Desporto

“7 de Outubro” condiciona o retorno da principal liga

Prolonga por tempo indeterminado a angústia dos santomenses (amantes do futebol), quanto ao retorno das emoções do futebol no arquipélago, após a pausa para a eleição do último dia sete (7) de Outubro.

Já lá vão quatro semanas e nenhum sinal oficial da Federação Santomense de Futebol, FSF.

Tudo continua num suspense, onde os clubes e os seus simpatizantes não são tidos nem achados, situação que tem gerado uma forte indignação no seio dos mesmos, chegando alguns, em declaração à Tela Non, a pedir a demissão da actual direcção da FSF, liderado por Domingos Monteiro, exigindo um pouco de respeito para com os emblemas associados.

“É muita brincadeira. Eles tomam a decisão e não nos diz nada. Assim vamos ter desenvolvimento do futebol no país? Nunca. Vamos ter sim, o retrocesso. Daqui a mais alguns anos, nem futebol vamos ter no país. O cenário mais provável para o nosso futebol, é o mesmo que aconteceu recentemente com a Serra-Leoa”, confessou um dirigente (identidade oculta).

Assim vai continuar o nosso futebol, com destaque para a principal liga, pelo menos por mais uma semana, confidenciou um alto responsável da instituição.

Enquanto não se resolve a demanda das eleições, não haverá futebol da primeira no país, uma vez que nesta altura os ânimos estão quente e face a isso, não temos contingente policial para garantir a segurança dos jogos. Vamos esperar que isso resolva o quanto antes, porque sei da preocupação dos amantes do futebol”.

Quanto ao anseio dos que querem a renúncia da actual direcção da federação, o mesmo avançou que esta hipótese está descartada, ainda mais quando a mesma cumpre os últimos meses do primeiro mandado.

Sabe-se ainda que, tudo está sendo trabalhado para que o Monteiro venha a perfilar nas eleições de 2019.

Recorde-se que os jogos da principal liga, 18ª jornada, estão suspensos desde o final de semana de 15 e 16 de Setembro.

Já no escalão Secundário e na Divisão de Honra, as contas já estão feitas com as promoções de Palmar e Santana (Secundário) e Porto Alegre e Conde (Honra).

Agora só resta mesmo esperar, para o retorno das provas.

Santos Martins

 

    3 comentários

3 comentários

  1. selecionador para as eleições

    12 de Outubro de 2018 as 6:37

    Meus caros irmãos Santomenses, todos sabem que o senhor presidente da FSF Nino Monteiro não tem competência e nem cabeça neste momento para pensar em nada e muito menos no campeonato nacional. Ele gastou milhões de dobras para conseguir ter no minimo 4 deputados em Caué para depois se coligar com o ADI e assim conseguir manter a Cervejeira Rosema , mas o tiro saiu pela culatra , hoje ele deve estar a chorar baba e ranho a pensar no que pode vir a acontecer. Reparem bem que o Nino Monteiro transformou a FEDERAÇÃO SANTOMENSE DE FUTEBOL como se fosse uma empresa sua, onde ele não da confiança a ninguém e até a prestação de contas nunca é feita de forma correta e no tempo certo. Da mesma forma que Patrice Trovoada pensa que São Tomé e do seu pai , o Nino Monteiro também pensa que a federação é da família Monteiro. Ainda bem que já conseguimos perceber que dinheiro não torna as pessoas competentes e que banho já não compra consciência das pessoas digo isso porque o Nino Monteiro quando ganhou as eleições para FEDERAÇÃO SANTOMENSE DE FUTEBOL,ele pagou e pagou muito dinheiro para comprar a consciência dos dirigentes com direito de voto, por isso esta atual direção da FEDERAÇÂO SANTOMENSE DE FUTEBOL tem os dias contados e espero que pessoas que realmente intendam de futebol voltem a liderar os destinos do futebol Santomense pois se assim não for estaremos daqui a alguns meses a fazer o funeral do nosso desporto rei. Rua com esses incompetentes todos que andaram a liderar as nossas instituições durante estes últimos anos, rua Nino Monteiro e a corja que esta a tua volta, incompetente dos raios.

  2. Marinho

    17 de Outubro de 2018 as 11:06

    Esse Nino não está nem ai pra o nosso futebol, depois colocou um arrogante e prepotente ao seu lado como vice presidente, o Catambi, e vão matando o nosso futebol. Envolveram-se todos na política apoiando o ADI e esqueceram do futebol e o respeito pelos clubes. Ainda bem que estão no último ano de mandato e nem com esse de dar banho aos clubes para conseguirem votos, porque poderão ter surpresa tal como o vosso ADI tiver no dia 07 de Outubro. O povo de ontem já não é o mesmo de hoje. Bandos de incompetentes, tirando a alma que não merece naquela federação.

  3. José Luís de Jesus

    20 de Outubro de 2018 as 8:33

    Eu penso que noutras paragens o campeonato não para por causa das eleições, na federação existem equipas de trabalho, logo, cada um deve assumir as suas responsabilidades. Eu tenho a firme certeza que as despesas dos clubes aumentaram com essa paralisação, quem não quero ter atletas parados para não perder o ritmo, por iseo O, eu espero que não volte a acontecer porque todos os fazedores do desporto não são políticos, porque o desporto congrega.

    José Luís de Jesus – Dirigente Desportivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo