Desporto

Gilberto Neves é o novo homem forte AAFSTP

Gilberto Neves, de 40 anos de idade, foi eleito esta quarta-feira como o novo presidente da AAFSTP (Associação dos Árbitros de Futebol de São Tomé e Príncipe), com 23 votos a favor e 13 contra, o número de apoiantes do seu rival Aurélio Leite.

16 anos depois de ter entrado na família de arbitragem em São Tome e Príncipe como árbitro assistente, passando mais tarde a desempenhar a função de juiz central, Gilberto Neves, de 40 anos de idade, foi eleito na pretérita quarta-feira como o novo presidente da AAFSTP, superando no escrutínio o Aurélio Leite, que obteve apenas 14 votos, contra os seus 23.

Esta eleição fez do mesmo, o sucessor de Hélio Nazaré.

Gilberto Neves, num tom emocionante, não escondeu o seu júbilo com a eleição, revelando que está a realizar um sonho de miúdo.

“ Eu estou muito feliz em ver realizar um sonho de miúdo, que hoje se tornou a realidade. Espero nestes 3 anos da minha magistratura cumprir com profissionalismo e determinação as funções que me foram confiadas”.

Neves avançou ainda que o seu a grande objectivo, passa por unir a classe e dinamizar arbitragem no país, contribuindo de certa forma para o desenvolvimento da modalidade no arquipélago.

“ Vou procurar nestes 3 anos unir e dinamizar a classe de arbitragem, e fazer com que as pessoas possam ver os árbitros como um integrante de futebol e não um inimigo, com tem acontecido. Ainda na minha gestão irei medir os esforços também para criar um projecto de parceira com a Comissão dos Árbitros na Região Autónoma do Príncipe.”

Quanto a demanda sobre actuação dos árbitros, que muitas das vezes acabam por prejudicar esta ou aquela equipa com a sua decisão, Gilberto, respondeu desta forma.

“ Eu não acredito que tenha árbitro no nosso seio com o esse espírito de vingar a equipa A ou B. Mas é verdade que possa decorrer durante o jogo esta ou aquela situação complicada de decidir, e que muitas das vezes acaba por prejudicar uma equipa. Também é preciso ver que é muito difícil tomar uma decisão em segundos, os que estão fora tem todo o tempo para ver e analisar o lance, por isso dizem que saímos com o espírito de prejudicas as equipas. O erro é humano”.

De ressaltar que o Gilberto Neves, de 40 anos de idade, professor de profissão, entrou na arbitragem em 1998, como assistente, posição que lhe deu projectou internacionalmente em 2001. Em 2013, o mesmo decidiu largar a bandeirola e passou a assumir o protagonismo como o árbitro central.

Gil Vaz

    6 comentários

6 comentários

  1. Alfredo Gentil

    13 de Junho de 2014 as 11:54

    Mas que trapalhada. Se não estou em erro, não é este senhor que arbitrou o jogo entre o Santana e Trindade? O Trindade só precisava de um empate para subir de divisão e o mesmo anula um golo ao Trindade ao cair do pano. Acho que um grupo não vai gostar nada disso. Porém, como disse que errar é humano, espero que errem menos. Força.

  2. pense no seu país

    13 de Junho de 2014 as 14:25

    Parabéns pela eleição, espero que possas realmente cumprir os objetivos preconizados.

    façam o vosso trabalho com o profissionalismo. espero que vocês também possam realizar seminário sobre a as 17 leis de jogo.
    Também possam vir a comunicação social, assumir o erro quando erram.

    façam a diferença.

  3. osvaldo pereira

    13 de Junho de 2014 as 15:27

    todo o futebol santomense precisa de sangue novo, parabéns Gilberto.

  4. santola

    13 de Junho de 2014 as 18:59

    Parabéns Gilberto STP em frente.

  5. Emiraldo

    14 de Junho de 2014 as 0:47

    Parabens pela eleicao apesar de santomense normalmente ver os arbitros como inimigos e como um membro do jogo,com o teu trabalho poderas mudar principalmente as mentes de muita gente a esse respeito e valorisar muito mais a classe dos arbitros santomenses..Sinto q traras os requesitos necessarios para q as pessoas possam ver os arbitros com outros olhos!

  6. Dos Santos Raul

    20 de Junho de 2014 as 12:32

    Parabéns meu carro. Prometo te apoiar em tudo que for possivel. Só não esqueces que o mundo é feito de pessoas boas e ruins.
    Quero ainda informar que em termos de tempo da decisão, um juiz de uma partida de futebol é completamente diferente de um juiz dos Tribunais. Porque numa partida de futebol, temos no máximo dois (2) segundos para decidir um lance, (castigar técnica e disciplinarmente), o de Tribunal pode suspender o Julgamento para dar continuidade nos dias posteriores. só falei disso para verem o nível de cuidado que árbitros têm que ter durante um jogo e que errar faz parte deles, embora niguem queira cumeter erros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo