O mais mortífero ataque do Boko Haram pode ter causado 2000 mortos na Nigéria

Guardian/ Tradução São de Deus Lima 

A Amnistia Internacional classifica o morticínio como uma

‘perturbadora e sangrenta escalada’ e um grupo de defesa local diz que os seus combatentes desistiram de contar os cadáveres.

Um comunicado da Amnistia Internacional diz haver notícias de que a cidade de Baga foi arrasada e pelo menos 2.000 pessoas mortas. A confirmarem-se estes números, ´’ o facto representa uma perturbadora e sangrenta escalada nos contínuos massacres do Boko Haram’ declarou Daniel Eyre, um investigador nigeriano da Amnistia Internacional.

Centenas de corpos – demasiados para serem contados – continuam espalhados na floresta e nas ruas, depois de um ataque dos extremistas islâmicos, descrito pela Amnistia Internacional como ‘o mais mortífero massacre’ na história do Boko Haram.

Os confrontos prosseguiram esta sexta-feira em redor da cidade de Baga, na fronteira com o Chad, onde os insurgentes capturaram a 3 de Janeiro uma crucial base militar e atacado, de novo, na quarta-feira.

Um porta-voz do governo disse que ‘as forças de segurança responderam rapidamente, tendo despachado meios militares significativos e lançado ataques aéreos contra alvos extremistas’.

O chefe do distrito, Baba Abba Hassan, disse que, na sua maioria, as vítimas são crianças, mulheres e pessoas idosas que não puderam correr com suficiente rapidez quando os insurgentes entraram em Baga, disparando granadas de propulsão e metralhadoras sobre os residentes da cidade.

‘’A carnificina humana perpetrada pelos terroristas do Boko Haram em Baga é enorme, disse à Associated  Press Muhammad Abba Gava, porta-voz do grupo de defesa civil muito mal armado.

Segundo Gava, os combatentes civis desistiram de tentar contar os corpos. ‘Ninguém pôde ocupar-se dos mortos e dos feridos graves que, neste momento, já devem estar mortos.

Antes destes últimos acontecimentos, o momento mais sangrento na confrontação envolveu soldados abatendo prisioneiros desarmados libertados dos quartéis de Giwa na cidade de Maiduguri. Diz a Amnistia Internacional que imagens captadas por satélite mostraram mais de 600 pessoas a serem mortas.

Os últimos ataques do Boko Haram acontecem cinco semanas antes das eleições presidenciais, o que poderá desencadear mais banhos de sangue.

Sob estado de emergência, três estados nordestinos mais atingidos pelo Boko Haram pediram ao governo mais tropas em princípios desta semana. O governo fez saber que a votação irá decorrer no estado de Borno, embora o agravamento das condições de segurança signifiquem que poucos observadores internacionais se deverão predispor a fiscalizar o escrutínio na área tradicionalmente apoiante da oposição.

Cerca de um milhão e meio de pessoas foram deslocadas pela violência e muitas não poderão votar, devido aos termos da lei eleitoral nigeriana.

O Boko Haram parece estar a regionalizar o conflito, após ter ameaçado o vizinho Camarões através de um vídeo divulgado esta semana.

A insurreição que dura há cinco anos provocou mais de 10.000 mortos apenas no ano passado, de acordo com o Conselho sobre Relações Exteriores, baseado em Washington. Mais de um milhão de pessoas estão deslocadas dentro da Nigéria e centenas de milhares fugiram para o Chad e os Camarões.

Notícias relacionadas

  1. img
    LCM Responder

    Pobres, periféricos e africanos. Não servem para grandes manchetes.

  2. img
    Zmaria Cardoso Responder

    Ha quem questione do Mundo render-se a “Jesuis (Cristo) Charlie” e ignorar as milhares de mortes de africanos, incluindo mulheres e crianças que todos os dias tentam atravessar o deserto e o Mediterraneo em busca da Europa.
    Ha quem interrogue do silencio do Mundo pelas chacinas islamitas de Boko Haram na Nigéria.
    Eu questiono do que faço para que o Mundo ouça as dores e o luto da Africa.
    O que fiz aquando do sequestro de quase trezentas jovens adolescentes pelo grupo Boko Haram na Nigéria? Atentados no Kénya.
    Em que capital africana, a Africa saiu a rua numa marcha de solidariedade a essas prisioneiras nas maos de assassinos?
    Em que sala de aulas africana, o professor alertou aos seus formandos desse atentado as colegas na Nigéria?
    Em que cidade ocidental os estudantes africanos sairam a rua em grito de desespero pelo que se passa na Nigéria?
    Qual o dirigente africano tocou na consciencia do seu povo pelo terrorismo, pelas conquistas e chacinas de Boko Haram e outros grupos pela Africa?
    No dia a seguir ao atentado a liberdade de imprensa com a morte de 12 pessoas, as escolas francesas, toda a França e além fronteiras renderam um minuto de silencio pelas vitimas.
    A França saiu a rua na mesma tarde logo a seguir ao atentado dizendo “nao temos medo!”
    Nao esperemos que o Mundo faça por africanos.
    Ontem, sabado, a França esteve na rua em centenas de milhares pelas varias cidades.
    Hoje, quatro dias depois da barbarie, a França volta a sair Paris com testemunhos presenciais de dirigentes do mundo e até de Africa que encontraram folgas nas respectivas agendas para erguerem o lapis da liberdade.
    A imprensa noticiou que, eventualmente, uma inocente de dez anos foi usada como explosivo e causou dezenas de vitimas mortais na sexta-feira na Nigéria. A explosao atirou parte superior do seu corpo para mais de 500 metros.
    Mais uma imagem com possivelmente numero acima de 2000 mortes na nossa cumplicidade de silencio para com um povo andante e comerciante nas nossas ruas.
    Je suis Charlie!

  3. img
    Jorge Trabulo Marques Responder

    A violência seja qual for, venha donde vier, é sempre um ato condenável e má conselheira: em vez de levar à paz, conduz à morte e à destruição. Foi o que se passou com a brutal destruição no Iraque, Afeganistão e Líbia e noutros países árabes – E ainda não cessou: a cruzada religiosa (do ocidente liberal) contra os “moiros” prossegue

    Vão manifestar-se contra os atentados, recentes em França, e as 2000 pessoas que agora foram vítimas na Nigéria – serão lembradas?…. Ou é quando os massacres atingem os negros, a cultura ocidental vira-lhes as costas?
    Amai-vos uns aos outros como eu vos amei” – Cristo .
    Todavia, qual é o sentido ou significado da palavra amor? Cada vez mais distante de quem as produziu há 2000 anos – Sim, hoje tão banalizada, tão usada para designar relações egoístas e hedonistas – De pouco valerão as palavras e as manifestações, hoje em Paris, quando o pensamento dos principais líderes mundiais (que se farão representar) é movido pela cobiça, egoísmo, hipocrisia e desmedida ambição, pelo espírito belicista, em prol dos mais afortunados e em detrimento do grosso das populações, cujos propósitos são amplamente divulgados através dos principais órgãos de comunicação sociais, que controlam integralmente – Alegando a defesa da liberdade de expressão e de um pluralíssimo, que é unicamente o deles. Daí dominarem as consciência e o Mundo.

  4. img
    Bartolo Responder

    Mas sinceramente.A quando do recente acto de terror em franca um partido da oposição angolano casa-ce exibiu panfletos a denegrir em o seu próprio pais.e agora com este acto macabro ate os melhores comentaristas votaram-se ao silencio sepulcral em angola?

  5. img
    Ma Fala Responder

    Eu nas minhas tertulias, geralmente, defendo de que o que falta a nos os Africanas e a Coesao Social, a partihla de uma visao mutua para o fim mutuo, Progresso , Fraternidade, Bem-Estar Social, pois duvidas nao retam de que enquantos mantivermos a desuniao a lado algum iremos, e imperativo o encontro de sinergias para o combate a grupos radicais, seja ele islamico ou venerador de qualquer outra seita Religiosa, e uma maior forca de vontade e coragem suficiente para olhar-mos e executar-mos o que de real e concreto deve ser feito, criar novos acordos deplomaticos e se for necessario “boicotar” alguns, farto-me de dizer o grande nosso problema e a Franca, falo e falo-ei ate que me oicam, a Franca e a nosso purgatorio, a nossa sina, a nosso calvario, com estas caras cristalinas estes latifundios o que querem e apenas nos empobrecer mais e nos lancar na discordia.
    Sinceramente , cuasta-me entender a farsa do ultimo fim-de -semana com mais de 200 mil deslavados em Paris, querendo apenas destaque na midia, e justificando a sua uniao com o intiuto de assegurar a Liberdade de Impresa, e pior meios de Comunicacao em Toda parte do mundo rendendo-lhes as devidadas honras , qundo na verdade os senhores Hanras, deraman sanque inocente e os meios de comunicacao social dao a este flagelo uam cobertura ” desarascada” para evitarem a formacao de consciencia- Humanos demasiados Humanos.
    Assustei-me ao ver as Autoridades de Benin a decretarem 2 dias de luto Nacional pela atentado ultimo em Paris- Tamanha leveniedade.
    A tudo isto eu declaro aberto uma nova campanha – EU SOU NIGERIA
    I’M NIGERIA.
    Que adira os mais atentos, pois os covardes morem varias vezes!

  6. img
    luisó Responder

    Muito se fala e critica mas falemos também a verdade sobre as coisas.
    Um grupo terrorista que anda á vontade num dito “País” mata e esfola, rouba e rapta para escravizar e ninguém faz nada ou a maioria das vezes “assobia para o lado”.
    Devo aqui recordar que estamos a falar da Nigéria um grande País em extensão, com 174 milhões de habitantes, a maior produtor de petróleo de África e não consegue parar um pequeno grupo de assassinos?
    Porquê?
    Não há vontade politica?
    Devo recordar aqui que quando o boko harem raptou 200 crianças só depois de muito se falar em todo o mundo sobre o caso é que o Presidente veio falar e dizer que não sabia de nada, enquanto que a sua querida esposa ameaçava com a prisão as vozes femininas da Nigéria que falavam sobre a escravização das raparigas. Será possível isto?
    Estamos a falar do mesmo presidente que há meses atrás no casamento da sua filha com um príncipe qualquer ofereceu a todos os convidados, alguns milhares, um IPAD em ouro maciço para agrado de todos. Será possível?
    Estamos a falar do País mais corrupto de áfrica, em que gangs governam os bairros das cidades mais importantes, Abuja e lagos, em que os governadores são reis e senhores de tudo e todos, recebem de todo o lado, fecham os olhos ás injustiças, desde que lhes paguem bem. E o povo como fica? Entregue a ele próprio.
    Depois aparece o Boko Harem, os rebeldes do Delta do Níger, etc.
    Há ainda que lembrar que a mulher africana mais rica do mundo é nigeriana com uma fortuna de quase 3 bilhões de dólares graças ao petróleo.
    Como assim dizem ? Sim graças á herança de família que ela tem esta fortuna !!!!
    Em França houve estes atentados e o governo actou logo e resolveu e porque é que na Nigéria o Estado não resolve?
    Na Europa pagam-se impostos e o Estado diz onde gastou esses impostos, investigam-se e prendem-se ex-governantes por corrupção ou outros casos e porque não na Nigéria e em África?
    Será que se um grupo como o Boko Harem fizesse das suas na Europa os governos ficavam a “assobiar para o lado ” como se nada fosse com eles ?
    Tenho a certeza que haveria manifestações e esse governo cairia rapidamente da cadeira e vinha outro para o seu lugar e fazer o que tinha de ser feito.
    Porque será que os governantes africanos não se encontram todos para mostrar que estão contra estes terroristas e se organizam contra eles como fizeram os franceses? Não se ouve nada….
    E a União Africana ( UA )?
    Fico por aqui, para já.

Deixe um comentario

*