Sociedade

Crise : Juízes e funcionários judiciais paralisam a justiça em STP

A resolução da maioria parlamentar da ADI, transformou São Tomé e Príncipe num país sem Tribunais e sem Direito. Uma espécie de selva. É assim que a República se encontra desde as primeiras horas desta segunda – feira.

Os juízes e funcionários judiciais decidiram por em marcha uma paralisação dos Tribunais de São Tomé e Príncipe por tempo indeterminado . Leonel Pinheiro Juiz de Direito, e líder do sindicato dos magistrados judiciais, disse a imprensa, que «Não se trata de denegar justiça nenhuma. Esta-se a manifestar perante uma acção que é inconstitucional e ilegal», referiu o Juiz que lidera o sindicato.

Os sindicatos dos magistrados judiciais e dos funcionários judiciais, condenam a resolução inconstitucional da maioria parlamentar.

Os portões dos tribunais estão encerrados. O serviço mínimo está a ser garantido. «Estão criadas as condições para pelo menos garantir os serviços mínimos», frisou.

Garantiu que se trata de uma acção de protesto desencadeada pelo sindicato dos magistrados judiciais em colaboração com o sindicato dos funcionários judiciais.

Téla Nón

    12 comentários

12 comentários

  1. Unidos

    7 de Maio de 2018 as 14:39

    Obrigada nobre povo nação valente. Independência total diga não a ditadura.

    • Seabra

      9 de Maio de 2018 as 21:49

      …heróis das îlhas, levantai -vos,eís a nova pàtria imortal, sem Trovoada,nem Varela…ô pàtria sente-se a voz dos seus antepassados. …as armas,à revolta,à rebeliäo. …pela pàtria imortal!!!!

  2. E. Tavares

    7 de Maio de 2018 as 14:48

    Eu apelo a todos os sindicatos e trabalhadores em geral para fazer uma paralização da administração pública em solidariedade aos tribunais e os três juízes.

    • Zagaia

      7 de Maio de 2018 as 20:56

      E TAVARES,este povo não reage,porque não sabe aquilo que quer,falta de instrução,falta de patriotismo,aceita tudo o que é apresentado,desunião total,enfim estamos “entregue aos bichos” um bem haja.

  3. Orth

    7 de Maio de 2018 as 14:48

    Decisão inteligente!
    Neste momento, que órgão tem poder para “exonerar” o Governo?

  4. Pedro Costa

    7 de Maio de 2018 as 15:05

    Andamos nisto e o país não anda.
    Cria-se problemas, não se resolve os problemas do povo e o governo, os deputados (pés descalços), pessoas ser perfil decidem erradamente sobre casos que deveriam dominar. Pobre país, pobre povo.

  5. EX

    7 de Maio de 2018 as 16:08

    PT merece ser expulso do país

    • sotavento

      9 de Maio de 2018 as 9:10

      Com todo respeito nao concordo com o que diz.O PT nao merece ser expulso do pais , mas sim merece ser detido e julgado por tudo que tem orquestrado para afundar STP e por o povo a nivél de cao.

  6. BETO ARGAO

    7 de Maio de 2018 as 19:16

    Se for para Morrer Moreremos juntos Esse canalha ja passou limite””Bandos de Ladroes””Querem Rosema a qualquer custo””Esse Porco de Nino monteiro Agora inventou 5 filhas de papel A4 dizendo que tem todos os documentos se Nós nao unimos Agora teremos grande e grave poblema””

  7. Metido a Besta

    7 de Maio de 2018 as 19:30

    Para grandes mal grande remedio, quando um punhado dos deputados pensam que foram eleitos para si servirem e nao obdecendo a lei e regra da democracia nao resta outra forma de darem e mostraem cartao vermelho.

    Nao percebem nada de direito penal da justica vao legislar sobre algo que nao entendo a patavina so para agradar seus patrao. Corruptos e gananciosos cegos,

    O diabo saberia melhor quando perde mas estes nao sao capazes de vislumbrarem senao vamos por na rua estes juizes a gente mete la pau madado,

    Comulo da estupideza

  8. ANCA

    7 de Maio de 2018 as 22:46

    Tudo aqui cheira a corrupção e interesse partidários

    Sejamos sérios

    É de bom tom pesquisar investigar caros cidadãos, todas as noticias sobre o caso Rosema antes de 2009, ou no decorrer de 2009, para sabermos do que se trata efetivamente.

    Onde a fumo a fogo, igual a corrupção MLSTP, PCD;MDFM, ADI, os senhores ditos Juízes dos tribunais de São Tomé e Príncipe

    Senão caros compatriotas vejamos

    Caso Rosema

    Segundo fonte jornal Telá Nón, numa noticia publicada no dia 12 de Abril

    “O governo esgrime no comunicado, vários outros argumentos em defesa da Cervejeira Rosema, e do processo de venda da mesma em 2009 a favor do empresário nacional Nino Monteiro. Venda realizada, na altura com base numa carta rogatória enviada ao Supremo Tribunal de São Tomé pelo Tribunal angolano, solicitando apenas a penhora da cervejeira Rosema na altura pertença da empresa Ridux de Melo Xavier, no âmbito de um litígio que decorria em Angola entre a empresa Ridux e outra entidade privada angolana designada JAR.”

    “O Governo anuncia em comunicado que o caso Rosema já transitou em julgado e que foi arquivado pelo Supremo Tribunal de Justiça. No entanto em Dezembro do ano 2017, o Juiz Presidente do Supremo Tribunal de Justiça de São Tomé e Príncipe, Manuel Silva Gomes Cravid, garantiu que o caso Rosema está aberto. « Deu entrada na secretaria do Tribunal um requerimento que pedia o recurso de revisão da sentença do caso Rosema. Foi enviado ao Ministério Público que fez a sua aprovação. O juiz a seu tempo irá dar os tratamentos seguintes. O Juiz ainda não tomou nenhuma decisão», declarou o Juiz Presidente do Supremo Tribunal de Justiça em Dezembro de 2017.”

    “O Juiz Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, fez tais declarações, no auge da polémica em torno da cervejeira Rosema que reacendeu em São Tomé e Príncipe nos finais de Dezembro de 2017.”

    “No seu comunicado o Governo destaca a polémica de Dezembro de 2017, e recorda que corre os seus trâmites nas instâncias judiciais do país, uma queixa crime contra 3 cidadãos alegadamente envolvidos numa alegada tentativa de corrupção de juízes do Supremo Tribunal de Justiça, com objectivo de devolver a cervejeira Rosema ao empresário angolano Melo Xavier.”

    Fonte Telá Nón

    Só mesmo em São Tome e Príncipe

    Depois de quantos anos?????? De 2009 a 2018.

    Por outro lado os mesmo juízes que decidiram na altura, decidem agora o contraditório,…muito dinheiro debaixo de mesa, cada um a encher o bolso, País mais uma vez prejudicado.

    Se houve uma tentativa de corrupção(suborno) do Presidente do supremo tribunal de justiça, porque não mandou investigar primeiro.

    A decisão hora tomada, quais os verdadeiros pressupostos???? podem enganar alguns mais os mais esclarecidos não…
    Um conselho caros cidadãos ao invés de andarmos aqui a comentar, investiguemos e analisemos primeiro.

    Quando deve é a divida do grupo Melo Xavier para com o Estado fisco SâoTomenses(ao qual todos pertencemos), na altura ano de 2009?

    Aqui não se trata de defender a ninguém mais sim salvaguardar o mais elevado interesse do País, sentido de Estado(Território/População/Administração).

    Tenhamos juízo gente

    Caros cidadãos jamais se esqueçam está a aproximar as eleições, cada um a puxar a brasa a sua sardinha

    Porque no final a montanha pari ratos, eles comem e bebem juntos, o povo na miséria…

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  9. C. Fonseca

    8 de Maio de 2018 as 12:20

    Bom dia,

    Eu não tenho partido, defendo o que julgo ser melhor para o nosso país.
    Questões de preferências ou razões emocionais à parte, temos que ser racionais.
    Quem frequenta os tribunais, facilmente percebe que os tribunais não funcionam bem e a necessidade de reforma é cada vez maior.

    Uma importante parcela da população não gosta de aceitar esse facto (falta de eficiência, eficácia e seriedade) mas deixar as coisas como estão, é enfiar a cabeça na areia e continuar mal.

    Nessa altura o país ficaria a ganhar se os juizes pusessem os lugares à disposição. Essas pessoas não vão fazer mais do que têm feito, diga-se mal.
    Os funcionários do sistema judicial, têm medo do Silva Cravid, não porque ele prima pelo rigor, técnico e profissional mas porque é mau, é ditador e está muito mais preocupado com ele próprio e o seu ego.
    Fala-se de solidariedade para com os magistrados. Isso é muito mau. Porquê mostrar solidariedade com uma classe que em nada didnifica o país e a profissao que exercem, é no mínimo estranho.

    É pena que tanta gente que é prejudicada pelo funcionamento da justiça não consiga ter voz.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo