Destaques

“JBJ” ataca a UMPP e aquece a campanha para as eleições regionais no Príncipe

A campanha para as eleições regionais na ilha do Príncipe, aqueceu nesta semana. Tudo porque o Presidente do MLSTP e primeiro-ministro Jorge Bom Jesus, acusou a União para Mudança e Progresso do Príncipe (UMPP) de ser o único responsável pela situação difícil que se vive na região Autónoma do Príncipe.

Mais grave ainda é que para além de responsabilizar a UMPP Jorge Bom Jesus, declarou que o MLSTP se associou ao Movimento Verde para o Desenvolvimento do Príncipe liderado por Nestor Umbelina. Uma associação que pretende destronar a UMPP do poder regional.

«O que está no Príncipe é o resultado da má política da UMPP, e não do MLSTP. O MLSTP esteve à margem da governação no Príncipe. Neste momento associamo-nos ao Movimento Verde do Príncipe do Nestor Umbelina. Estamos a apresentar uma alternativa aos 16 anos da UMPP», afirmou Jorge Bom Jesus, numa entrevista à RTP-África.

Campanha da UMPP na ilha do Príncipe

Desde o ano 2006 que a UMPP governa a Região Autónoma do Príncipe. Após liderança de Tó Zé Cassandra, o fundador do partido regional, há 2 anos que a UMPP passou para as mãos de Filipe Nascimento. Um jovem emigrante, que regressou ao Príncipe, para substituir Tó Zé Cassandra na presidência do Governo Regional e da UMPP.

«Com essa declaração que se junta ao apoio a oposição no Príncipe, para tirar a UMPP do poder, fica claro porquê que durante 4 anos deste mandato, a relação institucional que o governo regional tentou que fosse o melhor possível para dar resultados, afinal estávamos a lidar com pessoas que nada queriam saber com o Príncipe, fruto dessa vontade subjacente de tirar a governação ao UMPP», reagiu Filipe Nascimento.

O Presidente do Governo Regional do Príncipe, que briga pela conquista de mais um mandato de 3 anos, disse à Jorge Bom Jesus que «felizmente quem dá governação a UMPP é a população do Príncipe. Cabe a população do Príncipe avaliar se a governação da UMPP é boa ou má, e não o senhor Presidente do MLSTP que é também Primeiro Ministro», frisou.

Filipe Nascimento diz que só agora percebe porquê que diversas promessas feitas pelo governo central, nunca se realizaram. «Foram 3 anos em que prometeram um barco, e até hoje o barco não chega. Passamos a ver o bilhete de identidade e o passaporte a serem emitidos a partir de São Tomé. Vimos um retrocesso na autonomia», pontuou, Filipe Nascimento.

A UMPP, apela ao eleitorado do Príncipe para que se una como o feixe de vassoura. Na caça ao voto para as eleições regionais, Filipe Nascimento tem realizado passeatas e comícios nas roças e bairros residenciais da ilha do Príncipe.

É a primeira vez na história da democracia regional, que Filipe Nascimento, o novo Presidente da UMPP e do governo da região do Príncipe, briga no terreno da ilha do Príncipe pela conquista de votos e do poder político.

Abel Veiga

6 Comments

6 Comments

  1. Pedro Costa

    21 de Setembro de 2022 at 9:03

    A boa maneira dos camaradas e do seu “JBJ”, nunca fazem falam dos seus proprios erros. Ao inves de atacar o governo regional, devia sim ver as asneiras que andaram a fazer esses 4 anos em S. Tome. Pessoalmente, nao conheço o Filipe Nascimento, mas creio ser mais competente que o “JBJ”…..

    Força Filipe….

  2. Solidário com o Príncipe

    21 de Setembro de 2022 at 9:20

    Jorge Bom Jesus é uma desilusão. Tratou mal os nossos irmãos do Príncipe. O barco Anfitrite afundou, morreu cerca de 10 pessoas do Príncipe. O Jorge Bom Jesus e o Osvaldo Abreu prometeram que iriam resolver o assunto do barco para o Príncipe. Até hoje nada fizeram. Ficaram 4 anos sem fazer nada para os nossos irmãos do Príncipe. Agora vem dizer que a UMPP é que é culpada? Ó Jorge Bom Jesus, sinceramente. O MLSTP não vai lá com este discurso e comportamento. Então a UMPP é que tem culpa da condução da política nacional que é dirigida pelo governo do Jorge Bom Jesus cujos resultados estão a vista de toda a gente, tanto no Príncipe como em S.Tomé? A culpa de não comprar o barco é da UMPP? A culpa de proibirem que a população do Príncipe deixasse de poder fazer o bilhete de identidade no Príncipe é da UMPP? A culpa da população do Príncipe deixar de poder fazer passaporte no Príncipe é da UMPP? A culpa do combustível não chegar ao Príncipe é da UMPP? Quem é responsável pela realização de uma política de transporte (marítimo e aéreo) ao nível nacional, que inclui o Príncipe, é a UMPP? Se o Jorge Bom Jesus assim quiser, então dá mais autonomia e meios aos órgãos da região autónoma do príncipe para que eles possam cumprir esta missão.

  3. nestor umbelina

    21 de Setembro de 2022 at 9:44

    pouca vergonha esse Jorge Bom Jesus,dizer que os problemas do Principe tem a ver com UMPP, o Senhor vai perder as eleiçoes por causa das suas mentiras,quanto tempo ficou o MLSTP no poder na RAP,o que fez?,nada de nada,o Senhor prometeu barco e tantas porcarias,aonde esta?, estas a juntar a um Movimento politico na qual o lider é o Rei da corrupção,o problema de combustivel que não neste momento na Rap, de quem é a culpa?, vcs pensam que este povo ainda continua burro? querem tomar tudo para fazer politica,no Governo da ADI verdade seje dito,nunca tivemos problemas com combustivel na Rap,foi o Governo da ADI quem colocou energia 24/24 horas.

  4. Tudólogo

    21 de Setembro de 2022 at 10:45

    PT recomenda o serviço das Protocolos durante uma semana

  5. Andorinha

    21 de Setembro de 2022 at 11:41

    Com este discurso do Jorge bom Jesus vulgo Bana mão compreende-se agora que o governo do MLSTP dificultou a vida da população do Príncipe com propósitos de derrubar o governo do UMPP, é triste isso desta forma nunca haverá uma relação institucional saudável MLSTP não presta por isso temos que votar em massa no ADI.

  6. Fuba cu bixo

    21 de Setembro de 2022 at 11:56

    O MLSTP que é filho do comunismo não sabe viver em democracia ja estão a odiar e perseguir o Filipe Nascimento vamos acabar com o MLSTP.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top