Economia

Hotel Praia Inhame foi notícia no Jornal Britânico

Unidade hoteleira instalada a beira-mar no extremo sul da ilha de São Tomé, o Hotel Praia Inhame, recebeu com satisfação a notícia da CNN que coloca São Tomé e Príncipe na lista de 10 destinos de sonho para férias em 2014. Mas, o proprietário exige maior intervenção do Estado.

Turistas nórdicos têm afluído ao Hotel Praia Inhame no sul da ilha de São Tomé, localizado depois da Roça Porto Alegre. Garantia do proprietário Nazaré Mendes. Alemães e ingleses também marcam presença regular no hotel que liga praia, montanha, e floresta virgem.

Recentemente o Jornal Briânico The Guardian, decidiu mostrar aos ingleses e ao mundo um pedaço de paraíso  localizado no sul da ilha de São Tomé. A unidade hoteleira tem caracter ecológico. Promove o convívio com a natureza virgem. A fauna local é um dos atractivos, com destaque para tartarugas.

Toda energia que alimenta o hotel é de origem renovável, ou seja, eólica e solar. O canto dos pássaros, o trovar das ondas do mar, rimam na música ecológica que terá levado o Jornal The Guardian a considerar o Hotel Praia Inhame como um dos 4 lugares turísticos de referência em São Tomé e Príncipe.

O sossego profundo que a alma encontra no local, justifica a afirmação da notícia da CNN, que coloca o país como um dos melhores destinos de férias para 2014. «O local ideal para aperfeiçoar a arte da calma».

Nazaré Mendes, empreendedor nacional, proprietário da unidade hoteleira, sente que o potencial turístico do arquipélago é irresistível. «Recebi esta notícia com muita satisfação, depois de 7 anos de investimentos na zona sul do país. Isso indica que mais turistas poderão nos visitar e assim rentabilizar o investimento», declarou em conversa com o Téla Nón.

Face a promoção que a CNN, acabou por fazer do destino São Tomé e Príncipe, o operador turístico, exige maior acção por parte do Governo, para que o país apanhe o comboio rumo ao BOOM turístico.

BOOM no sentido da afirmação do turismo como sector estratégico para o desenvolvimento económico do país, no sentido de alta qualidade e não no sentido do turismo de massas. «Espero que o Governo também dê um empurrão a tudo isso, arranje meios para que os operadores tenham mais incentivos», precisou.

.

Nazaré Mendes, que aumentou o número de quartos no hotel Praia Inhame, diz que fez investimentos avultados, recorrendo a créditos bancários. Os juros asfixiam os investidores nacionais, ultrapassam os 20% do valor do crédito. «Isso é um investimento a longo prazo, é preciso que o Estado promova esse tipo de investimento, com a sua comparticipação em termos dos juros», frisou.

Reabilitação e construção de estradas, fornecimento de energia eléctrica as zonas mais recônditas do país, elevação da qualidade de prestação dos cuidados de saúde, são outras exigências para que a actividade turística cresça de forma sustentada.

Abel Veiga

    29 comentários

29 comentários

  1. António Silva

    16 de Janeiro de 2014 as 6:41

    Estas notícias tão agradáveis que têm surgido relacionadas com as potencialidades turísticas do nosso país são muito positivas para nós e vão estimular as vontades de muitos turistas.
    E agora?
    Não é em vão que a TAP vai aumentar o número de voos para S.Tomé e Príncipe. Falta-nos infraestruturas e também trabalhar na educação das pessoas. Eu sempre mencionei aqui a necessidade de termos um hospital novo e de tratarmos o problema de saneamento básico.
    E agora? Vai haver de certeza um BOOM turístico! É muito importante proporcionar impactos positivos nos turistas. Se tivéssemos apostado mais em criar condições para o desenvolvimento do turismo o nosso país estaria melhor.

  2. claudino Monteiro tavares

    16 de Janeiro de 2014 as 9:29

    E agora apelo a formação a nivel das populções nas areasde turismo como : culinária, guia turistica , linguas estrangeiras, dando a perioridade aos jovens residentes de forma de fixar as juventude nas suas roçãs evitando assim o fluxo de saida dos mesmo para cidades , damdo-os a oportunidade de emprego e terem uma boa condição de vida para suas familias e evitarem o comportamente desviante para maus caminhos.

  3. B-13

    16 de Janeiro de 2014 as 9:39

    Todos estes incentivos por parte dos jornais estrangeiros devem ser aproveitados da melhor forma- ca esta uma actividade economica ideal para o nosso pais tendo em conta o fraco poder de consumo por parte da populacao, serao os estrangeiros a consumirem e nao nos que nem temos dinheiro para alimentar-mos de jeito- Fala-se da agricultura mas a potencialidade agricola ja nao e a mesma a solucao para a nossa economia ja esta encontrada – Turismo e Pesca .

    • Eterno Madiba

      17 de Janeiro de 2014 as 8:56

      Pesca?

    • Arnaldo

      6 de Fevereiro de 2014 as 21:23

      Ao meu ver seria; Pesca, Turismo, Pecuária já que temos bons bovinos vindo do Brasil e também a agricultura o, país tem boas condições de climas para a plantação, só precisamos de trabalhadores encorajados, e com profissões assim as plantas não poderão morrer na época da seca. é tudo… que deus abençoe minha linda terra.

  4. FEXA PATA

    16 de Janeiro de 2014 as 9:51

    Conheço bem o Senhor Nazaré tem ele lutado e a lutar para que o país vá para frente sem ajuda dos governantes ou seja já tentaram bloquiá-lo devido a inveja arrogância vergonha bandidagem que se encontra num país que não tem 1 milhão de habitante, parem com isso á ilha que perde.

  5. 100 Papo

    16 de Janeiro de 2014 as 10:02

    Estas notícias tão animadoras ao meu ver servirão para mostrar, uma vez mais, a um monte de cabeças ocas desta linda terra que nada foi feito para aproveitamento do potencial que a natureza nos presenteou. Senão vejamos: Tivemos a pouco tempo uma visita do ilustre presidente do S.L. Benfica a ilha do Príncipe. Por sinal, muito bom para nós são-tomenses porque isso traz-nos visibilidade. Mas, visibilidade só não enche a barriga a ninguém! O mais importante ao ver é que neste simples exemplo, uma visita desse porte contribuísse realmente para a economia local da Região Autónoma de Príncipe e consequentemente para a economia do nosso país. Mas, dificilmente isso acontece, porque vivemos num país em que quase tudo é importado (vem de fora), até dinheiro para pagar salário as pessoas que trabalham para o próprio Estado. Daí, que enquanto o próprio país não tiver a sua própria máquina económica em funcionamento quase nada nos servirá ser um paraíso de sonhos para férias. Porque neste nosso andar de há 2 décadas, em termos económicos, pouca coisa mudará ou acontecerá na vida do são-tomense comum.

    • Ernesto

      16 de Janeiro de 2014 as 10:53

      Grande diferença em relação àquilo que o senhor Patrice Trovoada fazia nos seus tempos de governação. Enquanto este senhor pagava jornais, milhares de dólares, para que a sua fotografia e entrevista fosse passada nestes jornais, atualmente são informações relacionadas com o interesse turístico das nossas ilhas que aparecem nos referidos jornais.
      Há uma grande diferença de postura, atitude e manifestação que deixa claro a forma de atuar dos protagonistas, quaisquer que eles sejam. Enquanto uns gastam para que as suas fotografias saem em jornais, outros criam condições para que publicidade turística das ilhas seja feita sem esforços financeiros para o país.
      São duas formas de fazer politica opostas que definem a grandeza de cada um.
      Não estou a fazer juízos de valor sobre nenhuma destas atitudes, estou simplesmente a constatar factos.
      Por isso não vejam maldades nas minhas palavras.
      São factos.

      • Eterno Madiba

        16 de Janeiro de 2014 as 18:03

        O senhor acha que este governo fez alguma coisa de facto para que estas notícias aparecessem? Seja honesto consigo próprio!Eu nunca simpatizei com certas atitudes de Patrice Trovoada, mas não vejo qualquer intervenção deste governo neste caso particular.

        • Ernesto

          16 de Janeiro de 2014 as 22:23

          Caro Senhor

          Mesmo se não houver nenhum acto deste governo, o que eu admito que seja verdade, ninguém pode dizer que este governo gastou um tostão para algum dos seus membros desse uma entrevista ou a sua cara aparecesse neste jornais. Isto é um facto. Ou não?
          Não estou a fazer juízo de valor. Estou simplesmente a constatar factos.
          Ou seja: sem gastar nenhum tostão dos cofres do estado, como o senhor mesmo diz ou constata, as notícias que sairam sobre potencialidades do nosso turismo nestes jornais, fazem mais pelo turismo nacional do que 50 ou 100 entrevistas pagas pelo estado para que a fotografia do Patrice Trovoada saisse nestes jornais. É ou não verdade?
          Saudações

        • Viterinário

          17 de Janeiro de 2014 as 13:31

          Compatriota, lá que queres ser chamado por Eterno, não tenta nem por sonho utilizar o sagrado nome de Madiba.

          Contudo, já que pretende utilizar o célebre e nobre nome do Madiba, siga o seu exemplo.

          Ao confundir o Madiba com aqueles que desperdiçam o dinheiro do povo na promoção de sua própria imagem (fotografia), é fazer politiquice a mais.

          Pois o desditoso Madiba foi sempre fiel ao seu ideal, abnegou seu interesse pessoal e partidário, preferindo morrer pela extinção de aparthaid.

          Madiba imortalizou-se pelos seus feitos heróicos, inteligência, coragem e capacidade de lutar contra segregação racial, pela dignidade do homem africano, pela democratização da África do Sul e de perdoar, mas não gastou cêntimo que seja na promoção de sua imagem e/ou nome.

          Conselho de amigo:

          Sirva-se da lição da mensagem abaixo, deixada pelo Madiba:

          • Viterinário

            17 de Janeiro de 2014 as 13:34

            Eis a lição do Madiba:

            «A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.»

  6. Bili

    16 de Janeiro de 2014 as 11:24

    Os privados de São Tomé e Príncipe, de certa forma, tentam acompanhar o desenvolvimento mais do que o governo.
    O governo tem sido muito passivo em relação ao desenvolvimento do país.
    O bom do turismo em São Tomé está nas roças, na cidade não se vê a beleza desse país.

  7. Le di Alami

    16 de Janeiro de 2014 as 11:29

    Atencao ao turismo, tudo depende do tipo de turismo, muitas ilhas do mundo, hoje transformou em: paraiso da drogas, prostituicao, criminilidade, e mais m….graca ao turismo, o turismo ecologico e o melhor pra STP

  8. zeme Almeida

    16 de Janeiro de 2014 as 12:45

    Se os turistas venhem a STP,sejam benvindos, espero que nao sejem {Burlados} por alguns com má fé para nao nos fazer vergonha,como teem acontecido em alguns países Africanos.

  9. Meu Vizinho

    16 de Janeiro de 2014 as 12:47

    Agora temos de assegurar que tudo seja sustentável.
    Promover a plantação de arvores exóticas,endémicas e inclusão das populações vizinhas.
    Boa sorte Nazaré Lima. Menos politica e mais trabalho. Sigam o seu exemplo dele, seremos mais felizes.

    • Diáspora Angola

      16 de Janeiro de 2014 as 14:35

      Bem-vindo o turismo, mais atenção os governantes, deixem de ser euguistas e tenham o amor a partia, digo isso porque, porque alguns turistas andam em busca de local para o investimento,e ai aparece os embaraçadores, tais como senhores ministros, deputados, directores,presidentes de câmara e até chefe de secções, a querer ser sócio a custa zero,é aí que reside a barreira para o desenvolvimento desta pequena ilha,sr Nazaré Lima força Deus o abençoe.

      • Verdade

        16 de Janeiro de 2014 as 21:39

        Pura verdade. A isto chama-se mafia. Temos que por cobro a isso.

        • Eterno Madiba

          17 de Janeiro de 2014 as 8:52

          Pior do que isto tudo. Vejam os nossos mercados(Feira grande e côco-côco) e as áreas circundantes! O governo já pensou nalgum plano para remover tamanha imundice?

  10. jawikler

    17 de Janeiro de 2014 as 0:47

    “Turismo!??? Não, seria muito bom para o povo, eu quero mesmo é petroleo que vai ser bom para mim”

    nossos governantes

  11. santola01

    17 de Janeiro de 2014 as 8:41

    Estas notícias são canções aos meus ouvidos. Já a muito lutavamos para nos verem como um dos melhores destinos de férias e hoje começo a ver os resultados. Meu País não desperdicem essa “BOLEIA”. Trabalhem com cabeça, pois aqui está o futuro de STP. Turismo!

  12. laurinha de carvalho

    17 de Janeiro de 2014 as 9:21

    pomba branca ummmmmmmmmmmmestanho e muito estranho a nossa terra com deficulidades,se alguem quer ,desnvolver o pais a impendimentos; do governo!!!! que xatice até onde que vamos xegar com este pontos negativo,peço a deus que ajuda o senhor Nazaré, e os seus familhares, que le da muita força,e m muita coragem de penssar abilidada para sào tomé e prncipe um beijào para todos quefaz parte ,da sua ideiaum abraço pra se e os seus familhares

  13. Fia pagawe

    17 de Janeiro de 2014 as 12:17

    E urgente a construcao de instalacoes sanitarias em diferente pontos do Pais.
    De igual modo, tornas-se necessario a formacao de pessoa para a limpeza.Este profissionais nao sao empregados de baixa categoria como no nosso Pais e conotado.Os profissionais de limpeza sao tao necessario quanto outros funcionarios;isto e,eles devem estar devidamente organizados,e na maioria de casos uniformizados. Os mesmos funcionarios sao suportados por empresas de prestacao de servicos.

  14. Toni

    18 de Janeiro de 2014 as 11:38

    Parabéns Sr Nazaré .
    De facto gosto muito do seu espaço , é um dos poucos espaços destinados ao Turismo, com serviços de qualidade.
    Isto é iniciativa privada de grande valor.
    STP está noticiado como destino Turístico de excelência, e o que fez o Governo para aproveitar estas notícias grátis, já foram para feiras internacionais, já foram apresentar aos operadores internacionais como podem vender o destino STP, já pensaram na política de vistos para o Turismo, neste caso se calhar á entrada seria o mais prático para os Turistas Ocidentais, já viram o que se passa quando se chega a STP , o tempo que os Turistas levam para sair do controlo de passaportes.
    Após estas notícias façam o favor de as rentabilizar para o bem do Pais.

  15. tela mu

    19 de Janeiro de 2014 as 8:22

    Turismo si para o desenvovimento mas muito cuudado com certos turismo;nos temos um grande potencial para turismo rural para os amantes da natureza vamos primeiro começar por criar condiçoes em aeroporto,hospitais,estradas;justiças,energia;agua potavel ;embelecimento da cidade(limpeza y ordem)sem isso tudo não havera turismo porque o turista que vem e nao ve isso ? ja não volta nem recomenda aos amigos y familhares digo por minha esperiencia na aerea de turismo a mais de 14 anos. na europa y formaçao do pessoal de limpeza força S.tome y Principe que deus ajude a sair desta miseria .
    m

  16. Jaciley

    22 de Janeiro de 2014 as 11:56

    S.T.P tem um grande potencial turistico, principalmente para os amantes da natureza.
    Aproveito para parabeniza-lo pelo seu espaço(Praia Inhame) que é encantador, um espaço muito destinado ao turismo com serviços de qualidade e muito aconchegante.
    Mas para receber-mos os turistas, o governo tem que criar condições em hospitais, aeroportos,estradas(esburacadas), limpeza nas cidades, etc. De forma que os turistas possam gostar do nosso país e ter essa vontade de voltar.
    Força Sr. Nazaré!

  17. Arnaldo

    6 de Fevereiro de 2014 as 21:15

    Acredito que um Turismo bem controlado STP terá um desenvolvimento sustentável para o país e também como disse o colega lá em cima, um grande potencial para turismo rural para os amantes da natureza vamos primeiro começar por criar condiçoes em aeroporto,hospitais,estradas;justiças,energia;agua potavel ;embelecimento da cidade(limpeza e ordem), assim desmontrará um bom visual do país, principalmente o aeroporto principal que liga a cidade principal, precisam ser reformadas quento a estrada e o aeroporto e também manter cuidado com a nossa natureza. que deus abençoe STP.

  18. cidadâo

    26 de Fevereiro de 2014 as 13:16

    quando estamos perto de políticos que têm uma cabeça que ninguém entende .sabem tudo mas no fundo nâo sabem nada .ou seja intelectuais baratos .s tomé e principe , nâo é difícil perceber que têm duas potencialidades ( turismo e agricultura ). os políticos nem com a vida facilitada nesse sentido sabem se concentrar nestas duas riquezas do país . eu fico triste em ter nascido num país . que sâo necessários muitos anos para que se percebam as coisas . agora vâo ser necessários uma infinidade de anos para os políticos perceberem que a outra potencialidade é a agricultura .tudo o resto sâo conversas sem sentido . parabéns senhor nazaré

  19. Carlos Monteiro

    25 de Junho de 2014 as 16:09

    No primeiro dia que estive na Praia Inhame, ainda não existiam habitações, era o “projecto do Nazaré”! Da segunda vez, já lá dormi … que paz!, praia privativa, natureza! passeios a pé. Da segunda ida, fui só eu, eu era o único hóspede da Prais Inhame: Habitante único, com restaurante e praia, antureza e tudo mais, só para mim!
    Este ano já lá fui, não sei o que se passou mas vim de lá com as pernas todas picadas, atenção aos mosquitos … natureza! levou uns dias a passar! Acima de tudo pela natureza e pelas picadas, andei vários dias a pensar na Prais Inhame, mas não só: também pelos petiscos, passeios (uma queda da bicicleta – o Nazaré deve ter pensado que o cota ia ficar estendio no chão, chovia muito e havia lama escorregadia!), o descanso total e a paz!
    Não esquecer que tenho o grande privilégio de também ficar pelos sítios da Mesquita, na cidade Capital!
    Um grande abraço à Gestora (já tenho saudades dos petiscos) e ao Gestor!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo