Sociedade

Sida em crescimento

O programa de luta contra a pandemia, estima que cerca de 3 mil a 4 mil são-tomenses estão infectados com o vírus da Sida. Para um país de cerca de 160 mil habitantes o impacto social e económico pode ser desastroso.

Segundo o coordenador do Programa Nacional de Luta contra a Sida, estudos realizados em todo o país no ano 2008, indicam que a prevalência da Sida é de 1,5%. Com base no número da prevalência o programa de combate, estima que possam existir 4 mil são-tomenses infectados com o vírus HIV.

No dia internacional de luta contra a sida assinalado esta quarta – feira, a ministra da Saúde e dos Assuntos Sociais Angela Ramos, destacou as acções com vista ao controlo da doença. A despistagem voluntária do vírus foi alargada a todo o país, e houve um aumento considerável das acções de comunicação para mudança de comportamento, assegurou a ministra.

No dia internacional da SIDA, os militares saíram as ruas da capital do país, numa marcha para anunciar que “sem a saúde plena não haverá defesa nem segurança”.

Abel Veiga

    20 comentários

20 comentários

  1. Lupuye

    2 de Dezembro de 2010 as 13:19

    Acho que ja e hora de os sao-tomenses comecarem a ver esse problema como um problema muito serio. E absolutamente necessario que nos comecemos a mudar o nosso comportamento sexual, deixar pra la isso de ter muitos(as) parceiros(as) e comecarmos a usar camisinhas quando em duvidas mesmo com os(as) nossos(as) parceiros(as) em casa.
    Os nossos politicos deveriam ser os que deveriam dar exemplos para que a populacao possa seguir. Muitos deles, pela posicao que ocupam, mudam de parceiras como se de cuecas tratassem. Outros mais as acumulam como se fossem trafeus. Enfim, e o nosso jeito de ser africano mas e preciso mudar esse comportamento que so nos pode levar a cova.

    • José Silva

      3 de Dezembro de 2010 as 20:12

      Falando em politicos (que não têm de nada) se for por este flagelo, muitos têm pé na cova.
      ATENÇÂO: Não estou cá para descriminar ninguem, mas a força do poder cega-os.
      Santómé sé nom, kua lumado.

  2. Loysik Pires

    2 de Dezembro de 2010 as 14:21

    Atualia-se nus dados estatistico de País, des de 2005 k Santomé tem quase 160 mim habitantes, sera k população do nosso país esta estagnado, estatistica não funçiona no país. Governo e população em geraltem k fazer algo para minimizar essa doença k xta matando muitas pessoas, temos k por na mente k sida nao é brincadeira

  3. António Veiga Costa

    2 de Dezembro de 2010 as 16:29

    Duvido desses números. São Tomé deve ter muitos mais infectados que não estão computados: aqueles de poder aquisitivo alto que escondem a doença e se tratam na Europa; os pobres humildes que ainda não acreditam na doença (vejam o exemplo do saneamento do paludismo, qdo muitos impediam por não acreditar); os irresponsáveis de todos os níveis sociais que escondem por vergonha e preconceito.

  4. António Veiga Costa

    2 de Dezembro de 2010 as 16:32

    Com toda essa promiscuidade sexual do santomense. Onde todos têm, ao menos, 2 parceiros. E a maioria dos homens têm 3 a 4 mulheres, além de sairem por aí pegando catorzinhas. E esse comportamento é usual em elementos ditos esclarecidos nesse país.

  5. António Veiga Costa

    2 de Dezembro de 2010 as 16:34

    4.000 devem ser apenas os casos registrados em Hospital. Se fizerem recenseamento sanitário, com testes obrigatórios em toda a população, devem encontrar uns 40% da população infectada.

    • Mario santola

      3 de Dezembro de 2010 as 9:34

      Caro amigo,

      Concordo plenamente contigo, e do jeito que as pessoas vivem, ignorando a realidade, no curto espaco de tempo estaremos perante uma situacao calamidosa. Eu pessoalmente, conheco mtas pessoas com esta duenca em stp e basiando so nos dados que tenho, a nossa sociedade esta perante uma calamidade, principalmente, porque estamos a ignorar e mtos ainda pensam que isto e um mito.

  6. Mario santola

    2 de Dezembro de 2010 as 16:37

    Este, e um tema que merece toda a atencao de todos nos.
    E alarmante a quantidade de pessoas afectadas por esta duenca em stome, mtas delas vivem com medo de serem descobertas, todo por causa da descriminacao que seriam alvo.
    Devemos todos nos conciencializarmos de que esta duenca pode nos afectar a todos, sim nao formos responsaveis hoje.

  7. santola

    2 de Dezembro de 2010 as 16:47

    Gostaria mto se alguem me podesse tirar esat duvida: tive uma relacao de risco, fiz um teste no 1 e no 3 mes apos o contacto e deu negativo, posso mesmo assim estar infectado?

    Obrigado pela ajuda

    • Alberto Nascimento

      3 de Dezembro de 2010 as 14:54

      Apenas apos 6 meses teras a certeza absoluta.
      No entanto, posso te tranquilizar que as possibilidades de estares infectadas sao muito baichas.
      Se me forneceres mais informaçoes sobre o teste que fizeste poderei te ajudar melhor.

      • santola

        3 de Dezembro de 2010 as 17:47

        Caro amigo,

        Antes de mais obrigado pela ajuda, o teste que fiz foi o que distinguia o hiv1 e o hiv2 ambos deram negativo…portanto nao sei bem, mais penso chamar-se teste de 4 geracao

      • Alberto Nascimento

        4 de Dezembro de 2010 as 6:33

        voce esta bem, de certeza.
        No entanto nao tenha mais comportamentos de riscos.

  8. Mangulú

    2 de Dezembro de 2010 as 17:31

    Para um população de 160 Mil habitante ,existindo 4 Mil infectado é um caso alarmante.Podemos considerar como um caso de saúde pública,isto leva querer que as pessoas não estão a levar a sério esta doença.É preciso que o Ministério da saúde e outros organismo do Estado tomem as medidas para evitar a expansão desta doença que afecta o mundo inteiro.

  9. zeme

    2 de Dezembro de 2010 as 17:47

    carro amigo santola

    E sempre aconcelhavel que tu fizesse uma 3 dispistagem ou seja um 3 teste, mais tudo leva a crer que estas salvo, ou para melhor esclarecimento o favor de ligar ao n 114.

    • santola

      3 de Dezembro de 2010 as 9:18

      caro amigo

      obrigadao pelo esclarecimento

  10. Manuel

    2 de Dezembro de 2010 as 22:22

    Enquanto alguns seropositivos existente em São Tomé não mudarem de comportamento a situação vai ser mais alarmante, porque com poder economico que eles têm estão a fezer festa. As senhoras santomenses não acompanham riqueza “infectadas” exigem texte (de preferencia fazem juntos) e camizinha se querem viver por muito tempo

  11. Moreno

    2 de Dezembro de 2010 as 22:31

    E uma coisa seria este flagelo.Acredito que o numero de infetados seja maior e nao so 4000.Tanto as instituicoes , como tambem a sociedade civil teem que fazer trabalhos de sensibilizacao com insistencia. tambem acredito que nao e facil fazer este tipo de trabalho.o mais triste porem e que ha pessoas informadas e infetadas que com toda maldade do mundo passam a inocentes, o mais triste e isto.mas e um problema serio, embora haja tanta informacao exista quem duvide ou mesmo nao acredita na doenca.todos nos temos a nossa parte em colaborar para que se frene um pouco esta onda de contaminacao.pessoas que sao portadoras do virus e que sabem que sejam mais prudentes sexualmente.o problema maior e que a nossa sociedade e um pouco cerrada no caso de ser portador do virus a pessoa e marginalizada totalmente,mas estou em crer que isso qualquer dia se acabara.

  12. Mangulú

    3 de Dezembro de 2010 as 19:35

    Com a 2ª República onde tudo deixou andar,até o negócio do sexo passou a ser uma profissão oficial em S.Tpmé. É um fenómeno que cresceu de uma tal forma que as autoridade do Estado não tem control sobre tal atividade profissional oficializada.É necessário tomar medidas de forma a não propagar mais o número de SIDA existente no país.

  13. José Silva

    3 de Dezembro de 2010 as 20:27

    O tão pequenez é a nossa Ilha, sugiro que além de se fazer um apanhado a nivel nacional para se poder conhecer o número real da infecção devia-se também tornar público os infectados. Existe doenças também alarmantes, caso Hepatites e cancros q são de maior reelevãncia, mas enfim as pessoas acham que o que vem da f..a é mais grave. Além das crises economicas, financeira e social é mais um q se deve combater

  14. Rogério Vaduca

    22 de Maio de 2012 as 9:38

    “A minha mãe,… Eu deixo um quarto, mais arrumado e nada mais há fazer.
    Ao meu avo,… Eu deixo uma equipa ,com menos um adepto.
    Ao meu Pai,… menos uma chance, de vir a ser avo.
    Ao meu irmão,… Eu deixo um abraço, para quando Ele se formar.
    A minha irmã ,… deixo-a um diário , com algumas páginas em branco
    Aos meus amigos,… deixo-os com menos um amigo.
    A minha namorada,… Eu deixo um pedido de desculpas.
    E a Si,… Eu deixo um conselho, USE PRESERVATIVOS”, isto é para reflectir aos nossos comportamentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo