Economia

Operações nos blocos de petróleo “STP-Guiné Equatorial” iniciam-se em Outubro de 2020

No final do mês de Fevereiro último, o Governo são-tomense voltou a visitar a Guiné Equatorial.

Jorge Bom Jesus Primeiro Ministro na companhia dos ministros das Finanças, Osvaldo Vaz e dos recursos Naturais Osvaldo Abreu, deu sequência a negociações com as autoridades da Guiné Equatorial com vista a exploração de petróleo na fronteira marítima comum.

Os trabalhos técnicos entre os ministros de petróleo dos dois países, resultaram na definição de algumas acções concretas. o ministro Osvaldo Abreu de São Tomé e Príncipe e o seu homólogo Gabriel Mbaga Obiang Lima, da Guiné Equatorial, decidiram implementar acções para que os dois blocos identificados na fronteira marítima entre os dois países, sejam perfurado no mês de Outubro próximo.

«Analisaram minuciosamente este sector, onde ficou prevista expedientes sobre a promoção conjunta dos blocos limítrofes, para que a operação inicie em Outubro deste ano», refere o comunicado divulgado pelo Ministério dos recursos naturais de São Tomé e Príncipe.

Os dois ministros decidiram também, pela «Constituição de uma Zona Especial de exploração Conjunta e também a deslocação de uma equipa da Guiné Equatorial, a São Tomé com vista a seleccionar os estudantes que frequentarão cursos ligados a área de petróleo na Guiné Equatorial».

A questão da segurança marítima na região do Golfo da Guiné, foi outro tema debatido pelos ministros de petróleo.

Segundo o comunicado, a parte são-tomense apresentou à Guiné Equatorial uma proposta de protocolo no domínio da segurança marítima. «Proposta esta que foi bem acolhida e ficando a mesma proposta de ser incluída na agenda da próxima Comissão Mista prevista para Junho próximo», detalha o comunicado.

Acordos de parceria no sector da aviação civil, também foram avaliados pelos dois ministros.

Abel Veiga

    1 comentário

1 comentário

  1. Maria Alberta

    16 de Março de 2020 as 7:51

    Caros Amigos
    Costuma-se dizer, negócios a parte e amigos a parte.
    Congratulo com a ideia da exploração conjunta na zona comum. No entanto, é necessário sermos adultos.
    Quando se tem negócio com um vizinho ou amigo, evite estar sempre a lhe pedir favores. Evite pedir sempre ajudas, evite pedir dinheiro emprestado, evite mendigar junto do mesmo. Porque sinão, não terás moral para exigir os teus direitos.
    Neste sentido, meus amigos santomenses, se quiserem algum avanço de dinheiro para qualquer coisa, peçam ao Banco Ou ao outro país e não a Guiné Equatorial sob pena de ficarem ajoelhados a frente dos mesmos sem moral de exigir os direitos dos santomenses.
    Bem Haja STP
    MA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo