Economia

Banco Mundial prevê pior recessão desde a Segunda Guerra Mundial

Contração econômica deve atingir 5,2% em 2020; nova onda de contaminação com Covid-19 pode agravar recuperação; relatório Perspectivas Econômicas Globais alerta que até 100 milhões podem cair na pobreza extrema este ano.

A crise da pandemia deve levar a uma contração econômica global de 5,2% este ano, a previsão é do Banco Mundial. Essa seria a “recessão mais profunda desde o final da Segunda Guerra Mundial”, em 1945.

Na Atualização das “Perspectivas Econômicas Globais”, a instituição destaca que o mundo enfrenta uma crise econômica e de saúde sem precedentes devido à Covid-19.

Pobreza

O rendimento per capita deverá cair 3,6%, uma razão que leva os economistas da instituição a projetar que o número de pessoas na extrema pobreza aumente para a faixa entre 70 milhões e 100 milhões em 2020.

Economia mundial entrará em recessão em 2020 com uma perda prevista de receita global de trilhões de dólares. , by © MSC shipping

A atividade econômica entre as economias avançadas deve baixar 7% em 2020, com a paralisação severa na demanda e oferta em nível interno, aliadas a reduções no comércio e nas finanças.

Nos Estados Unidos, a previsão é de que o Produto Interno Bruto, PIB, caia 7% em 2020, e venha a crescer até 3,9% em 2021. Já a China, a segunda maior economia do mundo, poderá desacelerar até 1%, para recuperar até 6,9% no próximo ano.

Em 19 países europeus que usam o euro, o Banco Mundial estima uma redução de 9,1% este ano, seguido de um crescimento de 4% no próximo.

Comércio

Os mercados emergentes e economias em desenvolvimento devem encolher 2,5% em 2020, a primeira contração verificada em pelo menos 60 anos no grupo.

Os países onde a pandemia foi mais grave deverão sofrer ainda mais, por causa da forte dependência em relação ao comércio global, ao turismo, à exportação de commodities e ao financiamento externo.

A magnitude da queda deve variar de região para região, mas as vulnerabilidades pioram com os choques externos. Além disso, é provável que as interrupções em escolas e no acesso à atenção primária tenham impactos duradouros no desenvolvimento do capital humano.

Desde o anúncio da pandemia, o Banco Mundial está tomando ações para apoiar países em desenvolvimento a fortalecer suas respostas à crise global de saúde. , by Banco Mundial/Simone D. McCourte

Com a forte contração, espera-se que a quantidade de renda por pessoa caia de forma acentuada, com quedas per capita de mais de 90% dos mercados emergentes e países em desenvolvimento.

Para todas essas nações, prevê-se uma queda média de 6,2% na renda per capita, muito maior que os 2,9% observados na recessão financeira de 2009.

Coronavírus

A estimativa de contração de 5,2% na produção global devido à Covid-19 está 7,7 pontos percentuais abaixo das previsões de janeiro. Nessa altura, o Banco Mundial previa que a economia global avançasse 2,5% este ano.

Os economistas alertaram que a base das novas previsões é a suposição de que que o pior do surto de coronavírus estava chegando ao fim, e que as economias se recuperariam rapidamente com a reabertura anunciada por alguns governos.

Caso haja uma segunda onda do vírus que venha a interromper a atividade econômica no final deste ano, o crescimento cairá ainda mais e a recuperação será mais fraca no próximo ano.

Agência Brasil/Tânia Rêgo
Alguns países deverão sofrer ainda mais por causa da forte dependência em relação ao comércio global.
    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo