. «A saúde pública não está a funcionar. Deveria haver responsabilização criminal para os altos responsáveis da saúde pública», afirmou o porta-voz Jorge Amado.

A insalubridade que domina a capital São Tomé e o país em geral, foi apontado como um dos problemas. Os deputados, questionaram o facto do povo pequeno, que não tem recursos financeiros, recorrer muitas vezes a compra de fardos para resolver os seus problemas de vida.

Segundo os deputados, para além de fardos de roupa usada, o povo pequeno passou a comprar no mercado da capital, talheres, pratos e panelas de fardo. «Esta epidemia é o princípio de muitas que poderão vir a acontecer aqui em São Tomé, porque hoje temos fardo de todo tipo, até de pratos de plástico, panelas usadas e encardidas, facas e garfos. Coisas que nunca se poderia imaginar no país. Todos esses objectos são de contaminação», referiu o porta-voz dos deputados.

A doença de origem desconhecida continua presente, e segundo os partidos da oposição, o Hospital Central se depara com dificuldades, nomeadamente a falta de antibióticos para tratar os pacientes.

Abel Veiga

    10 comentários

10 comentários

  1. Joao Pedro

    9 de Fevereiro de 2017 as 1:11

    Jorge Amado em vez de estar apenas apontando o dedo ao Governo que também avance com sugestões válidas.

  2. Rei na Barriga

    9 de Fevereiro de 2017 as 8:57

    Finalmente a oposição a fazer o verdadeiro papel. Fiscalização da ação governativa. Governo ficou muito mal nessa história. Não é possível saber que governo tentou bloquear os deputados da oposição no exercícios das suas funções!

  3. Kwa nom so

    9 de Fevereiro de 2017 as 9:56

    … pois, O Rei d Marrocos e os seus não vieram a ilha de S.Tomé com o medo da “tal epidemia”. Foram a ilha de príncipe. Isso não vos diz nada?

  4. Conhencimento

    9 de Fevereiro de 2017 as 11:33

    Muito bem Dotor Jorge Amado:
    O advogado de povo é oposiçao.

  5. Emiliano

    9 de Fevereiro de 2017 as 12:33

    A oposição deve continuar sem medo a fazer o seu trabalho e não deixar que estes ditadores deitem por terra a maior conquista do nosso povo que a instauração da deomcracia e a libedrdade de expressão.

  6. malebobo

    9 de Fevereiro de 2017 as 12:39

    só agora que estou a ver a oposição a fazer o seu verdadeiro papel, este governo de PT que está desnorteado é preciso fazer alguma pressão, para mudar esse estado de coisas que está em stp

  7. Padrasto Seu

    9 de Fevereiro de 2017 as 15:03

    João Pedro vai tomar banho só burro. Se o Jorge foi inteirar-se da situação, tu vais lhe pedir sugestões? As sugestões apraecem depois da analise e avaliação da situação.

    Melhor é ficares calados e beber sempre agua fresca.

  8. valter

    9 de Fevereiro de 2017 as 23:17

    Vamos deixar de politiquices e vamos mas é trabalhar, é hora de unirmos para desenvolvermos o País, por acaso quando o MLSTP estava no poder algo estava melhor? nao havia fardo, deixem disso pa, a oposicão deve fazer sim o seu trabalho, mas neste caso em vez de falar de problema que é serio e pelos vistos só afecta povo pequeno, pk pelo que eu saiba nao ha nenhum deputado,nem dirigente, nem politico, internado, que apresentem solucão depois apontem o dedo, nao é responsabilizando criminalmente quem quer que seja que as pessoas ficaram curadas,,,

    • Rei Téo Trovoada

      10 de Fevereiro de 2017 as 10:00

      O povo já conhece a vossa tática de dividir para reinar, enquanto uma barra de sabão sai de 35.000,00Dbs à 45.000Dbs,óleo de 33.000,00Dbs à 40.000,00Dbs, reconhecimento de assinatura sai de 10.000,00Dbs para 20.000,00Dbs, certidão de narrativa completa sai de 90.000,00Dbs para 300.000,00Dbs.

      Só tenho a dizer a senhora Ministra, que o povo põe, povo tira.

      O senhor Varela pode fazer tudo que quiser, juntamente com a vossa Ministra da Saúde, que vem à televisão mentir ao povo que dos 2000 casos de doenças (feridas) que tem registado no Hospital, não houve nenhum morto.

      Senhora Ministra, num país sério, nem senhora nem o senhor Afonso Varela deviam ser demitidos já e agora e serem respondidos criminalmente porque, a senhora Ministra mais do que sabe que a Direção do Hospital fez apresentação à todos os médicos, técnicos e enfermeiros, de que, dos 2000 casos, já houve 8 mortos.

      Porquê mentir senhora Ministra?

      País é seu?
      Esses doentes são seus?
      Essas pernas dos doentes são suas?
      Por acaso estás a gostar dessa doença?
      Por acaso tens algo a ganhar com esta doença?
      Isto é governar?
      Mas porquê mentir?

      Há coisa que se mente, mas este tipo de coisa não, senhora Ministra. Senhora está a tratar com a vida humana, por isso a senhora não pode mentir. Será que também mentir aos parceiros como o Instituto Ricardo Jorge?

      Qualquer dia senhora vai pagar Deus ele por esta grande mentira e falta de respeito para com a memória das vítimas desta doença.

      Não esquecem que povo põe, povo tira………! Vossa água está no fogo a ferver….

  9. santinho

    13 de Fevereiro de 2017 as 12:05

    porque ate hoje propina do curso diurno nao aumentou

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo