Destaques

Guarda Costeira e o Exército mais equipados para garantir a defesa nacional

As dificuldades em equipamentos e condições de trabalho no quartel do exército, estão a ser resolvidas. Um lote de materiais de aquartelamento e meios de transportes, deverão chegar brevemente.

Garantia do Ministro da Defesa e Ordem Interna, Óscar Sousa, que anunciou o lançamento de um concurso público, ainda na última semana «para aquisição de meios de transporte. Estamos também a espera de um lote de materiais de aquartelamento», declarou o Ministro da Defesa.

Óscar Sousa, que já anunciou a entrada em vigor no mês de Maio, da nova grelha salarial para as forças armadas e para todas as unidades de segurança, indicou a Guarda Costeira como sendo a unidade das forças armadas, em que se regista importante investimento. «Lançamos um concurso na semana passada para aquisição de uma lancha», pontuou.

A lancha que estará ao serviço da Guarda Costeira, vai reforçar as capacidades dos militares da guarda costeira na fiscalização da zona económica exclusiva são-tomense. Segundo o Ministro da Defesa e Ordem Interna, uma segunda lancha deverá ser adquirida pelo país no quadro da parceria internacional.

Será uma lancha com tamanho máximo de 30 metros, de vocação oceânica com capacidade de transportar mais de uma dezena de militares, e com autonomia para 10 dias de operações no alto mar. «Estamos a formar fuzileiros navais com o apoio do Brasil. Vão receber uma lancha», anunciou o Tenente Coronel Óscar Sousa.

Abel Veiga

    7 comentários

7 comentários

  1. SabotadorEstado Arrrependido

    9 de Maio de 2014 as 10:54

    Positivo, mas não sufciente ainda!

  2. ósobo

    9 de Maio de 2014 as 12:22

    Boa STP

  3. Zé da Treta

    10 de Maio de 2014 as 16:20

    Se STP pudesse transformar todo esse palavreado de varias embarcações numa só e apenas uma só reforço, de autonomia de 10 a 15 dias no mar e com a velocidade na ordem dos 30 a 35nós seria uma verdadeira mais valia para o nosso STP, e que certamente traria oportunidades para aquisição de pequenas embarcações de acordo as necessidades.

  4. zeca treca zinga na vagunga

    11 de Maio de 2014 as 21:42

    Quem nao deve gostado desta noticia é o PT..assim como ele vai fazer as suas negociatas??? como as que descobrimos dos 2 petroleiros??dinheiro facil…..100 mil dolares por semana…..o gajo esta feito!!! fuiiiiiiiiiiiiiii…

    • Mina Zequentxi

      19 de Maio de 2014 as 10:38

      Voces so pensam no PT que deve dormir e acordar relaxado, porque voces fizeram dele o vosso pesadelo. Toda a gente nao pensa em dinheiro como voces. O Patrice foi para o governo por uma duzia de semanas. E os que estiveram la anos e anos? Quanto comeram? Quem garante que o PT comeu? Ninguem consegue provar? Voces sao uma cambada de boateiros e cheios de ressentimentos. Seus abubes!

  5. arelitex

    22 de Maio de 2014 as 19:00

    a minha pergunta é a seguinte . os estados unidos da américa . estão a utilizar estrategicamente território STP . a titulo de defesa mundial e de se defenderem a eles próprios . de ataques de misseis ou outras informações que possam vir da Asia ou de outra parte do mundo . no meu pensar a contrapartida que eles poderiam dar a STP . era no mínimo equipar e formar a nossa guarda costeira , exercito e polícia . nâo faziam mais do que o seu dever . até porque eles também teriam proveito nisso . ou seja em termos mais segurança nacional . para mim nâo faz sentido estarem outros países a nos ajudarem nessa matéria .

  6. jorge carvalho

    2 de Julho de 2014 as 11:30

    Esta é sem dúvidas, mais uma prova que pouco a pouco o nosso Estado começa a dar importância ao nosso mar que é, cerca de 170 vezes superior a superfície emersa.
    Quando leio que tem havido formações para jovens e quadros da marinha, é para mim um ato que merece grande regozijo. O nosso País, só poderá avançar com formações de todos escalões e a todos níveis. Segundo informações postas a circular, o nosso mar situado no Golfo da Guiné, possuí enormes potencialidades e que ainda, não estamos a tirar o devido proveito.
    Para além da marinha devemos também dar uma olhadela as formações de jovens no domínio das pescas.
    Os sectores ligados as formações tanto de níveis superior e médio do País, devem dar atenção a este aspeto.
    Formações profissionais de pescadores devem também ser uma constante. Lamento a situação de, sendo RDSTP um arquipélago e de possuir muitos pescadores não temos ainda uma escola de pesca e nem de uma casa especializada para fornecimento de bens e equipamentos ligados a pesca económica, pesca desportiva e de materiais de navegação.
    Aconselho veementemente aos nossos jovens de pesquisarem formações nestes níveis. Elas são grandes e de muita procura e competitividade.
    Vamos todos valorizar as nossas costas e os recursos do nosso gigante mar.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo