Economia

Especial Téla Nón : Países da África Central podem fabricar baterias para carros eléctricos

Veículos movidos à energia eléctrica são anunciados como sustentáveis. Mas a principal matéria-prima para produção das baterias de electricidade vem de áreas negativamente impactadas pela exploração do metal.

As principais nações africanas abrigam grandes reservas minerais. E uma dessas reservas minerais é o cobalto em que a sub-região da África Central é rica. Com tantas riquezas minerais, por que o continente africano é pobre economicamente? A resposta está na forma de exploração dos recursos.
Reunidos em Malabo na trigésima quinta sessão do comité intergovernamental de altos funcionários e especialistas da Africa Central sobre o Transformação Digital e diversificação económica na África Central : Desafios e oportunidades .

Neste âmbito foi lançado pela CEA durante esta encontro o desafio de fabrico de baterias de carros eléctricos a partir do cobalto , um minério abundante na sub-região.

« A sub-região é rica em cobalto, um material necessário para a produção de baterias para carros eléctricos poderia beneficiar toda a sub-região se a cadeia de valores pudesse ser desenvolvida», disse António Pedro(na foto) , director do escritório das Nações Unidas para sub-região da África Central.

A republica democrática do Congo é o pais da sub-região com mais de 70 % de produção global de cobalto.

«Dada a demanda esperada nesse sector , seria prudente que a sub-região começasse a pensar na possibilidade de se especializar na produção de baterias e carros eléctricos em vez de exportar o cobalto sem valor agregado», sugeriu António Pedro.

António Pedro aconselhou ainda a criação de inovação tecnológica. «precisamos criar laboratórios de inovação tecnológica que se concentrem em nossas vantagens comparativas».

A transformação digital é um pilar chave nas estratégias de industrialização e diversificação económica para a região da África Central.

Sónia Lopes / enviada do Jornal Téla Nón à reunião de Malabo-Guiné Equatorial

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo