Cultura

Embaixada da Índia em STP celebra “Dhanawantari Jayanti”

Num comunicado, que chegou a redacção do Téla Nón, a embaixada da Índia diz que celebrou hoje, dia 2 de novembro nas suas instalações o 6º Dia de Ayurveda, também conhecido como “Dhanawantari Jayanti”, sob o tema “Ayurveda – Nutrição para Todos”.

O Comunicado de Imprensa, detalha que :

O Ayurveda é um dos sistemas de medicina mais antigos e documentados com raízes históricas na Índia há 5.000 anos. Hoje, a medicina alopática convencional é o principal sistema médico adotado por vários países. Visto que o Ayurveda visa a prevenção de doenças e a promoção da saúde e do bem-estar, é cada vez mais visto como uma forma de medicina preventiva.

O Governo da Índia decidiu em 2016 celebrar o Dia de Ayurveda todos os anos, para encorajar os praticantes e estudantes da Ayurveda. Este dia é dedicado a consciencialização dos benefícios da Ayurveda na sociedade.

Ayurveda não é apenas uma lista de remédios, é um sistema de medicina elaborado por grandes santos da Índia antiga. Ayurveda é uma ciência completa para equilibrar e manter a saúde. É derivada de duas palavras: “Ayur” significa “vida” e “veda” significa “conhecimento” em sânscrito.

A abordagem do Ayurveda é holística, uma vez que o estavê o corpo e a mente como um todo. Não trata apenas das queixas físicas de pessoas que manifestam sintomas, mas também equilibra a energia do corpo de forma que a raiz da doença seja tratada.

A maior diferença entre o Ayurveda e o sistema medicinal convencional está na própria definição do que é a saúde. A medicina ocidental/moderna descreve a saúde simplesmente como a ausência de uma doença definida, enquanto que o Ayurveda define a saúde como o funcionamento harmônico e vibrante da mente, do corpo e do espírito. O principal objetivo do Ayurvedaé promover uma boa saúde, e não apenas combater as doenças. Contudo os tratamentos podem ser voltados também para problemas de saúde específicos.

De acordo com o Ayurveda, cada pessoa tem três “doshas” ou constituições físicas no corpo, mas em cada um deles, um dos “doshas” pode ser predominante e, por causa disso, cada pessoa é diferente no corpo e na constituição psicológica. Quando os “doshas” estão em equilíbrio, eles mantêm os sistemas do corpo de uma maneira saudável. Mas quando um dos “doshas” aumenta a influência no corpo causa estresse emocional, problemas psicológicos e leva a mudanças no estilo de vida, hábitos, etc., o que causa consequentemente algumas enfermidades físicas ou psicológicas.

Na Índia, as ervas ayurvédicas tem sido usadas nos últimos 5.000 anos. Mais de 3.000 ervas foram identificadas como ervas ayurvédicas, algumas são usadas na culinária, como é o caso da Ashwaganda, Tulsi, Gengibre, Cúrcuma, Neem, Brahmi, cardamomo, cominho, manjistha, amalika (groselha), Triphala etc, e outras são usadas para fabricar comprimidos ou pomadas.

Nesta celebração, a Embaixada da Índia em São Tomé organizou uma exposição de fotos para apresentar os remédios à base de ervas e algumas receitas ayurvédicas aos convidados.

Alguns funcionários da Embaixada que também participaram na celebração afirmaram que conhecer a prática do Ayurveda é de especial importância neste momento, visto que ainda enfrentamos a Pandemia da COVID-19.  Reconheceram ainda que existem alguns remédios da medicina tradicional dos sistemas “Ayush” que podem fornecer alívio a alguns dos sintomas da COVID-19.

Os estudos recentes da COVID-19 indicam que um bom estado imunológico é vital para a prevenção contra a propagação da doença, visto que a medicina ayurvédica visa principalmente o desenvolvimento da imunidade, ela torna-se de extrema importância no tratamento da COVID.

É de relembrar que a Índia e São Tomé assinaram em 2018 um Memorando de Entendimento sobre cooperação bilateral da medicina tradicional.

São Tomé é um país abençoado com florestas densas e plantas medicinais que possuem propriedades fitoterapêuticas, que com certeza servirão de base para uma futura colaboração entre a Índia e São Tomé.

Fonte – Embaixada da Índia em STP   

    1 comentário

1 comentário

  1. Pedro António Costa

    3 de Novembro de 2021 as 8:14

    A onde fica esta Embaixada?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo