Matança de tartarugas não pára de aumentar

No mês de Outubro último 44 tartarugas foram abatidas nas praias da ilha de São Tomé. A ONG MARAPA, está a contabilizar a morte das tartarugas dia a dia, na ilha de São Tomé, onde as autoridades governativas não conseguem evitar a previsível tragédia. Desde Agosto último quando a ONG decidiu publicar mensalmente dados sobre a matança abusiva das tartarugas, já foram contabilizados 74 abates. No cartaz mensal em que suplica por socorro às tartarugas marinhas, a MARAPA diz que as tartarugas estão ameaçadas na ilha de Sã Tomé. Suplica por ajuda, para evitar uma tragédia a curto prazo.

Notícias relacionadas

  1. img
    Lévé-Léngue Responder

    Ontem pude ver em pleno Marginal 12 de Julho, as 19h pessoas a capturarem tartarugas……isso doi muito

  2. img
    observador Responder

    Só conseguirão travar, quando transformarem a matança das tartarugas em crime….

  3. img
    ONG MARAPA Responder

    Caros leitores,
    O nosso apelo vai para o Governo, no sentido da avançar com a aprovação do projecto de Decreto-Lei que lhe foi submetido há vários meses, elaborado em conjunto com a Direcção Geral do Ambiente, e que foi revisto pelos assessores jurídicos do Ministério das Obras Públicas, Infraestruturas, Recursos Naturais e Meio Ambiente. A MARAPA está nos “starting blocks” para iniciar uma campanha de sensibilização e formação das forças policiais e das autoridades distritais, para que esta lei possa ser implementada. Só falta nos a luz verde. entretanto, continuaremos a contabilizar tartarugas mortas…

    A tragédia já está em curso. No mar, são dezenas de machos que já foram capturados este ano. Nas praias, matam-se as fêmeas e roubam-se os ninhos. A este ritmo, como esperemos que estas espécies consigam renovar as suas populações?? No seu galinheiro, se matar o galo, as galinhas e comem todos os ovos, fica o quê??
    Vamos despertar já! Os meses de dezembro e janeiro correspondem com o pico da desova das tartarugas marinhas, e sabemos dos anos passados que o período pré-natalício significa um aumento da captura de tartarugas nas praias.
    Por favor divulguem. um bem haja a todos.

    Bastien Loloum
    ONG MARAPA

  4. img
    Jose Povo Responder

    Matar e comer tartarugas é crime?
    Então matar e comer tubarão também é crime?
    Matar e comer boi, ou porco, por exemplo, também é crime?
    Dêem-me exemplo de uma espécie animal que desapareceu da face da terra por servir de alimento ao homem?
    O problema é que somos muito seguidistas dos pensamentos dos outros. Basta o “branco-cientista” pensar, e decidir para estarmos todos atrás do seum pensamento. Já pararam para pensar em quantas familias santomenses que se dedicavam ao artesanato a partir do casco da tartaruga que ficaram sem formas de ganha-pão? Será que os senhores do projecto de proteção da tartarugas estão a ajudar essas familias que foram forçadas a ficarem sem o seu ganha-pão?
    Meus caros, desde que mundo foi mundo, tartaruga sempre existiu. A natureza se encarrega pela sua propria preservação e/ou aniquilação.
    Digam-me lá,…já não existem na face da terra os tradicionais animais do parque jurassico – os dinossauros. Será que eles deixaram de existir porque foram comidos pelos homens?

    • img
      Alain Corbel Responder

      Sim, matar e comer tartarugas e tubarão é crime.
      Deixar cair as roças sem mexer o dedinho é crime.
      Cortar o Obô para fazer plantações de palmeiras também é crime.
      São Tomé tem muito para oferecer que não seja supermercados, portos de água profunda, e projectos que só se vê no Qatar, etc. Mas será que o Senhor conhece realmente São-Tomé?
      As famílias são-tomenses (Forros/Cabo-verdianos, etc.) precisam de se conhecer melhor (para acabar com essas “ilhas” na ilha), precisam de respeitar a sua ilha como todos os seus componentes, que sejam do reino animal ou vegetal.
      Na verdade: cada são-tomense deveria fazer a volta da ilha antes de começar a falar e ter ideias definitivas sobre o seu pais. Cada São-tomense deveria perceber o potencial das coisas que já estão lá. Tartarugas fazem parte do potencial das ilhas.
      Os artesãos assim como outros segmentos da sociedade são-tomense precisam de se profissionalizar ab-so-lu-ta-men-te para poder utilizar todos os recursos que são as novas tecnologias como Internet para poder vender os seus produtos sem sair de STP e atrair mais turistas, particularmente aqueles que gostam da Natureza que seja mar ou mato.
      Não sou são-tomense mas, porque gosto daquele pais onde tenho muito bons amigos e familiares, vou lá quase todos os anos, desde já há anos, sozinho ou com jovens americanos. Já colaborei com artesões e andei bastante na ilha e afirmo o seguinte: Vocês, apesar das dificuldades, vivem num paraíso (certo, é difícil sair do pais mas, mais uma vez e como iniciação a ilha, sugiro uma volta da ilha). Esse paraíso tem um potencial tremendo mas parece que ninguém o vê (Exemplo: a Unesco pode formar pedreiros, serralheiros, etc. para recuperar templos na Cambodia, mas para recuperar as roças em STP?).
      De todas as realidades africanas que conheço, São Tome é o pais que tem mais qualidade de vida. Vocês querem vender a vossa alma e perder o vosso paraíso? Costa-Rica é um excelente e muito melhor exemplo para STP do que a república Dominicana onde o dinheiro dos resorts nunca entra nas bolsas dos coitadinhos que vivem ao lado.
      STP é um pais que tem tudo para ser um lugar fantástico para os seus habitantes e os amantes da natureza.
      Não é preciso ser super rico para ser feliz, mas para continuar a sê-lo é preciso visão e boas ideias. Um beijinho as tartarugas da minha parte.
      Alain Corbel, “branku-poeta” e professor de ilustração no Maryland Institute College of Art, EUA

    • img
      Tartaruga Responder

      “Dêem-me exemplo de uma espécie animal que desapareceu da face da terra por servir de alimento ao homem?”

      Basta fazer uma busca simples na internet!

      Por exemplo…

  5. img
    Rio de Janeiro - RJ Responder

    Impressionante que aqui no Brasil em mais de 4.000 km de costa, foram reportadas 30 mortes de tartarugas ano passado, mais da metade por ficarem presas em redes ou plásticos. Fica aqui o link do aclamado projeto Tamar brasileiro, para a proteção das tartarugas.
    http://www.tamar.org.br/

Deixe um comentario

*