Economia

Cooperativa de criadores de animais nasce para “cair para frente”

Na quinta-feira São Tomé e Príncipe testemunhou o lançamento da Cooperativa dos Criadores de aves, de suínos, de caprinos, de ovinos, e de bovinos.

A CCASCOB – STP, pretende promover o desenvolvimento da pecuária em São Tomé e Príncipe, e aumentar a produção de carne, leite e ovos. Desta forma os criadores de animais, acreditam que a cooperativa vai impulsionar o crescimento económico e social de cada um dos seus membros.

Com 335 membros, a cooperativa é presidida por Eudilesio Espirito Santo. Um Presidente que defende a queda para frente. Segundo o Presidente, a cooperativa recentemente nascida «poderá fracassar a qualquer momento. Esta cooperativa poderá vir a sofrer perdas. Não há dúvidas sobre isso. O que estou a dizer, talvez não seja uma mensagem tradicional para uma cerimónia como esta. Estou dizendo isto porque a  queda poderá ser inevitável. E se isto acontecer, caiamos para frente…», afirmou o Presidente da CCASCOB – STP.

Os criadores de aves, porcos, cabras, bois e carneiros, foram sensibilizados, a caírem para frente, em todas as circunstâncias do cooperativismos.

«Se tivermos que cair, caiamos para frente e nunca para trás. Esta cooperativa de animais não obstante as quedas que eventualmente poderão surgir, tais como desânimos, mau entendimento, rasteiras internas e externas, serão desafios a enfrentar e ultrapassar. Caia para frente…», concluiu o Presidente Eudilesio Espirito Santo.

O Ministro da Agricultura, Pescas e Desenvolvimento Rural, Francisco Ramos, que presidiu a cerimónia, entendeu a mensagem do Presidente da Cooperativa. Aliás o ministro não escondeu que tem muito receio desta cooperativa de criadores de animais. Francisco Ramos, que foi líder de uma cooperativa agrícola, tem receio de que a cooperativa de criadores de animais “caia para frente”.

« A vossa cooperativa no meu entender, é muito abrangente e daí o meu receio. Pela experiência que tenho e vivi, essa organização deveria ser de terceiro nível. Deveria ser uma federação. Deveria ser um agrupamento de várias cooperativas. Cooperativas de criadores de gado bovino, de gabo suíno, de gado caprino», precisou o ministro da agricultura.

A decisão dos criadores em concentrar todas as áreas da pecuária, numa só cooperativa, e pronta e cair para frente, chamou a atenção do Ministro. «Daí o meu receio, porque cada uma dessas actividades tem a sua especificidade. Existem actividades de galinha que não interessa a criadores de cabras, nem de bois», concluiu o Ministro Francisco Ramos.

Apesar do receio o ministro da agricultura, pescas e desenvolvimento rural, considerou importante a iniciativa dos criadores de animais, no sentido de garantir a segurança alimentar em São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

    4 comentários

4 comentários

  1. Vanplega

    21 de Agosto de 2020 as 19:05

    Santomenses, so conhece a palavra VENDER para ter DINHEIRO.

    Trabalho, ser um empreendorismo, criar para dar emprego aos seus irmao.

    ESTA QUIETO. Depois vao vender, mae, pai e filhos, para depois andarem com maos no bolso falando mal deste ou aqueles.

    Modem pensamentos SENHORES

  2. Como será

    22 de Agosto de 2020 as 8:56

    Ummm. O governo deve reunir esforços apoioando este projecto de criacao de bovinos no pais, houve investimentos para aquisicao destes animais, razao pela qual criacao de ideias crediveis garantido sobrevivencia destes animais.

  3. jfernandes

    23 de Agosto de 2020 as 1:03

    ALGUEM cojo nome crucificado na cruz teve a ideia de pensar em bem estar das pessoas e o pais…

    Na boca dos da nova maioria foi o maior pecador da hestoria de STP .

    Hove algum esforco para vinda desse animais .
    Porque nao haver apoio na continuidade para multiplicacao dos animais .
    para o bem das pessoas.
    Ja que voces nao tehem ideias ao menos preserva, incentiva ,promove o bem estar do stp .
    Um bom professor tambem deve ter a capacidade de aprende com aluno .
    Ainda me recordo a inesquecivel frase da nossa Alda Graca …
    ” Mataram o rio da nossa cidade”.
    A Riquesa dum pais esta na alimentacao .
    Agora cheguei a conclusao segundo as palavas do memnistro de agricultura , sao um bando
    de fraco sem plano sem solucao para o pais a medio e longo praso .
    Qual o futuro das geracao vindoras ?
    quase 50 anos de independencia ainda temos pessoas na qualidade de ministro
    tao meseravel .

    Ate quando nos pretos teremos comportamentos exemplar para que nos deixemos de ser pedintes de estar sempre com as maos estendedas .
    Tenha vergonha !…
    Trabalhem !…
    lutem pelo progresso .
    Deus ja vos deu a cana de pesca!
    Ate quando voces irao deixar de ser mendigo ,ser humilhado par toda vida ?
    Haja vergonha !…
    Ate quando merecemos derigentes com mente pequena .
    Facam algo para engrandecer o vosso pais .
    Deixem de pobresa mental .
    Africa merece dias melhores !
    So podem atinger esse percurso se forem fortes, deixem de fraquesa mental.
    Deus ja vos deu quase tudo para crecer !

  4. Eng.º Paulo Mota

    24 de Agosto de 2020 as 22:18

    Uma cooperativa com tantas valências (bovinos, suínos, caprinos e ovinos, aves) só funcionará se existir um regulamento interno que imponham secções dentro dessa cooperativa e que essas secções tenham votos em assembleias gerais. A minha experiência assim me diz como funcionam esse tipo de cooperativa. É tão verdade o que escrevo que até o senhor Ministro da Agricultura no dia da formação da cooperativa teve discurso com um entusiasmo moderado. Poderei dar algum contributo quando for aí a São Tomé. Sou engenheiro agrónomo indo investir na parte agrícola no final deste ano de 2020 nesse país, dado as minhas raízes aí. Já tive envolvido em cooperativas desse género. Naturalmente tenho todo o gosto em conversar com o presidente da cooperativa para troca de impressões.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo